Get Adobe Flash player

Na foto tirada na sexta-feira passada, 25 de fevereiro, o primeiro modelo de produção do F-35 Lightning II curva à direita no seu voo inaugural, próximo às instalações da Lockheed Martin, em Fort Worth (estado do Texas). Segundo informe da Lockheed Martin do mesmo dia, o jato deverá ser entregue à USAF (Força Aérea dos EUA) dentro de algumas semanas, na primavera (do Hemisfério Norte).

Segundo a empresa, após a entrega o jato deverá ser operado a partir da Base Aérea de Edwards, na Califórnia, apoiando os testes de desenvolvimento. O piloto de testes da Lockheed Martin, Bill Gigliotti, afirmou que “a aeronave estava sólida como uma rocha da decolagem ao pouso, e completou com sucesso todos os testes aos quais foi submetida durante o voo.”

Trata-se de uma aeronave da versão F-35A, de decolagem e pouso convencionais (CTOL -  conventional takeoff and landing), que individualmente recebeu a designação AF-6. Os testes realizados neste primeiro voo, de uma hora de duração, compreenderam manobras básicas e provas de motor. Ao longo do próximo mês, mais testes serão realizados.

De dezembro de 2006 até hoje, dezessete aeronaves F-35 já entraram em testes, acumulando mais de 650 voos e várias provas em solo.

Ainda segundo a Lockheed Martin, a versão F-35A deverá ser empregada por outros países além dos EUA: Austrália, Canadá, Dinamarca, Holanda, Israel, Itália, Noruega e Turquia. Outras versões demorarão um pouco mais para serem entregues. Espera-se que ainda neste ano o Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA receba sua primeira aeronave da versão F-35B, de decolagem curta e pouso vertical. Já as primeiras entregas da versão de emprego em navios-aeródromos, o F-35C, deverão começar em 2012. 

FONTE / FOTO (D. Drais): Lockheed Martin

Tags: , ,

About Fernando "Nunão" De Martini

View all posts by Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

20 Responses to “F-35A: primeiro voo do primeiro exemplar de produção” Subscribe

  1. Vader 28 de fevereiro de 2011 at 16:23 #

    Tem um vídeo disponibilizado também:

    http://vaderbrasil.blogspot.com/2011/02/primeiro-voo-de-um-f-35-de-producao.html

    Conforme comentei no Blog do Vader, “trata-se de um momento histórico. O primeiro vôo após a entrada em produção lenta (LRIP – low-rate initial production) do F-35 marca de fato o “lançamento” da aeronave. Em breve poderá o F-35A começar a ser incorporado ao inventário da USAF.

    Ou seja: apesar dos poderosos lobbys contrários, e de seus inúmeros detratores, o Programa F-35 JSF vai de vento em popa.

    Que ninguém se engane: essa aeronave representa o futuro da aviação de combate; o primeiro verdadeiro multirole do mundo, assim concebido desde o princípio.

    Sua entrada em inventário tornará obsoletos todos os caças de 4a geração do mundo. Quem não o tiver estará fadado a ser “Segunda Divisão”.

    Uma pena que seja “demais pra nós” (sic), nas palavras de nosso Brigadeiro-General-Almirante Nélson Jobim. O F-35A daria à FAB deterrência absoluta e supremacia aérea na América do Sul por até meio século, e o F-35B talvez pudesse operar até no “Opalão” da Marinha do Brasil (A-12).”

    Saudações.

  2. Roberto F Santana 28 de fevereiro de 2011 at 16:30 #

    Dá para ver na parte inferior, o hangar onde eram construidos as B-24,B-36,B-58,F-111 e agora os F-16s.
    Tem uns 1600mts de comprimento e é a mair estrutura de um piso já feita, totalmente sem janelas.

  3. Clésio Luiz 28 de fevereiro de 2011 at 16:34 #

    Para quem está familiarizado com os blocos de produção das aeronaves americanas, esse exemplar não chega a ser a aeronave que será fabricada em série. A estrutura está praticamente pronta, mas a aeronave em si receberá várias modificaçõe e a adição de equipamentos. Lá para o bloco 20 ou 30 sera dado como completo será o “de série” de fato.

