domingo, julho 3, 2022

Gripen para o Brasil

Saab terá centro de pesquisas no Brasil

Destaques

Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Presidente da Saab também fala, em visita ao Brasil, sobre o programa F-X2

A companhia sueca Saab, que faturou US$ 3,6 bilhões em 2009, vai criar um centro de pesquisa e desenvolvimento de alta tecnologia no Brasil, que irá trabalhar em projetos para o mercado mundial, nos segmentos de segurança civil e militar, radares, sensores, Aeronáutica, desenvolvimento sustentável e tecnologia ambiental.

O centro, de acordo com Hakan Buskhe, que acaba de assumir o cargo de presidente e principal executivo da Saab, será a porta de entrada para a expansão dos negócios no Brasil, um mercado que a companhia sueca considera estratégico e promissor, especialmente nos setores de Aeronáutica e defesa. A localização do centro ainda não foi definida, mas provavelmente ficará no Estado de São Paulo, em função das parcerias que já vem desenvolvendo com várias brasileiras do setor aeroespacial.

O programa de seleção da nova aeronave de combate brasileira, o F-X2, segundo o presidente da Saab, ainda continua sendo a prioridade número um da companhia no Brasil, onde tem planos de investir na fabricação de aeroestruturas em parceria com indústrias nacionais, caso o caça Gripen, que está oferecendo para a Força Aérea Brasileira (FAB) seja o escolhido nesse processo de seleção.

Buskhe esteve ontem em São José dos Campos, a convite da direção da Embraer, para conhecer as instalações da empresa, com quem vislumbra ampliar a parceria na área de desenvolvimento de caças de quinta geração. Hoje o executivo tem um encontro com o prefeito de São Bernardo do Campo, Luiz Marinho e à tarde com o Ministro da Defesa, Nelson Jobim, em Brasília.

Apesar do já anunciado favoritismo do caça francês Rafale na concorrência F-X2, o presidente da Saab disse que ainda acredita na vitória do Gripen, baseado no respaldo que a oferta sueca tem tido junto à indústria nacional, ao governo e também à FAB. “Esperamos ganhar essa concorrência porque acreditamos que apresentamos a melhor oferta de parceria com a indústria brasileira e de transferência de tecnologia, mas existem outras oportunidades além dos caças que também temos muito interesse em explorar no Brasil“, afirmou.

Segundo o executivo, a Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016 representam grandes possibilidades de negócios para a Saab no segmento de radares e sensores para segurança. “A Saab tem muito conhecimento na área de integração de sistemas sofisticados, que utilizam tecnologia de fusão de dados. Esse é um exemplo de transbordamento de tecnologia desenvolvida na área de caças supersônicos, que foi aplicada em produtos para o mercado civil.”

Com um total de 13 mil funcionários no mundo, sendo sete mil engenheiros, e vendas para mais de 90 países, o centro de P&D que a Saab pretende instalar no Brasil, de acordo com Buskhe, será o primeiro da companhia na América do Sul. “Além da Suécia, também mantemos centros de excelência desse nível na África do Sul, Austrália, Países Nórdicos e Inglaterra”. A Saab investe 20% do seu faturamento em P&D.

No Brasil, a principal parceria é com a Akaer, de São José dos Campos, contratada pela Saab para fazer o projeto e a produção da fuselagem central, fuselagem traseira e asas do caça sueco Gripen NG, independentemente do resultado da concorrência dos caças F-X2. “No próximo mês estaremos apresentando o primeiro desenho da fuselagem do Gripen feito por uma empresa brasileira”, disse o diretor-executivo da Akaer, Cesar Augusto da Silva.

A Akaer e a Inbra Aerospace, segundo Silva, negociam a instalação de uma fábrica de aeroestruturas em São Bernardo do Campo, com um investimento estimado em US$ 150 milhões. A Inbra também foi contratada pela Saab no programa de desenvolvimento do Gripen, para a fabricação das asas e da tampa do trem de pouso em material composto.

