Home Tecnologia Primeiro teste do Kaveri em voo

Primeiro teste do Kaveri em voo

221
18

Fontes oficiais informaram que a Índia testou com sucesso a sua turbina de projeto e construção nacional denominada Kaveri. O teste foi conduzido no último dia 3 de novembro nas instalações do instituto de pesquisa aeroespacial de Gromov, nas proximidades de Moscou (Rússia).

A turbina foi instalada em uma aeronave de transporte Ilyushin Il-76. “O motor foi testado desde a decolagem até o pouso e voou por mais de uma hora até uma altitude de 6000 metros e uma velocidade de Mach 0,6” informou o ministro da defesa indiano. “Os controles e o desempenho durante o voo foram considerados excelentes”, completou.

Até o final do ano passado o laboratório de pesquisas estatal da Índia havia despendido 20 bilhões de rúpias ( cerca de US$455 milhões) em 20 anos para produzir um motor na faixa de 22000 libras de empuxo.

“Nos próximos meses outros 50 a 60 voos ocorrerão para testar a confiabilidade do motor, sua segurança e seu desempenho em voo. Estes testes ocorrerão antes que o motor seja testado em um caça.”

Vitória da GE

No início de outubro a GE Aviation derrotou o consórcio Eurojet na concorrência que prevê a entrega de 99 motores de aviação para a versão MkII do caça leve indiano Tejas. O motor escolhido, o F414-INS6, é uma versão do motor que atualmente equipa o Super Hornet e futuramente equipará a nova geração de caças Gripen da Suécia.

A Índia já operava cerca de 41 turbinas GE F404 que foram selecionadas para equipar as primeiras versões do Tejas. A versão 404, que equipa os caças Hornet, deu origem ao atual 414, cuja produção já atingiu mais de 1000 unidades.

FONTE: The Hindu

Subscribe
Notify of
guest
18 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Sabre
Sabre
10 anos atrás

Parabéns a índia, daqui a 10 ou 20 anos estará produzindo turbinas bem confiaveis!

Galego
Galego
10 anos atrás

Ei, alguem pode me informar como que esta a nossa turbina, estou confiante que a nossa tb sejo boa, vamos colocala no nosso primeiro caça de ataque leva… voces vao ver…rs mas falando serio mesmo, quando vi, o teste da nossa fiquei com uma duvida danada de qual seria o Manch da nossa, mach 0,6, e a nossa que esta pronta qual seria? sera que a embraer poderia usala em um caça de ataque leve? o know haw da modernização do F5Br e A-1, o proprio super tucano e um caça leve de ataque, so que nao é super… ponho… Read more »

rodrigo ds
rodrigo ds
10 anos atrás

Aos tranco e barrancos está indo, parabéns a Índia pela persistência.

Dokas道卡斯
Dokas道卡斯
10 anos atrás

“Galego disse:
10 de novembro de 2010 às 12:12”

tb acho estranho, nunca mais apareceu uma noticia de nossa turbina.

“( cerca de US$455 milhões)”

se preferirmos pelo Fxx( pq n sabemos em q x isso vai acabar, parece ate o 5g chines) mais barato, a diferença podemos investir no desenvolvimento de nossa propria turbina, a final se a india fez com menos de 500 milhoes de dolares, com mais de um Bi o q podemos fazer…

GSV
GSV
10 anos atrás

Dificilmente o Tejas tera o mesmo desempenho utilizando a Kaveri, a GE tem 20 anos a mais de desenvolvimento. Porem cabe destacar que aos poucos a India vai se transformando em uma potencia no desenvolvimento militar e sem clonar nada como a China.
Estão fazendo a lição de casa corretamente, e ainda tem gente que critica o Obama por dizer que a India é uma potência mundial. Enquanto apoiarmos Amadinejah, Chaves, Fidel e a Libia vamos ter nosso assento garantido apenas nas praias do Caribe.

Nick
Nick
10 anos atrás

Isso é para quem acha que receber os desenhos de uma turbina já significa Transferencia de Tecnologia. São anos e anos de desenvolvimento, testes, falhas e sucessos. Persistência. Paciência.

Parabéns aos Indianos.
Pode ser que no final das contas eles cheguem à conclusão que o Kaveri é menos eficiente que o GE-414. E parem o desenvolvimento.
Mas o conhecimento adquirido no processo de pesquisa e desenvolvimento poderá ser aplicado no desenvolvimento de outros motores, como micro-turbinas para VANTs e Misseis, participar no desenvolvimento de grandes projetos da própria GE ou PW e RR.