  4. Vader 28 de fevereiro de 2011 at 16:39 #

    Como eu havia dito ao Wagner em outra matéria:

    A grande diferença do F-35 para o F-22 consiste justamente no fato de que este ainda se utiliza de parâmetros de combate desenvolvidos durante a Guerra Fria: velocidade final, manobrabilidade, etc.

    Já o F-35 não: ele já foi projetado com os parâmetros que se notaram ser necessários durante os últimos conflitos de que os EUA participaram.

    Exemplos:
    - stealth possivelmente melhor (menor assinatura radar) e certamente mais robusto que o do F-22 (sem problemas de corrosão, por exemplo);
    - maior aceleração até mach 1 entre todos os caças existentes;
    - grande raio de combate sem reabastecimento, apenas com combustível interno (sem tanques externos);
    - boa carga paga interna (stealth) e externa (cabides);
    - integração com todas as armas do arsenal americano (coisa que o F-22 por exemplo só começou a ter mais recentemente);
    - consciência situacional ampla e total;
    - datalink poderoso em tempo real (dentro do conceito de guerra centrada em rede);
    - simplicidade dos sistemas (brinca-se na LM que até uma criança conseguirá pilotá-lo);
    - poderoso radar AESA;
    - sensores passivos de alcance gigantesco (o DAS já detectou um míssil balístico a 1.200 NM de distância);
    - contra-medidas físicas e eletrônicas fantásticas;
    - capacidade de guerra eletrônica (os seus aviônicos instalados no “Catbird” da LM conseguiram localizar e “jammear” o radar do F-22 – tido como o melhor do mundo);
    - modularidade
    - baixo-custo por célula (em relação ao F-22);
    - manutenção simples e barata (em relação ao F-22);
    - embora tal informação seja confidencial, provavelmente o F-35 também tenha a maior taxa de ascenção (climb rate) entre todos os caças modernos (o que tem evidentes implicações num enfrentamento ar-ar);
    - capacidade STOVL (F-35B).

    A única coisa que pode-se criticar no F-35 é a (possível) falta de um supercruzeiro. Mas como em outras aeronaves (Typhoon, Gripen NG, etc.), tal característica pode ser alcançada em block´s posteriores, se verificar-se necessária, mediante acréscimo de potência na turbina.

    De fato, essa é a máquina do séc XXI, a que redefinirá o combate aéreo.

    Saudações.

  5. Clésio Luiz 28 de fevereiro de 2011 at 16:46 #

    Uma pena que essa aeronave já nascerá semi-obsoleta.

  6. Nick 28 de fevereiro de 2011 at 17:05 #

    Hahahaha :D

    O Vader faz um comentário enaltecendo o F-35 e ae o Clésio manda uma bomba….rsss

    O F-35 será sem dúvidas um grande caça, e talvez só encontre adversário no PAKFA e quem sabe no J-20. Com relação ao F-22, a diferença está no objetivo do projeto, um é um Air Dominance Fighter, o outro um caça Multirole com ênfase no ataque a solo. Na verdade se complementam. Mas para que não tem o F-22, o F-35 usado no modo ar-ar é superior à qualquer caça de 4.5ª geração.

    []‘s

  7. joseboscojr 28 de fevereiro de 2011 at 19:01 #

    A capacidade do DAS de detectar mísseis balísticos a grandes distâncias será útil num futuro próximo em que a ênfase da capacidade antibalístico americana se dará na interceptação dos mísseis na fase inicial, de ascensão.
    Provavelmente o F-35 estará monitorando uma grande área e poderá vetorar UCAVs stelths de grande autonomia que estarão dentro do território inimigo nas áreas de lançamento de mísseis balísticos inimigos, armados com mísseis NCADE, que é um míssil ar-ar otimizado para destruir mísseis balísticos na fase inicial, em grande altitude.
    Este conceito seria mais amplo que o YAL-1, que só é efetivo contra mísseis de curto alcance, já que pode ser usado dentro do território inimigo.
    Futuramente também os mísseis Standard SM-3 serão dotados de capacidade de interceptação na fase de ascensão, além da atmosfera, aumentando a área de cobertura.
    Juntos, os 3 sistemas (F-35/UCAV/NCADE + SM3 Block II + YAL) formarão a base da capacidade antimíssil americana, atuando na fase inicial da trajetória de um míssil balístico.