“A nova fábrica está sendo motivada não só pelo projeto do Gripen NG, mas também por outros programas de desenvolvimento como o KC-390, da Embraer, e o projeto dos helicópteros EC-725, que serão fornecidos para as Forças Armadas Brasileiras pelo grupo Helibrás/Eurocopter, além de outras oportunidades que estão surgindo no mercado internacional de aeroesetruturas”, disse Silva.

FONTE: Valor Econômico (reportagem de Virgínia Silveira), via Notimp

NOTA DO BLOG: foto exclusiva, destaques em negrito e subtítulo acrescentados pela edição do Poder Aéreo

- Advertisement -

55 Comments

Subscribe
Notify of
guest
55 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Paulo

A Saab está criando um fato consumado. Caso dê um resultado diferente do Gripen NG vai haver uma chiadeira generalizada.

Marcelo Tadeu

Uma coisa é de dar inveja. Os caras são persistentes, né não?

rodrigo ds

Vou mandar meu curriculo para eles, formei o ano passado e seria uma honra trabalhar numa empresa desse porte, quem sabe né, heheheh!!!

Nick

Muito boa essa nota. A destacar: Um caça de 5ª geração em parceria Embraer/SAAB. Aliás isso está na END, se for par frente ae sim eu vejo um futuro menos sombrio para a FAB. O modelo poderia replicar o modelo do KC-390, trazendo comprometimento de vários países e garantindo o sucesso da empreitada. Aquele mockup do Stealth Gripen poderá se tornar realidade com participação efetiva da Embraer. São Bernardo terá seu pólo aeronáutico de qualquer jeito, com Gripen ou sem. Com relação ao FX-2, a não ser que haja uma ordem direta do presidente o Jobin não vai mudar sua… Read more »

luciano35

li aqui no poder aéreo em outra matéria que o gripen esta ganhando força em meio aos politicos,e ainda pra melhorar o pessoal da SAAB só tem mostrado mais e mais interesse,fazendo varias analizes e promessas,e enquanto isso oque vemos pelo lado da DASSAULT?vemos que só esperam,esperam e no maximo soltam notas dizendo que estão confiantes porém impacientes,sei não mais acho que o gripen esta ganhando a dianteira!!!!!

Rodrigo

É uma pena as quantidades envolvidas no FX2 e para os suecos serem tão baixas, senão eu seria gripeiro de carteirinha.

O projeto é bom, com uma excelente custo/benefício.

Marcos

Enquanto “Alguns” mostram a que vieram, outros só esperam pelo Dinheiro sofrido do povo Brasileiro.

Marcato

Uma fusao entre Embraer e Saab seria perfeita!

Robson Br

O FX-2 já está decidido. Ou não vai dar nada, ou vai dar Rafale. O nome da Akaer e a Inbra Aerospace aparece nos trabalhos da SAAB, mas eles estão mesmo com os franceses, nos Helis. Inclusive, grande parte do capital da akaer já é frances. Vejas as diferenças entre o GF brasileiro com relação ao KC-390 e da suécia. O gripen NG tem vários concorrentes diretos, entre eles o F16 americano. Um caça integralmente americano, com todo tipo de armamento integrado e com radar de ultima geração. O gripen NG não saiu do papel, seu radar ainda engatinha. Não… Read more »

Robson Br

Marcato disse:
24 de setembro de 2010 às 20:13

So por causa dos 36 caças?
A Embraer tem seu mercado e o que ela precisa é de tecnologia e dinheiro.
O que nos fazemos não precisamos a SAAB não tem para oferecer.

A-Bomb

E pensar que apesar de todo esforço da Saab a grande chance de dar os Caças franceses 🙁
Uma pena.
Das 3 proposta no minha opinião a françesa e a pior delas.

A proposta Americana é muito boa mas Também esbarra em questões ideológicas.
Torço para que nossos governantes sejam iluminados pelo bom senso e percebam que de nada adianta um caça no chão por falta de recurso para manter o mesmo no ar.

