sábado, janeiro 22, 2022

Gripen para o Brasil

Dilma ampliará concorrência para compra de caças, diz jornal

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

A presidente Dilma Rousseff decidiu suspender o processo de escolha de caças para a Força Aérea Brasileira (FAB) e abrir uma nova disputa, com a possibilidade de participação de novos concorrentes. Com isso, outras empresas poderão se juntar à francesa Dassault, dos caças Rafale; à americana Boeing, dos F18 Super Hornet; e à sueca Saab, dos Gripen NG, que já pleiteavam a venda para o Brasil. As informações são do jornal O Globo.

A proposta dos russos, descartada ainda no mandato presidencial de Luiz Inácio Lula da Silva, deve voltar a ser avaliada. A decisão de rever as propostas foi motivada pela forte pressão internacional, já que diversos fabricantes manifestaram interesse em vender aviões para a FAB, um negócio de bilhões de dólares. Em reunião com Dilma na semana passada, o senador americano John McCain reforçou o desejo de que o governo brasileiro acolha a oferta da Boeing. Até deixar a presidência, Lula dava sinais de que preferia os caças franceses, principalmente em função de a Dassault ter incluído no pacote de venda dos aviões Rafale a transferência de toda a tecnologia de produção dos aviões.

FONTE: Terra

ATUALIZAÇÃO: veja abaixo a matéria do jornal O Globo à qual se refere a nota acima:

Dilma suspende escolha de caças da FAB

Depois de o ex-presidente Lula ter manifestado total preferência pelos franceses Rafale, a presidente Dilma suspendeu o processo de escolha dos caças da FAB. Outros fabricantes, como os russos, também poderão participar.

Jailton de Carvalho e Geralda Doca

BRASÍLIA. A presidente Dilma Rousseff decidiu suspender o processo de escolha dos aviões de combate da Força Aérea Brasileira (FAB), que já estava em fase final, e abrir uma nova disputa. A presidente resolveu também ampliar o leque de concorrentes. Até agora, só três empresas disputavam a preferência da FAB: a francesa Dassault, com os caças Rafale; a americana Boeing, com os F18 Super Hornet; e a sueca Saab, com os Gripen NG. Essas propostas continuam na mesa, mas, agora, outros fabricantes também poderão participar da concorrência, como os russos que haviam sido desclassificados na disputa anterior.

A presidente Dilma decidiu rever o processo de compra dos caças diante da forte pressão internacional. Fabricantes de vários países manifestaram interesse em vender aviões para a FAB, um negócio de bilhões de dólares, que pode ter forte impacto no desenvolvimento tecnológico do setor no Brasil. Há uma semana, o senador norte-americano John McCain, do Partido Republicano, teve uma reunião com a presidente para pedir que o governo brasileiro acolha a oferta apresentada pela Boeing na primeira etapa do processo de compra.

Até deixar o governo, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva dava sinais de que preferia os caças franceses. Isto porque a Rafale incluiu no pacote de venda a promessa de transferir toda a tecnologia de produção dos aviões. Ao longo das análises técnicas dos caças, as empresas que participavam da disputa desde o início decidiram melhorar as ofertas. Em sua passagem pelo Brasil, McCain reafirmou o compromisso da Boeing de transferir tecnologia para o Brasil, da mesma forma que fez a Dassault.

– Isso (novo processo de escolha) já era esperado. Ela (a presidente) quer um estudo minucioso do que cada empresa está oferecendo. São relatórios complexos, uma decisão difícil, e é natural que ela queira mais informações para decidir com mais segurança – disse um oficial da Aeronáutica.

Teria pesado na decisão da presidente também as restrições orçamentárias. Com os cortes no Orçamento sugerido pela equipe econômica, o governo terá que eliminar despesas em quase todas as áreas. Com o adiamento da escolha, o governo ganha fôlego para reorganizar as finanças e, no futuro, bancar as elevadas despesas previstas numa compra dessa natureza. O processo de escolha dos caças vem se arrastando desde o governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

Em 2009, o ex-presidente Lula recebeu o presidente francês Nicolas Sarkozy e até manifestou simpatia pela proposta francesa. Mas, em dezembro passado, quando o negócio parecia próximo de um desfecho, Lula disse que deixaria a decisão final para sua sucessora. No início deste mês, o ministro da Defesa, Nelson Jobim, chegou a dizer que os estudos técnicos seriam mantidos e que o governo bateria o martelo em torno da questão ainda neste semestre.