  8. Rodrigo 28 de fevereiro de 2011 at 20:03 #

    Clésio Luiz disse:
    28 de fevereiro de 2011 às 16:46

    Por que ?

  9. Tadeu Mendes 28 de fevereiro de 2011 at 21:31 #

    Celso,

    Nao existe aeronave atualmente que supere os F-35.

    Portanto obssleta com relacao a que???

    Ao PAK-FA ? Rsrsrsrsrsrsrsrs.

    Ou ao J-20 feito com Isopor? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.

    O F-35 so e obsoleto, se comparado com um OVNI (UFO). Rsrsrssrsrs.

  10. Vader 28 de fevereiro de 2011 at 21:55 #

    Rodrigo disse:
    28 de fevereiro de 2011 às 20:03

    Num esquenta, ele só tá me enchendo o sacolé por falta do que falar…

    Abs.

  11. Rodrigo 1 de março de 2011 at 5:31 #

    Eu acho estas críticas interessantes e ainda mais vindas de pessoas que tanto defendem Rafale ou qualquer coisa vinda da China e Rússia.

    Se o F35 é semi-obsoleto, o que dizer do Rafale que não é stealth tem eletrônica inferior ao SH, F16B60 e muito provavelmente do F15K?

    Falar que o PAKFA, JXX ou qualquer outro de alguém que nunca lidou com um 5G que ele logo de cara vai superior a 4G de naves furtivas americanas é mais paixão vermelhuxa, que propriamente um fato.

  12. Wagner 1 de março de 2011 at 9:04 #

    Galera

    O F35, o Pak FA e o ping pong chines ainda estão em prototipos ou testes, e NENHUM DOS TRES PROVOU NADA !!

    Parem de malhar o Pak FA se vcs sequer tem conhecimento sobre o avião, além disso, ele nem está pronto ainda !!! Quanto mais o Ping Pong chinês, não sabemos nada sobre eles !

    Engraçado que se algupém xinga o F 35 seus idólatras rapidamente escracham com a pessoa, mas o Pak FA e o Chines, que ainda estão em testes, nossa, já nasceram lixo e são um M, embora ainda estejam na fase de testes !

    Rodrigo e Vader, vcs dois olham por ideologia, e não técnica.

    Como vcs dois podem dizer o russo e o chinês são uma M se sequer os projetistas concluiram os testes ? Vcs dois são por acaso altos engenheiros aeronauticos que participaram do desenvolvimento dos dois caças para dizer algo contra ?

    Não.

    Então nao banquem os técnicos entendidos e parem de jogar argumentos ideologicos.

    Isso não é nem ideologia, é arrogãncia. mas estranho, vcs dois não são norte-americanos…

    mas como vcs dois são brasileiros e não norte-americanos, não deveriam falar da Russia ou China,. America Latina não tem moral para malhar Russia e China. Além disso, os Brics tem que ser comparados entre si, e não com os EUA, que obviamente tem uma economia mais forte. ( graças ao financiamento chinês, aliás…)

    E o Pak FA é um bom exemplo, ele reune esforço russo e dinheiro indiano, um exemplo perfeito, e o Chinês com certeza deriva de tecnologia russa.

    Se vcs considerarem o valor do PIB dos paises em competição stealth, a superioridade americana é mera obrigação. A Russia quase que se desintegrou na decada de 90 e hoje é a unica nação a se aproximar dos EUA em stealth, a China, que nunca foi experiente ( em nada…), também está fazendo um grande trabalho. Índia também. O esforço russo mostra o quão grande é a sua capacidade de recuperação face as adversidades, o Pak FA é um exemplo. Os seus projetistas, a sukhoi, está de parabéns.

    A decadência dos EUA e a assenção dos Brics é uma previsão de todos os analistas e não fruto dos tais vermelhuxos que vcs tanto odeiam em sua admiração pelo ” pensamento democrático” .

    Ironicamente, são os proprios americanos os responsáveis, pois que despejou tecnologia na China foram os Estados Unidos !! E também a própria Russia…

    Sabe qual é o problema ? vcs dois deveriam parar de ver esses programas de TV e estudar um pouco de economia.