Vader

“A companhia sueca Saab, que faturou US$ 3,6 bilhões em 2009”

É… pois é…

A SAAB não está deficitária né? E nem pedindo pro governo dindim pra manter o programa de plantação de FRUTA… 🙂

Vader

“A CONVITE DA DIREÇÃO DA EMBRAER, para conhecer as instalações da empresa, com quem vislumbra ampliar a parceria na área de desenvolvimento de CAÇAS DE QUINTA GERAÇÃO”

Olha que boa notícia, que notícia alvissareira. Evidentemente pode se concretizar ou não, mas que a intenção é excelente, é.

A verdade é que pra lá do Báltico só nos vem boa notícia. Por outro lado, ao sul do Mar do Norte a melhor notícia que tivemos em 6 meses é teste de hangarete… 🙁

Ivan

Robson Br, “A Embraer tem seu mercado e o que ela precisa é de tecnologia e dinheiro.” Pois é! 🙂 Parece que a SAAB pensa da mesma maneira que o amigo. A idéia dos Suecos é trazer a tecnologia aeronáutica que dominam, juntar com a expertise de mercado da Embraer, tendo como base o mercado crescente do Brasil e o mercado consolidado da Suécia, contando com um pedido da FAB (36 caças) e, ato contínuo, da Flygvapen (30 caças). Financiamento seria europeu. Propriedade do conhecimeno seria compartilhada. Bem, parece que vc está certo. 🙂 E me parece um bom negócio… Read more »

Ivan

Vader,

Se eu fosse maquiavélico iria torcer pelo cancelamento do F-X2, pré-decidido há um ano e dezessete dias passados. 🙂

Assim a Embraer poderia ‘desenvolver’ um novo caça com a Saab e oferecer à Força Aérea Brasileira.

Seria um delta-canard monomotor, com aviônicos e datalink compatíveis com o R-99 A e seu radar Erieye, sendo que poderia haver um trabalho de integração com um Network Centric Warfare nacional, com ajuda sueca, é claro, pois eles vendem datalinks até para a França… he he he.

Abç,
Ivan, o Antigo. 🙂 🙂 🙂

jakson almeida

Pois é Robson BR e o KC-390 vai ser feito sobre que processo de produção?Eu mesmo respondo ,igual ao gripen ng, ao que parece a Embraer e a Saab tem duas colchas de retalhos, so que as outras colchas de retalhos da Embrar vendem igual agua.

Robson Br

A diferença que a empresa brasileira nunca escondeu isto, pelo contrário, busca parceria de risco. Quanto a outra , fala vai transterir tot, mas não tem muita coisa a oferecer.

roberto bozzo

Mas Robson BR, até onde sei e é divulgado amplamente na midia a Saab busca uma parceira com o Brasil no âmbito do FX2, ou estou lendo errado as noticias divulgadas aqui mesmo ???

Asimov

Buskhe esteve ontem em São José dos Campos, “”a convite da direção da Embraer””, para conhecer as instalações da empresa, com quem vislumbra ampliar a parceria na área de desenvolvimento de caças de quinta geração.

Colt

Seria um bom avião para o Brasil, se o nosso país fosse do tamanho da Suécia. rs

CAl

É Colt, se juntar o Ravem com o Metor, o alcance do NG é bem maior que da jaca que não tem nem uma coisa nem outra, e além do mais não consegue mirar nem uma carreta andando em uma estrada.
Há, me esqueci, temo os M-2000 que podem fazer a mira para eles, já que aquelas porc… não servem pra nada mesmo!
Pode ser que aí tenham alguma serventia!