FONTE: O Globo, via Notimp

BATE-PAPO ONLINE: Converse com outros leitores sobre este e outros assuntos no ‘Xat’ do Poder Aéreo, clicando aqui.

- Advertisement -

38 Comments

Subscribe
Notify of
guest
38 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
asbueno

Será?
Se isso estiver correto vai demandar um tempo enorme para as novas avaliações e propostas.
Não menos do que uns dois anos.

Joker

Quem realmente ganha com esse adiamento?…Agora quem perde falta dedo pra enumerar…

Júlio

Off-Topic Fonte: http://oglobo.globo.com/mundo/mat/2011/01/17/contrarios-venda-chavez-eua-desconfiaram-de-super-tucanos-da-embraer-revela-wikileaks-923528531.asp Contrários à venda a Chávez, EUA desconfiaram de Super Tucanos da Embraer, revela WikiLeaks RIO – Quatro anos depois de ter bloqueado a venda de aviões Super Tucano, da Embraer, para a Venezuela, o governo dos Estados Unidos concluiu que a transação com o grande desafeto do governo americano na América do Sul não significaria um apoio político do Brasil ao regime de Hugo Chávez. “É provável que o desejo do Brasil vender Super Tucanos tenha sido motivado pelo fato de o fabricante, Embraer, ter colocado pressão sobre o governo brasileiro para aprovar a encomenda no sentido… Read more »

Luiz Padilha

Só digo uma coisa:

Como anda o processo de recebimento/operacionalidade dos Sabres?

Sempre afirmei que os russos para venderem caças ao Brasil, deviam 1º passar no teste de Pós-Venda.

Se eles estiverem fazendo o dever de casa direitinho, ai sim, acho que as possibilidades deles aumentam e muito, mas, volto a afirmar, na minha opinião vai depender do que a FAB está achando do Pós-Venda Russo.

Fora isso, nada de novo. Eurofighter carésimo de manter e os outros que conhecemos.

Vai dar EUA ou Suécia.

Grifo

Não existe como ampliar a concorrência sem refazer todo o processo de avaliação. Isto realmente seria coisa para uns dois anos, se o mesmo modelo de processo for seguido. Não acredito que isso vá acontecer. Se a presidente no entanto quiser manter apenas os concorrentes da short list, ela poderia fazer simplesmente uma nova rodada de negociações (BAFO III?), aproveitando que a validade das ofertas expirou e precisam ser de qualquer maneira revalidadas. Isto daria a ela a possibilidade de fazer as alterações que quiser nos critérios de avaliação e pedir às empresas que ajustem as suas ofertas da melhor… Read more »

Rodrigo

Mais uma chance para a SAAB mostrar que é séria, parar de enrolar e entregar um produto pronto.

Vai ter este interesse? Até agora não teve.

A cada dia que passa os gringos vão se tornando a única opção viável a curto prazo. Não acredito nos russos, mesmo querendo vê-los no páreo.

Padilha, os russos estão sob um grande microscópio, não só pelos militares. Tem muita empresa de táxi aéreo observando com atenção estes Hips que serão operados na amazônia.

A primeira vez que trouxeram o Baikal viraram motivo de piada, vamos ver se mudaram em alguma coisa.

Antonio M

“bem-vindos” ao FX3 …..

Luiz Padilha

Rodrigo eu voei no Baikal quando o mesmo esteve aqui no Rio de Janeiro e posso te garantir que não tem nada de piada naquela máquina. Muito pelo contrário.
O que acontece é que aqui no Brasil tem uma P______de expert de P______alguma que vivem criticando o ventilador do Mi-171.
Enfim, ele iça 5 ton e para o cenário amazônico ( caso o pós venda seja bom), é um bom equipamento mas depende dessa avaliação para que tenha a devida aceitação dos empresários.