    O Pak FA e o J 20 são apenas os primeiros. Só vcs dois acham que o Kremlin e Pequim vão ficar de braços cruzados dizendo ” de fato somos uns bossais e vamos entregar o país a América” …

    Com exceção do Brasil, é claro, que vai continuar investindo em… F-5 EM… quem sabe criemos um F 5 stealth !!! ah ah ah !!

    :)

  13. Rodrigo 1 de março de 2011 at 10:34 #

    Wagner, por favor dentro da sua superioridade técnica, ilumine a escuridão da nossa ignorância ideológica yankee, esclarecendo como se saltam 30 anos de evolução de engenharia para russos e chineses caírem no mesmo patamar tecnológico dos gringos.

    Peço que explique de uma forma simples, sem ser da forma prolixa tão característica dos vermelhuxos e que fazem eu ignorar toda esta ladainha que você escreve normalmente.

  14. Vader 1 de março de 2011 at 11:32 #

    Wagner disse:
    1 de março de 2011 às 9:04

    “Como vcs dois podem dizer o russo e o chinês são uma M”

    Prezado Wagner, por favor não coloque palavras na minha boca; não diga que eu disse o que eu não disse.

    Aonde você já me viu dizendo que o PAK-FA ou o J-20 é uma “m” ou um “lixo”?

    Desafio o amigo a colar aqui um comentário meu dizendo isso de qualquer um dos dois.

    Apenas disse, e reafirmo, que o T-50/PAK-FA é apenas uma evolução supostamente stealth da (boa, porém vetusta) família Flanker. Até usa os mesmos motores.

    Quanto ao J-20, meu comentário está aqui (e também não diz o que vc afirmou que eu disse): http://vaderbrasil.blogspot.com/2011/01/as-vulnerabilidades-do-caca-stealth_17.html

    É de se valorizar sim o esforço indorusso e chinês para construir seus vetores supostamente stealth.

    Mas daí a se dizer que qualquer um deles será “superior” ao F-35, como apregoa aos quatro ventos por aí a antiamericanada, vai uma distância muuuuuuuito grande.

    Discordo do fato de dizer que o F-35 terá que provar algo. Ele não foi tirado da cartola do Tio Samuel: os EUA já tem pelo menos TRÊS aeronaves stealth construídas, e sua tecnologia já foi testada EM COMBATE, e teve comprovada sua eficácia. O F-35 é uma evolução destas tecnologias.

    Evidente que deve ser testado em combate, e com certeza será em seu devido tempo. Mas nada nos leva a acreditar que os “uzamericanu” tenham desaprendido a construir aeronaves stealth tremendamente capazes…

    Já a tecnologia stealth de russos e chineses SIM, precisa ser testada ainda. Não provou a que veio, ainda. É muuuuuito cedo para se fazer quaisquer considerações sobre ambos os projetos, até porque ainda estão em fase de protótipo, enquanto o F-35, ao contrário, já entrou em produção seriada lenta (LRIP).

    Resumindo: PAK-FA e J-20 não são “a última bolacha do pacote” ao contrário do que trollam por aí os antiamericanos.

    No mais, de fato, comparando-se os orçamentos militares, o F-35 tem sim a obrigação de ser “melhor” que o T-50 e o J-20.

    E é por isso que É “melhor”.

    Como te disse em outro comentário, não existe mágica em matéria de tecnologia, mas sim investimento (tutú, money, din-din, l´argent, cascalho, verdinha) e trabalho.

    Por outro lado, o cidadão outro dia mesmo usou a expressão “lixo computadorizado” para se referir ao F-35.

    Ou estou enganado? ;)

    Terei de relembrar ao amigo onde?

    Pois bem: foi na matéria do “Toda a frota de Tornados da RAF poderá ser desativada em três anos”, na qual o cidadão se referiu assim ao F-35, entre outras: “Tirar os Tornados assim será um erro tão colossal para o Reino Unido quanto como a Usaf , quando esta desativar os F16 em favor daquele lixo computadorizado chamado F35, que não passa de um fracasso em forma de pirâmide voadora

    Não cobre coerência e respeito ao que vc admira quando você mesmo não o demonstra ao que os outros admiram…

    “A decadência dos EUA e a assenção dos Brics é uma previsão de todos os analistas e não fruto dos tais vermelhuxos que vcs tanto odeiam em sua admiração pelo ” pensamento democrático” .”

