Azul vai comprar aviões turboélices na Europa

Azul vai comprar aviões turboélices na Europa

454
17

A Azul anuncia na próxima semana uma encomenda de aviões turboélices da ATR, fabricante europeu que faz parte do grupo EADS. A empresa pretende usar os aviões, de 68 lugares, para complementar a sua frota de jatos Embraer.

A ideia é conectar cidades de média densidade, como Bauru e Ribeirão Preto, por exemplo, com Campinas, de onde parte a maioria dos voos da companhia.

A decisão da Azul de comprar aviões de outro fabricante surpreendeu analistas. Quando a empresa surgiu, no final de 2008, especulava-se que em pouco tempo a empresa iria complementar sua frota de Embraer com os aviões de maior porte da Airbus ou da Boeing.

Com os ATRs, a empresa fundada por David Neeleman entra no mercado da Trip, maior companhia regional do país e que também opera ATRs e Embraer.

Com uma frota de 18 jatos da família 190/195, a Azul detém 5,43% do mercado doméstico, contra 2% da Trip.

A Folha apurou que a Azul deve encomendar de 15 a 20 ATRs modelo 72-600. Trata-se do mais moderno turboélice da fabricante, com entrada em operação prevista para o segundo semestre de 2011.

Os detalhes da encomenda serão anunciados na terça-feira, durante a feira de aviação de Farnborough, no Reino Unido.

Segundo a Folha apurou, a companhia optou pelo ART, em vez do Embraer 170, de capacidade similar, por uma questão de custo.

Cada ATR 72-600 custa US$ 20 milhões, ante US$ 33,4 milhões do Embraer 170. O consumo de combustível do ATR, para rotas inferiores a 500 km, é um terço menor. Em rotas mais longas, o jato é mais vantajoso.

Além disso, o motor turboélice permite pousar em pistas curtas, enquanto o jato demanda condições melhores dos aeroportos.

A Folha apurou na Azul que o plano de frota para os jatos 190/195 da Embraer não mudou e que a empresa está antecipando encomendas.

“O ATR faz sentido para a Azul. As cidades médias brasileiras estão crescendo muito e demandando transporte aéreo”, diz o consultor Paulo Sampaio, da Multiplan.

Trip vai adquirir mais jatos Embraer

Assim como a Azul está avançando no mercado da Trip, a Trip também avança no mercado da Azul. Com uma frota de 30 ATRs e seis jatos Embraer 175, a Trip vai anunciar um contrato com a Embraer na feira de Farnborough.

José Márcio Caprioli, presidente da companhia, não revela a quantidade ou o modelo. Para o executivo, a aquisição de turboélices pela Azul não altera seus planos. “Esse é um setor muito competitivo”, afirma Caprioli. “Se não fosse a Azul, poderia ser outra companhia.”

A Azul anuncia na próxima semana uma encomenda de aviões turboélices da ATR, fabricante europeu que faz parte do grupo EADS. A companhia pretende usar os aviões, de 68 lugares, para complementar a sua frota de jatos Embraer.

A ideia é conectar cidades de média densidade, como Bauru e Ribeirão Preto, por exemplo, com Campinas, de onde parte a maioria dos voos da companhia.

FONTE: Folha.com

17 COMMENTS

  1. Caro

    Faz anos que já se fala do potencial dos turboélices para curtas distancias em função do aumento do petroleo, erro estratégico da Embraer admitido até pelo Curado pela falta de projeto, na area,
    não seria mais viavel tornar a subsidiaria Neiva apta em gerenciamento de projetos neste nicho?

    Enquanto a Embraer foca aviões a jatos e caças

    Abs

  2. Ué…EMBRAER não produz mais turboélices????
    Quero saber é quando a Gol vai deixar de operar aqueles aviões horríveis dela e adquirir alguns Embraer…
    Ano passodo precisei viajar muito a trabalho (sempre RJxSP) e só ia de Gol, esse ano fui a SC via Azul, nossa que diferença, o EMB só tinha duas poltronas lado a lado, mais espaço para as pernas, silencioso e cheirando a novo…tive aquela mesma sensação quando você troca um carro antigo por um novo!
    As únicas companhias no Brasil que usam EMB são a Azul e a Trip?

  3. alguem poderia me explicar por favor, porque os avioes turbo-elices tem as asas retas e os de turbinas em formato v?

    desde jà agradeço!

  4. Fico contente que o mercado da aviação está em expansão, pois trabalho diretamente nele. Estou triste, a EMBRAER gera empregos aqui no Brasil, mas não foi investido no mercado do turbo-hélice. Pergunto: Não daria para adptar o projeto EMB C-390 para turbo-hélice e preencher este nicho?

    Renato Vale

  5. OdairW,
    O que dita se as asas vão ser retas ou enflechadas é a velocidade e não o motor.
    Quando a velocidade se aproxima da velocidade do som acontecem alguns fenomenos aerodinamicos, se uma asa for reta, no seu extra dorso (na parte de cima da asa), o ar corre com mais velocidade.Em números mach(menores que Mach 1) elevados, esse ar pode chegar a velocidade do som, acontece então um fenomeno chamado buffet, uma turbulencia violenta e até mesmo a perda da sustentação e o estol.
    Uma das soluções para se evitar isso é o uso do enflechamento das asas.
    Expliquei a grosso modo e de cabeça, acho que dá pra entender.

  6. COMPLEMENTANDO!!!

    Asas enflechadas produzem menor arrasto aerodinamico favorecendo a economia de combustivel tambem, porem elas operam melhor em velocidades maiores, sendo mais propicias para aviões a jato; existem vários projetos de aviões turboprop multipá com asa enflechadas, a própria embraer andou pesquisando e desenvolvendo projetos e protótipos nessa area com a industria aeronautica Argentina (cba/emb 123 ???), porem a queda e estabilidade no preço do petróleo assim como o desenvolvimento de motores a jato mais eficientes, desestimulou o desenvolvimento destes projetos.

    Abraço

  7. O Brasil precisaria ter outro fabricante de aeronaves, onde a Embraer poderia fazer parte com a comercialização e pós venda, deixando desenvolvimento e produção a cargos dos sócios.
    Defendo que o ideal seria um avião turboélice nos moldes do ATR, mas com uma versão militar similar ao Casa C 295 que a FAB já possui. Seria a mesma aeronave com duas configuração e usos.
    Mercado existe. Só falta visão empresarial. Dinheiro também existe.

  8. Roberto F Santana

    muito obrigrado pela explicação, mais ou menos eu imaginava que fosse isso, porem agora tenho certeza.

    obrigado, Abraços.

LEAVE A REPLY