DrCockroach

Agora chegou o momento da Presidente esclarecer a situacao. Que o NJ ( e a Dassault) jah estavam sendo fritados jah sabia-se. A falta de confianca que ela tem demonstrado em relacao ao NJ eh cabal. Impressionante que ele ainda tenha ficado no cargo. Mas para quem prefere uma decisao tecnica, o relatorio da FAB com o short-list jah esta pronto, basta seguir o mesmo. Se houver necessidade de um “desempate” ou outro relatorio (Mind. Des. Ind. e Com.) ok se ficarmos dentro do short-list (decisao da FAB). Tudo bem se o relatorio for reavaliado politicamente, mas vale a mesma… Read more »

Grifo

Tem muita empresa de táxi aéreo observando com atenção estes Hips que serão operados na amazônia.

Você está um pouco atrasado Rodrigo:

http://voarnews.blogspot.com/2010/11/atlas-taxi-aereo-sera-primeira-empresa.html

Antonio M

“…caminhando p/ um FX-3 como apontado pelo Antonio M. ..”

Caro DrCockroach, muito grato pela deferência mas, muitos aqui já haviam dito isso ano passado! rsrsrsrsrsrsrs!!!!

E realmente vai tomando “tons surreiais” essa concorrência ou seja lá o que for.

Daqui a pouco o Tejas vai entrar também?

E novamente, como eu e muitos já disseram, basta se reunir com a FAB ouvindo diretamente de quem vai operar os caças com relatório “concluído a séculos” e pronto !

Rodrigo

O problema Padilha é que quem tem contrato, não pode ficar uma ou duas semanas com a nave no chão. Segundo eu soube de gente que avaliou a nave, este é a problema dele. Na visão russa, isto é minimizado com um maior nro de células e isto aqui é piada, ninguém vai pagar as taxas aeroportuárias caríssimas para ter a nave sem faturar. Não é a toa que não vendeu uma única unidade aqui. Serão os civis também preconceitusos? Eu creio que não. Com os Hinds eu soube que inspeções simples de 50h levam uma semana. Em naves ocidentais… Read more »

DrCockroach

Rapidamente procurei na internet alguma declaracao oficial (semi, especulativa, etc), e vejam as 4 manchetes que apareceram: “Dilma deixa de tratar compra de caças como prioridade” – Estadao; “Dilma reinicia processo de escolha dos caças “-Reuters “Dilma suspende escolha de caças da FAB” O Globo (citado aqui no Blog); “Dilma ampliará concorrência para compra de caças”- Terra (aqui no Blog) Os jornalistas tb nao estao entendendo nada (com todo respeito ao Galante rsrsrs) do que estah de fato acontecendo. Que o short-list seja respeitado, pois isto significa respeitar uma decisao tecnica e termos um horizonte a vista. []s! P.S.: Prezado… Read more »

Mauricio R.

Não tem nada que refazer o processo, tem é que decidir em cima do relatório da COPAC, atualizem-se os preços em relação ao pretendido pela FAB e fim.

Alexandre Galante

Dr Barata, os jornalistas ouviram o galo cantar, mas ainda não sabem aonde…rs

Precisamos de confirmação oficial, uma nota do MD e do Comando da Aeronáutica.

ZE

Bem a decisão dela é ruim, mas eu entendo. É ruim, pois a FAB já avaliou, de forma muito criteriosa, os 3 concorrentes do short list. Quem não foi realmente avaliado (e ficou na primeira fase) é porque não garantiu a tranferência de tecnologia. Mas como essa concorrência me engana que eu gosto foi viciada desde o começo… Tenho certeza que ela conseguirá melhores preços e condições colocando novos concorrentes (desta vez, uma concorrência séria, e não de cartas marcadas). Repiso: ela deveria assinar com um dos 3 concorrentes do short list, pois a avaliação da FAB (não confundam com… Read more »

DrCockroach

Prezado Galante, permita-me refazer sua frase p/ :

“Dr Barata, os jornalistas estao como vc, uma barata tonta” 🙂

[]s!

DrCockroach

Prezado ZE,

Belo comentario!

Vamos esperar por um esclarecimento, talvez a noticia tenha algo de positivo.