    Hahaha Wagner, já te disse que não respeito “argumento de autoridade” parceiro! Aprenda a pensar com sua própria cabeça, ao invés de ficar repetindo “mantras sagrados” repetidos por gente com interesse nisso ou naquilo, rsrsrs…

    A respeito da tal “decadência” dos EUA, os tais “analistas” que você menciona são todos notórios esquerduxos a soldo de interesses diversos. Quer enganar quem parceiro? :)

    Sabe porque que, apesar dos delírios dos antiamericanos, os EUA JAMAIS serão um “paiseco”???

    Simplesmente porque eles são o maior exportador de comoditties do mundo, o 4o maior país do globo terrestre, e tem um mercado interno tremendamente consumista com 350 milhões de almas!

    Ou seja: ainda que os EUA não fossem o que são, e ainda que não tivessem o capital físico, científico, tecnológico e militar acumulado por meio século que tem, ainda assim eles seriam um tremendo de um país, simplesmente por seu tamanho (populacional e geográfico)!

    Agora, não confunda: dizer que os BRICs irão disputar espaço no mundo não significa necessariamente dizer que os EUA irão “decair”.

    É isso que não entra na cabeça de vocês antiamericanos: que a ascenção de uns não necessariamente significa a decadência de outros.

    E já te disse que não “odeio” os vermelhuxos: eles não merecem tal sentimento. Por outro lado, destruir os argumentos deles é meu passatempo preferido. O que seria de mim sem eles??? :)

    “Sabe qual é o problema ? vcs dois deveriam parar de ver esses programas de TV e estudar um pouco de economia.”

    Amigo, sem carteirada né? Já não chega os “fontados” e “banidos” que foram expulsos da Trilogia exatamente porque não conseguiam debater sem dizer que eram “os tais”…

    E por favor, não me ofenda gratuitamente, pois sempre o respeitei, apesar das discordâncias.

    “O Pak FA e o J 20 são apenas os primeiros. Só vcs dois acham que o Kremlin e Pequim vão ficar de braços cruzados dizendo ” de fato somos uns bossais e vamos entregar o país a América””

    Claro que são apenas os primeiros. Trinta anos depois dos americanos, mas pelo menos russos e chineses estão tentando.

    E claro que Pequim e Moscou não irão ficar de braços cruzados. E estão corretos nisso.

    Mas é igualmente evidente que Washington também não irá parar no tempo. Aliás, não para: como já te disse, outro dia mesmo voou o novíssimo UCAV stealth da US Navy, by Northrop-Grumman.

    Reafirmo: para tirar os 30 anos de vantagem dos americanos, russos e chineses vão ter que suar muito a camisa. Comer muuuuuito arroz com feijão.

    E ainda assim isso provavelmente não acontecerá em dias de nossas vidas.

  15. Wagner 1 de março de 2011 at 12:01 #

    Eu nao disse que eu tenho superioridade tecnica. Não sou nem da área, tal como vc sou apenas um amador. Mas pelo menos não fico falando com se fosse, ao contrário de vc, com suas ladainhas anti-russas.

    Se vc tivesse ignorado meu comentario nao estaria pedindo explicações né, gênio !!

    Isso é ilusão, os sistemas a bordo do Su35 e Mig 35, Nighthunter, T 90 e demais equipamentos russos atuais, em produção, são equivalentes aos norte americanos, aliás, tem participação francesa e italiana. Vide a internet e compare os dados de cada navio, aeronave. existem ligeiras diferenças de um projeto para o outro, mas o atual grau de tecnologia é equivalente.

    O que ocorre é que a Russia nunca teve dinheiro, ate agora, para implementar esses sistemas de forma maciça. Os Mig 31 já estão atualizados, mas ainda falta boa parte dos Su 27, e os Migs sei lá se vão atualizar. O su 35 possui sistemas equivalentes a Otan, o Mil mi 28 tambem, e os T 90 idem. O que ocorre é que existem apenas 300 T 90…

    A produção de todos os novos equipamentos russos está só agora a todo vapor, só agora o Putin conseguiu arrumar a casa. Digo agora os ultimos 10 anos.