Lucas Calabrio

Prezados
Se o vencedor ou o escolhido fosse o Gripen eu ficaria com o JAS-39 C/D e o Gripen NG em vez de se monoreator eu partiria para uma solução de birreator e com estudo de NAes. Teriamos economia de escala e produção local, mas isso seria se não estivessemos tão atrasados e creio que iremos de Rafale, particularmente acho um ótimo vetor.
Sds

Lucas Calabrio

e já está pronto e será mais barato que o investimento em pesquisas futuras do gripen ng

Drcockroach

“Marinho reforçou durante a coletiva de imprensa que apóia a compra dos caças suecos.”As autoridades da FAB garantiram que o Gripen é o melhor projeto tecnológico. Do ponto de vista custo/benefício, e não somente pela compra, mas também na questão manutenção. Foi isso que me fez entrar de cabeça neste debate”, ponderou. Segundo ele, a decisão da Saab de construir o centro consolida a posição dos suecos na concorrência pelos caças. ”
http://www.abcdmaior.com.br/noticia_exibir.php?noticia=24016

[]s!

Drcockroach

Complementando, Esta situacao do FX-2 nao deixa de ser um pequeno retrato do Brasil. Uma empresa se dedica a oferecer um produto de preco baixo, excelente qualidade, investe em tecnologias (Meteor, A-darter, IRST, AESA, Green F414, etc), involve diversos setores (empresarios, sindicatos, universidades, comunidades, etc), mas se depara com quem sabe outro caminho, mais curto, o dos relacionamentos, contatos com quem decide. E hoje eh um dilema que muitas empresas se deparam, vale a pena investir em qualidade, produtividade, ou eh melhor ter “contatos”, ter uma “mala preta”? Afinal, talvez as vendas sejam mais faceis, talvez consiga-se aquele juro subsidiado… Read more »

Gabriel T.

Nada vem de graça e por bondade. Os suecos oferecem o gripen porque ele já é um projeto velho, datado dos anos 80. Falamos de uma célula que já tem 30 anos de uso e que teremos por mais outros 30. Nem o F-5 conseguiu tal proeza. Vamos imaginar que hoje o mundo inteiro usa aviões de 3 geração e a Suécia está prestes a estrear o gripen. Será que ela ofereceria a parceria ao Brasil? A resposta é não. Nada vem por bondade e de graça. A EMBRAER penou muito aqui para ter o que temos hoje e não… Read more »

ZE

Gabriel T. disse: 25 de setembro de 2010 às 3:02 Caro Gabriel, tirando o F-22, F-35, TODOS os outros aviões de caça são contemporâneos do Gripen !!!!! Todos os aviões do MUNDO (tirando o F-22, e excluindo também o F-35, que nem sequer está operacional) mais modernos são de 4ª geração e são contemporâneos, tais como: Gripen, Rafale, Super Hornet, Typhoon… Como é mais do que óbvio, NÃO existe avião de 4,5 geração. Trata-se de um jogo bobo e pueril de MARKETING para tentar agregar um valor mediático, e nada mais. Concordo com você, quando diz que ninguém é bonzinho.… Read more »

Vader

Também não entendi a crítica do Gabriel…

O Luiz Marinho continua apoiando o Gripen? Bem, é sinal de que nem todos os bolis estão com a JACA…

Nick

Caro Gabriel T. , Claro que os Suecos/SAAB não são uma entidade filantrópica, eles buscam crescimento e lucros. O que eu vejo é que pelo fato deles não serem uma potência (o que muitos que defendem o Rafale usam como argumento), eles buscam associações/parcerias onde isso é possível. Da França , tudo que tenho lido é a preocupação em conseguir mercados para o caça francês. Sobre o FX-2, os 3 projetos são da década de 80. Portanto não vejo motivos para criticar o Gripen Ng nesse aspecto. Essa nota mostra um evidente interesse da Embraer em um possível desenvolvimento conjunto… Read more »

Mario Blaya

duvido muito que a fabrica saia do papel depois que o governo confirmar o Rafale como vencedor, prometer agora algo e jogo de marketing!