A proposito (off-topic), vc viu este video sobre o Quantitative Easing? (eh hilario) http://www.youtube.com/watch?v=PTUY16CkS-k

[]s!

Observador

Senhores, Tirando os adeptos do Rafale, todo mundo via que o FX-2 ia dar em lugar nenhum. A Dilma quer refazer o processo todo, do zero, porque ela quer é ganhar tempo e gastar com outras áreas que considera mais estratégicas (porque dão votos). Lá na frente (mais bem lá na frente mesmo) ela decide o que fazer. Só vai haver alguma decisão ano que vem e olhe lá. Na medida que acontecem tragédias como a deste verão, a presidente vai preferir colocar o dinheiro onde? Na defesa é que não é. Enquanto isto, a FAB reforma os F-5 jordanianos… Read more »

Cesar

Como deve estar a situação do NJ fanfarrão?

Samuel B. Pysklyvicz "Jaguar"

Fala o que ja vamos para 3º Temporada dessa novela

koslowa

“Como anda o processo de recebimento/operacionalidade dos Sabres? Sempre afirmei que os russos para venderem caças ao Brasil, deviam 1º passar no teste de Pós-Venda” Ola Padilha, O problema é você querer tirar como amostra de pós venda russo um contrato onde houve triangulação entre bridadeiros da reserva da FAB, comerciantes paquistaneses e armas e o fabricante. Quando tudo poderia ser tratado diretamente com a Rosoboronexport. Existe uma generalização muito grande sobre “pós venda”. Vamos fazer de conta que vocês são paquistaneses e estão debatendo sobre como deve ser o pós venda de armamentos brasileiros. Alguns acham que é bom… Read more »

Luiz Padilha

Oras, se o Big Brother já está na 11ª Edição, rsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrs

Porque o FX-11 não pode???? hahahahaha

Ai Jesus! Só neste país mesmo!

ZE

Dr. Barata, eu comecei a rir quando eles explicaram a “diferença” entre quantitative easing e printing money !

Mas quando eles começaram a falar sobre o Presidente do FED em Nova York e o GOLDMANS SACHS eu quase caí da cadeira !!!!!!!!

Esse vídeo é GE-NI-AL !

Obrigado pelo presente.

[ ]s

Luiz Padilha

Certo Beth, concordo em parte com vc, pois nunca podemos esquecer que mesmo com contratos bem amarrados, podemos ou não ter dor de cabeça. Existe no Brasil um preconceito sobre produtos russos. E é por isso que eu mencionei, que na minha opinião, uma forma de quebrar o mesmo, era a FAB estar satisfeita, pois isso poria fim de vez neste preconceito, independente do contrato ou não. Mesmo com um contrato mal feito, se o fabricante enxergar que no Brasil ele pode alavancar suas vendas, eu não consigo entender o porque do mesmo “jogar duro” ( levar a ferro e… Read more »

koslowa

“Mesmo com um contrato mal feito, se o fabricante enxergar que no Brasil ele pode alavancar suas vendas, eu não consigo entender o porque do mesmo “jogar duro” ( levar a ferro e fogo) o tal contrato. Pombas, ao invés de cativar o cliente, ele esculacha o mesmo?” Por esta lógica os contratos franceses para com o governo brasileiro deveriam ser regados a farta boa vontade, afinal a 40 anos sempre compramos deles, Mirage-III, CINDACTA, AvEx, Lançamentos de satélites da Embratel na sua fase estatal, Submarinos, Helicopteros, sempre um bom preço e em quantidades maiores do que normalmente compramos dos… Read more »

Alexandre Galante

Será mesmo que os russos estariam interessados em nos vender caças? Na LAAD 2009, não pareciam nem um pouco, por conta dos desfecho do F-X1. Eles sabem qual é a seriedade do Governo Brasileiro nessa questão.

Grifo

Caro Galante, os russos responderam ao pedido de informações do F-X2, e depois que não entraram na short list quiseram até apresentar uma oferta não-solicitada. Portanto eu diria que sim, eles estavam muito interessados.

Só acho difícil eles apresentarem uma oferta melhor do que estas três que entraram na short list. Pelo menos dentro dos atuais critérios de avaliação.