    E repetindo> se vc considerar o tamanho das duas economias, a Russia está fazendo um milagre, ao se recuperar tanto e conseguir acompanhar o ocidente.

    O problema que vc ainda não entendeu é que a questão entre Russia e EUA é economica, e não capacidade técnica: Os EUA tem grana para atualizar centenas de aviões mais rapidamente, a Russia tem a mesma tecnologia mas naõ tem grana para atualizar tudo de uma vez.

    Da mesma forma que as stereguychy, as Gorshkovs , Yuri Dolgoruki, todos são equivalentes a Otan. Só que a produção maciça só começou agora. Repetindo, a Russia está indo muito bem com sua industria militar, considerando-se o que passou-se na decada de 90.

    A SUPOSTA SUPERIORIDADE AMERICANA DE 30 ANOS SOBRE RUSSIA E CHINA ( e sobre o resto do mundo) É ILUSÃO, DEFENDIDA POR AQUELES QUE NÃO SÃO TÉCNICOS, MAS APENAS AMADORES.

    O problema é grana, e não capacidade técnica. Tem tecnica na Russia, e tamem a China já está vindo a passos bem rápidos.

    Basta vc pegar os dados dos projetos e comparar. Da mesma forma que os Efas tambem são equivalentes aos dois lados. Todos tem telas digitais, AESA, misseis de longo alcance dispare e esqueça, e etc.

    Vcs acusam o T 50 de não ser nada. Isso é puro preconceito contra a Russia. O F 35 não está muito a frente, pois igualmente não provou nada. isso tudo que vcs falam que ele vai fazer ainda é expectativa. Da mesma forma que sequer se conhece no ocidente o grau de stealth do Pak FA e do J 20.

    Como o bosco bem falou: o F 35 deve ser capaz de ser isso, e tal e não sei o que. DEVE.

    os americanos tem mais experiência de combate com stealth, verdade, mas não chega a esses 30 supostos anos de superioridade tecnologica que vcs dois ficam falando.
    E pare de me chamar de vermelhuxo, ja disse que nao sou bolivariano !

    mais um detalhe: a tecnologia chinesa está vindo diretamente do ocidente , e quem está fazendo os chineses evoluírem tão rápido são os proprios ocidentais. Eles não precisam ficar 30 anos desenvolvendo um stealth, pois os gringos já o fizeram e eles vão copiar tudo.

    Esses 30 anos que vc fala, serão 10 para a China. Graças aos gringos…

    Não sou eu quem diz que a China vai alcançar os USA : TODOS os especialistas dizem isso. Os chineses são a nação do futuro, claro que vão atingir os mesmos patamares dos americanos. Vais uns 10 anos ainda, talvez 12, mas eles estão chegando. E eles estão com muuuuita fome de desenvolvimento.

    Vai no google e digite ” China economic Development ” . Eles não vão esperar 30 anos para alcançar os USA.

    Da mesma forma que a Russia alocou uma grana enorme em seu programa de armas que começou agora, é a segunda maior quantia mundial em investimentos bélicos, TODOS com equipamentos modernos. Eles estão impementando coisas novas e não as superadas, e se vc acha que os cientistas russos estão parados, está muito enganado.

    Ja tem projeto de um novo destroier stealth inclusive, e o equivalente ao F 35 tambem está em projeto.

    Existe defasagem na Russia com relação a certos equipamentos muito específicos, o que não é verginha nenhuma: Naves dedesembarque, por isso a importação dos Mistral, e Porta Aviões ( que eles nao vao ter dinheiro para produzir ate 2020). Em compensação, em termos de misseis e sistemas anti-aéreos, os russos estão a frente do ocidente, e isso é reconhecido por especialistas. Tanto que israel não conseguiria atacar o0 Irâ se os S 300 tivessem sido vendidos. Os S 400 já estão em produção( Moscou recebeu mais um batalhao recebntemente), e os S 500 estao na fase de projeto.

    Rodrigo, não vou deixar de falar pq vc odeia os russos.

  16. Wagner 1 de março de 2011 at 12:06 #

    Isso mesmo Vader, agora sim. Agora falou certo.

    Só não qero ser taxado de vermelhuxo. Tive ate que mudar o avatar para nao dar essas neuras…

    :)

  17. Observador 1 de março de 2011 at 12:24 #

    É mesmo triste a sina do brasileiro.