Ivan

“Não existe almoço grátis no capitalismo” ………………………… (Milton Friedman) Gabriel T, Pelo visto o economista em epígrafe, Nobel de economia em 1976, concorda com vc. O fato é que nenhuma pessoa ou sociedade (empresa ou país) pode ter algo a partir do nada. Tudo tem um custo, mesmo que indireto ou rateado. A Saab, ou a Suécia, não são bonzinhos e, de forma alguma, estão oferecendo almoço gratís para ninguém. Contudo, isto NÃO quer dizer que estejam mal intencionados. Pelo contrário. Acredito que estão de boa fé procurando soluções para um problema estratégico deles. Qual seria este problema estratégico ?… Read more »

Vader

Bom dia Ivan. Você já viu isso?

http://vaderbrasil.blogspot.com/2010/09/confirmado-o-verdadeiro-preco-do-rafale.html

Clique no link e acesse o documento do TCU francês. Veja as páginas 18 e 36.

Abs.

Rodrigo

Robson Br disse:
24 de setembro de 2010 às 21:05

O FX-2 já está decidido. Ou não vai dar nada, ou vai dar Rafale.

Com o NJ a frente do MD é isto mesmo, por isto agora só ano que vem.

Rodrigo

Gabriel T. disse:
25 de setembro de 2010 às 3:02

Perfeito!

Quando isto é avisado pra turma do MD eles falam o que ?

Ivan

Vader,
Já, ontem, no seu endereço.
Ivan.

Edcreek

Ola,
E segue o lobby e so o governo vazar uma data de anuncio
que a Saab aparece com uma novidade, para embralhar ainda mais
o processo. Depois que tiver o anuncio(que pode nao dar em nada)
vamos ver se esse lendario centro sai do papel.

E segue o lobby…….

abracos,

Rodrigo

Edcreek disse:
25 de setembro de 2010 às 9:32

Que data foi vazada ?

Na verdade não é lobby, final do ano passado por muito pouco eu não fui trabalhar com eles, na TI do projeto.

Por pura coincidência diga-se de passagem.

Tem pessoas aqui que sabem que é verdade.

Foi bem na época que arrumaram denúncias falsas contra mim e a PC foi na minha casa. Lembra ?

O projeto vai sair, a velocidade dele que vai depender dos investimentos de outros parceiros.

jakson almeida

Robson BR a Saab não transfere tecnologia, então o que a Akaer e a Imbra fazem no desenvolvimento de componentes para o gripen ng. Ja a dassault faz o que em parceria com alguma empresa brasileira independente do fx-2 ?procure e você não vai encontrar nenhuma parceria dos franceses com empresas brasileiras.

Klevston kstonboner

QUE venha um Gripen Stealth-SAAB-EMBRAER, oH sonho hein.

Nick

Postado lá no BM pelo Penguin: “4/09/2010 – INVESTIMENTO SÃO BERNARDO TERÁ CENTRO DE PESQUISA DA SAAB Por: Felipe Rodrigues (felipe@abcdmaior.com.br) Saab anuncia centro de pesquisa para São Bernardo Iniciativa visa desenvolver setor aeronáutico na Região; US$ 50 milhões serão investidos no centro O presidente da empresa sueca Saab, Hakan Buskhe, e o prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho (PT) anunciaram, nesta sexta-feira (24/09), a criação de um centro de pesquisa aeroespacial no município. Buskhe afirmou que serão investidos, aproximadamente, US$ 50 milhões no projeto nos próximos cinco anos. Para a Saab, a ideia da criação do centro de pesquisa… Read more »

Fabio

Oi mas não e’ 36 aeronaves com opção para 120 sendo ai’ aeronáutica e marinha?
juro que lembro e algo assim

Vader

Nick disse:
25 de setembro de 2010 às 10:27

Excelente a SAAB mostrando a cara pro Lobim. Ainda que não vá mudar nada.

Sds.

Sagran Carvalho

A cada dia que passa a situação do Rafale fica mais complicada, eu diria que quase se tornando insustentável!!!!. Ótima noticia esta, mostra quem realmente está oferecendo parceria. Ivan, perfeitas suas analises!!! Nossa short list deveria se ater apenas à 2 finalistas ( Saab e Boeing ), sendo que uma oferece parceria real e outra por motivos de legislação já mostrou qual sua oferta, e disto assumiriamos o que melhor atende nossas necessidades: parceria ( com os custos que isto pode causar ) ou compra de prateleira ( porém com cumprimento de tudo que é contratado ) e isto a… Read more »

Gabriel T.