[]’s

GSV
GSV
10 anos atrás

Nick disse:
10 de novembro de 2010 às 12:44

“Mas o conhecimento adquirido no processo de pesquisa e desenvolvimento poderá ser aplicado no desenvolvimento de outros motores,”

Nick é a pura verdade!
Li hoje no WSJ que a America abriu de vez os olhos em relação aos indianos “E que enfim eles deixaram de apenas sonhar em ser astros de Bollywood” O novo empresariado da India é o que mais investe em novas tecnologias e praticas.

Edu Nicácio
10 anos atrás

SÓ US$ 455 milhões em 20 anos??? Isso dá quanto, US$ 22 milhões por ano? Será que o MCT não poderia disponibilizar ao CTA essa verba? Será que nenhuma empresa brasileira tem interesse em produzir turbinas?

ZE
ZE
10 anos atrás

Só uma correção:

O motor Kaveri já tinha sido testado antes na Rússia e tomou pau (há uns 3 anos atrás).

Esse motor é extremamente problemático: falta potência, ele não é confiável, etc etc etc.

[ ]s

Adhelfi_zerouno
Adhelfi_zerouno
10 anos atrás

Interessante é que eles tem que ser testado na Russia, porque será que não testam em casa? Isso aqui ninguém criticou, mas se fosse o Brasil a fazer o mesmo com o desenvolvimento da nossa turbina e indo lá para os Estados Unidos testá-la, a chuva de críticas já tinha começado.

Daniel Rosa
Daniel Rosa
10 anos atrás

Daqui a 20, ou 30 anos, quando estivermos na faze inicial do nosso 5ª geração, vamos optar por turbinas Indianas, rsrsrsrsrs….
Falar o que… parabéns para eles… tem que começar de alguma forma…e eles estão léguas a nossa frente neste campo…

Daniel Rosa
Daniel Rosa
10 anos atrás

Adhelfi_zerouno disse: 10 de novembro de 2010 às 14:49 Pertinente sua observação. Sei apenas que estão usando como bancada um TU-16 russo… talvez eles não tenham uma bancada apropriada para fazer os testes em voo… colocá-la em um monomotor para teste seria arriscado, e acho que as dimensões não permitiriam que ela fosse instalada, por exemplo, em um Mig-29, Mirage 2000, ou SU-27. O Badger tem o corpartimento com dimensões avantajadas, já que nele ia um turbojato, então fica mais fácil adaptar para esta finalidade…além do que o tamanho do bicho ajuda a carregar a parafernália responsável pelas medições e… Read more »

Daniel Rosa
Daniel Rosa
10 anos atrás

corpartimento…. leia-se compartimento….. rsrsrsrsr
o cérebro já não esta ajudando muito….

Daniel Rosa
Daniel Rosa
10 anos atrás

outra correção…. ESTAVAM usando um TU-16…

celso
celso
10 anos atrás

Uma turbina tem inumeras utilizaçoes tais como ; prover energia a plataformas de petroleo , termoeletricas a gas e geradores diversos tbm utilizados em navios (gas) Portanto, ha um universo de utilidades para uma turbina e pelo que li tbm ha algum tempo, a turbina que esta sendo desenvolvida (n lembro por quem) no Brasil e muito pequena e se presta a utilizaçao em plataformas de petroleo e pequenas termoeletricas (um dos seus patrocinadores e a Petrobras). Portanto, esta num futuro muito, mas muito distante mesmo o eventual desenvolvimento para fins aeronauticos e nem acredito que esta hipotese tenha sido… Read more »

Cavalo doido
Cavalo doido
10 anos atrás

A GE anunciou investimentos no Brasil com a construção de um centro de pesquisas para a área de petróleo e gás na Ilha do Fundão. Anunciou tb que a partir de 2012, o Brasil fabricará turbinas.

MatheusTS
MatheusTS
10 anos atrás

Não se esqueçam que o brasil ja tem tecnologia e fabrica motores de misseis e o A-Darter vai ter motor brasileiro e ira fazer Tot a Africa do sul entaum é apenas uma falta de verbas do nosso glorioso governo…

@wagner
@wagner
10 anos atrás

Eu sempre disse que a India tem um potencial enorme…