Alexandre Galante

Prezado Grifo, seu eu fosse o cara de marketing da Sukhoi, teria trazido o simulador do Su-35 e colocado na LAAD2009. Teria causado um tremendo impacto, como aconteceu com o simulador do Gripen e do F/A-18E/F.

Os russos estavam bem desanimados.

Groo

Pelo que entendi, todos os fabricantes poderão apresentar mais uma “proposta final”.

Esta compra deve estar totalmente desacreditada perante os participantes. No FX-1 eles gastaram muito dinheiro com o program, inclusive trouxeram os aviões para o Brasil.

Em um site de assuntos militares da américa latina em espanhol disseram que o FX está parecendo aquele filme “História sem fim”. Sou obrigado a concordar.

asbueno

Se esta suspensão significar uma nova BAFO, significará que a presidente está convencida de que pode conseguir algo mais dos fabricantes.

Aparentemente os americanos são os que tem maior margem de manobra nesta situação. Mas será suficiente?

Se a Dassault ainda fosse a cereja do bolo o negócio já teria sido finalizado.

Que mais a SAAB pode oferecer em termos de valores? E a Dassault?

O Jobim falou em até seis meses, ou julho.

Se o BAFO for implementado com “sucesso” será um avanço, apesar da demora gigantesca.

asbueno

Groo, acredito que as tripulações é que foram testar as aeronaves fora do país.

Groo

Acho que ela vai empurar com a barriga até onde der. O governo federal terá que fazer muitos cortes para fechar as contas e ela não quer mais um gasto. Não vai ter reforma da previdência – que tem resultado a longo prazo – e a reforma tributária será apenas pontual. Ela vai querer gastar com coisas como PAC, bolsa família, aumento do mínimo, etc. Coisas que dão votos. Acho que ela vai esperar pra ver se nos próximos anos as contas melhoram para se decidir. Nem me iludo mais com a possibilidade de Flankers + PAK FA T-50. Quando… Read more »

LATINO

Lá se vai a cidadania francesa do Lobim .

Bom aquele executivo da Lockheed Martin ,que cantou a bola que o fx-2 iria pro saco deve ter parentesco com falecido polvo POL .ou a mãe dele deve ser a mãe dina .o cara acertou a 2 anos atras .

Sera que agora nos oferecem F-35 , ou vamos de pak fa ou j-20 ……

sds

Baschera

Começar de novo…… hahahaha….. façam suas apostas senhoras e senhores…. Os caras do MD devem estar saindo do trabalho e indo para o boteco……chorar as mágoas. Se a Presidente fizer isto, de recomeçar tudo e incluir novos vetores e depois se fazer uma nova short-list, Bafo, best-of-Bafo ..etc.. aí meu a credibilidade do gigante adormecido vai para o beleéu de vez. Não creio que a Dilma vá fazer isto….. Quanto ao gap ou tampão, se houver, serão os Gripen A/B. Piadinha insólita sobre o ex-finado (??) FX-2 : Ano estelar 2124 ….. O atual, e recém eleito novo Presidente da… Read more »

Baschera

Errata: Onde está escrito “supertisioso” … leia-se supersticioso.

Sds.

Yluss

Ainda que tenha as mesmas dúvidas dos colegas, entendo que os valores do contrato serão muito diluídos ao longo de muitos anos e imagino que o financiamento que vier com o ganhador deverá ser bem amplo e contará certamemte com uma carência, ou seja, não será por conta do aperto fiscal que a nossa Presidente não escolherá o vetor.

Prefiro pensar que ela quer mesmo é fazer um processo justo e receber novas BAFOs e finalmente decidir o melhor para o país.

Sds

DrCockroach

Rússia acena com parceria na produção e na venda dos caças para a FAB

http://extra.globo.com/noticias/brasil/russia-acena-com-parceria-na-producao-na-venda-dos-cacas-para-fab-893487.html

[]s!

Últimas Notícias

Argentina também negocia a compra de caças F-16 da Dinamarca

Segundo o site argentino Pucara.org, as Forças Aéreas da Argentina e da Colômbia estão analisando ofertas para aeronaves Lockheed...
- Advertisement -
- Advertisement -