Oi ZE, Ivan.e Nick, por favor não levem a minha crítica para o lado pessoal e obrigado por comentarem ela. A minha crítica no fx é que estamos comprando aviões de quarta geração. Os países que hoje compram aviões de 4 geração ou estão comprando ao mesmo tempo aviões de 5 geração, em curto prazo de tempo comprarão ou tem projetos próprios. Nenhuma FA está comprando para operá-los por 40 anos. As pessoas aqui criticam que estamos há muito tempo com o F-5, mas quando compramos o F-5 ele não tinha 30 anos de carreira, ele era um avião novo,… Read more »

Gabriel T.

Oi Rodrigo. O MD é um órgão formado por pessoas e onde temos um grupo de pessoas, temos pessoas que pensam bem e as que pensam de forma lesada. Isso é visível em qualquer lugar. Então a gente não pode esperar muito de quem não pensa de forma consoante. Quando começou todo esse fx, a FAB já sabia da penúria que ficamos nas mãos dos franceses e também que era inviável o país decidir por um projeto nacional. No começo dos anos 90 tinha uma corrente, entre eles o Ozires Silva, que o Brasil poderia desenvolver um caça. Mas a… Read more »

Nick

Caro Gabriel T, Entendo suas críticas em relação ao fato de estarmos comprando caças de 4ª ou 4.5ª geração. O que eu vejo é que as duas únicas aeronaves de 5ª geração não estarão disponíveis à curto prazo, a tempo de substituir os M2000. Nesse caso, a solução digamos de emergência, passa por um 4ª geração, à exemplo do que ocorreu na Austrália, onde encomendaram SuperHornets, enquanto aguardam mais para frente os F-35 A. No nosso caso, além da compra pura e simples de prateleira, existia o desejo da FAB ter autonomia em termos de integrar suas armas e manutenção… Read more »

Ivan

Gabriel, Entendo sua posição, mas minha opnião é parecida com a do Nick. Há alguns mitos que precisamos detonar. O mito que um avião de combate deve ser pensado para operar por 40 (quarenta) anos na linha de frente é um deles. Isto não existe. Vc deve saber muito melhor que eu, um simples entusiasta, que a obsolescência de uma aeronave pode chegar antes do final de sua vida útil. Só para pontuar, segue abaixo uma Wiki definição: “Obsolescência é a condição que ocorre a um produto ou serviço que deixa de ser útil, mesmo estando em perfeito estado de… Read more »

grifo

Sobre o “5a. geração”, um ponto importante é que a FAB precisa receber os seus aviões até 2015 no mais tardar para substituir os M-2000. Não há no mundo hoje nenhum avião de 5a. geração disponível para entrega nesta data. Nem em 2016, 2017, 2018 ou 2019. Com muita boa vontade 2020. Vale lembrar também que os custos de aquisição e operação crescem de forma quase exponencial quando se passa de uma geração para outra. A nossa realidade orçamentária hoje não permite sequer pensar em um caça deste tipo. Ainda assim, a FAB enviou uma RFI para a LM pedindo… Read more »

grifo

Se comprarmos o NG, vamos operar ele por no mínimo 30 anos. Serão 60 anos de um conceito. Que avião voou por tanto tempo assim?

Desafio Poder Aéreo: existem hoje na FAB dois modelos de aviões que vão completar 60 anos de conceito em plena operação. Quais são eles?

grifo

Melhor seria dizer “dois que estão prestes a completar”, porque um terceiro também vai ter 60 anos de conceito quando finalmente for aposentado em 2025…

Detalhe: estes dois que completam 60 anos logo mais ainda estão em uso na sua força aérea de origem.

Últimas Notícias

Marinha e Força Aérea dos EUA testam novo míssil de microondas de alta potência

ALBUQUERQUE, N.M. - Os laboratórios de pesquisa da Marinha e da Força Aérea dos EUA estão encerrando um esforço...
- Advertisement -
- Advertisement -