    Ficar discutindo pelo avião dos outros.

  18. Rodrigo 1 de março de 2011 at 13:29 #

    Seus comentários eu leio saltado, é muito besteirol de grêmio estudantil para o meu gosto.

    Você acha que copiar é estar no mesmo nível? Caramba, só tem incompetente no Ocidente, os chineses roubaram tudo daqui.

    Kkkkkkkkkkk

    Depois você ainda diz que estão em pé de igualdade, já que precisam roubar do ocidente.

    A recíproca não é verdadeira.

    Desculpe, qual a sua profissão? Para afirmar estas bobagens é inviável que você seja da área de exatas.

    Quant a qualidade dos meus comentários, eu não sou militar, nunca fui e nem vou ser.

    A diferença entre nós dois é que eu não arrumo argumento mágico e esotérico.

    Rússia é tão atrasada que precisa ir na também atrasada França pra comprar “pecinhas”, vai pesquisar um pouco mais…

    Você acha que eu adeio a Rússia?

    Ui…que adulto

    A Rússia eu não odeio, mas os comunas vermelhuxos de festa locais, que não aguentariam meia-hora de um regime socialista cubano/russo/chinês/norte-coreano, eu com muito orgulho nutro total desprezo.

    AVISO DOS EDITORES:
    RODRIGO E WAGNER
    ESSA DISCUSSÃO DE VOCÊS ESTÁ DESCAMBANDO. VOLTEM AO TEMA, À BOA EDUCAÇÃO E AO RESPEITO MÚTUO.

  19. Tadeu Mendes 1 de março de 2011 at 21:23 #

    Wagner,

    Eu nao conheco pessoalmente nem ao Vader e nem ao Rodrigo, mas eu assinaria em baixo por eles.

    Eles sao tecnicos, tanto quanto eu, quando expressam suas opnioes.

    Eu nao sei quantos anos o amigo tem, nem quanto vc. conhece sobre a Historia da Ciencia e Tecnologia.

    Tecnologicamente falando, nao existe atalho. Com todo o respeito a tradicao russa de construir jatos (mesmo copiando) e com todo o desrespeito a falta de tradicao chinesa (que quer passar na frente da Russia), nenhum dos dois paises possuem e/ou dominam dois fatores fundamentais que dao total vantagem aos cacas americanos: eletronica e software/firmware.

    Experiencia nao se improvisa.

    Gosto da Russia (sua cultura e tradicoes) mas nao gosto de chineses.

    Nao estou sendo ideologo.

  20. Wagner 2 de março de 2011 at 8:28 #

    Rodrigo, seu problema com os comunistas é neura sua.
    Toda vez que alguem fala da Russia vc xinga, nao venha dizer que nao tem nada contra.

    De resto, cuide de sua vida.

    AVISO DOS EDITORES:
    WAGNER E RODRIGO
    ESSA DISCUSSÃO DE VOCÊS ESTÁ DESCAMBANDO. VOLTEM AO TEMA, À BOA EDUCAÇÃO E AO RESPEITO MÚTUO.

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.

Governo Sueco quer mísseis de cruzeiro nos novos caças Gripen

A ministra da Defesa da Suécia, Karin Enström, disse à Rádio Sueca (Swedish Radio News) que mísseis de cruzeiro deverão […]

França vai enviar quatro caças para reforçar patrulhas da OTAN no Báltico

Em visita a Washington, uma autoridade de defesa da França, general Pierre de Villiers, disse que quatro caças franceses se […]

Opp opp opp: subindo no Draken antes de decolar com o ABBA

Em meio a uma discussão dos leitores sobre o lado em que se entra num caça (no Gripen, ao contrário […]

Revista Forças de Defesa número 10

O Gripen, escolhido como novo caça da FAB, volta à capa de Forças de Defesa, onde esteve em nosso primeiro […]

Fotos do Dia da Aviação de Caça da FAB, 2014

Nosso fotógrafo e colaborador Ricardo Pereira esteve ontem na Base Aérea de Santa Cruz, no Rio de Janeiro e fez […]

Azul vai de Airbus

Aeronaves que pertencem à Emirates e à International Lease Finance (ILFC) serão arrendadas para voos internacionais     A Azul […]