terça-feira, outubro 19, 2021

Gripen para o Brasil

Malásia interessada em AEW e Gripen

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Uma delegação da Malásia, incluindo dois pilotos da Força Aérea, esteve em Linköping no final de junho, visitando a Saab. A visita fez parte da RFI enviada pela Malásia para aeronaves AEW e novos caças, já que o país deve desativar seus MiG-29 nos próximos anos.

Parece que a Malásia pode copiar a mesma solução que a Tailândia, adotando a dupla Gripen + Erieye/Saab 340.

Dizem que os malaios tiveram uma péssima experiência com os caças russos, que requerem manutenção constante e ficam muito tempo no solo.

Nesse quesito, o Gripen será o paraíso para eles, pois bate todos os outros caças em facilidade de manutenção e custo de hora de voo.

SAIBA MAIS:

- Advertisement -

43 Comments

Subscribe
Notify of
guest
43 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Vplemes

Pois é, todo mundo quer o gripen, menos o Lobim e o Mulla. Só eles querem o rafake, enquanto o mundo todo vira a cara para a jaca francesa.

Hornet

Já na Argentina, a venda da SAAB dançou.

Motivo alegado: “O governo da Argentina cancelou o projeto de aquisição de um radar de curto alcance aerotransportado sueco, modelo Erieye, que seria instalado na aeronave Saab 340 AEW 0 cuja aquisição estaria sendo negociada na Suécia, pelo fato de que eles não podem fazer a entrega no curto prazo.”

http://infodefensa.com/lamerica/noticias/noticias.asp?cod=2396&n=Argentina%20cancela%20el%20proyecto%20de%20compra%20de%20radares%20aerotransportados%20a%20Suecia

abraços a todos

ZE

Ué, eles não se interessaram pelo Rafale também ????

Ah, tinha esquecido, o Rafale é caro, muito caro com os seus 26.000 dólares por hora de voo.

[ ]]s

Hornet

Em tempo: a Malásia está interessada no Gripen, assim como está no F-16, no SU-30 e no Super Hornet. E não há decisão alguma, por enquanto, apontando vencedor. http://defense-studies.blogspot.com/2010/04/malaysia-aims-to-upgrade-air-force-with.html em tempo II: no caso do AEW, nosso ERJ-145 está concorrendo com o E-2 Hawkeye e com o avião da SAAB. Assim, espero que o avião da SAAB perca, e perca feio para nosso Embraer. “Nesse quesito, o Gripen será o paraíso para eles, pois bate todos os outros caças em facilidade de manutenção e custo de hora de voo.” Não sei não. Será que o Gripen D (o que está… Read more »

Hornet

ops! “Gripen D” = Gripen C/D

Hornet

aliás, por falar em EMB-145, a India não quer saber de teco-teco nórdico “baratin” e está fazendo testes com nosso Embraer…

http://livefist.blogspot.com/2010/07/indias-aew-programme-gets-ready-for.html

é um off-topic, mas foi só pra aproveitar o gancho da matéria.

abraços a todos

Robson Br

RSRSRSRS
As gripetes não desanimam nunca.
Em países como a malásia, o Gripen sempre vai aparecer, mas…se vai bater o F-16, muito mais econômico, melhor sistemas e maior variedade de armas….

Parece que todos as Gripetes estão na realidade querendo uma viajem para ver o auto CAD pulga.

Ricardo-Recife

Primeiro, o governo da Malásia tem adquirido informações sobre o Gripen C/D com a força aérea da Tailândia a pelo menos três anos, desde que resolveu estudar se livrar dos Mig’s. No início do ano foi divulgado que eles estudavam quatro competidores, nenhum deles europeu a exceção do caça da SAAB. Paulatinamente eles foram sendo colocados de lado por diversas razões, agora apenas dois estão na lista: Gripen e F-16 SV. Contudo, apenas foi mandado uma delegação oficial conversar com o fabricante do primeiro, do segundo ainda nada. A excelente experiência dos tailandeses com o Gripen (processo de transferência de… Read more »

Ivan

Robson Br disse:
7 de julho de 2010 às 6:47

Pois é Robson,

Nós, “gripetes”, não desistimos nunca.
Fazer o que?
O conceito e o projeto do Gripen é excelente e adequado a países que não podem ter uma super força aérea como USA e Russia.

Em tempo, observe que, além de ser uma solução de bom custo/benefício para seu operador, é capaz de operar em pistas menores e até auto-pistas, com o melhor tunaroud do mercado.
Neste último ponto esta o diferencial dele para o F-16, que é outro excelente caça.

Abç,
Ivan, o Gripeiro.

Ivan

Ricardo, Concordo com vc em quase tudo. O Saab 340AEW e o Embraer 145 AEW são produtos diferentes, certamente, mas não são complementares. Eles tem alguns conceitos básicos diferentes, usando o mesmo radar. Enquanto o Saab é mais um radar aerotransportado, que retransmite seus dados para estações em terra e tem uma menor capacidade de coordenação autonoma de caças, o Embraer, pelas necessidades brasileiras, tem uma maior capacidade de comando e controle, refletido no maior número de consoles. São cenários diferentes e, provavelmente, o custo da operação de dois vetores de conceitos distintos não se justifique. Há ainda a questão… Read more »

Vader

Mais uma venda à vista para a SAAB e o Gripen.

Enquanto isso a JACA… 🙂

Sds.

mdtakase

A última versão do SAAB 340 AEW já possui consoles internos ao avião, não necessitando retransmitir para consoles em estações de terra. Obviamente pode levar menos consoles que o EMB-145, e também possui menor velocidade para chegar à zona de patrulha e menor alcance (tempo na estação).

Antonio M

“..As gripetes não desanimam nunca….”

E por que quem avalia o Gripen como melhor opção desanimaria?

Desanimador é ver um pessoal defendendo um produto por causa de antiamericanismo bobo …..

Giordani RS

Dizem que os malaios tiveram uma péssima experiência com os caças russos, que requerem manutenção constante e ficam muito tempo no solo.

Isso não é nenhuma novidade, mas o Peru tem conseguido manter a sua frota…acho…e o interessante é que os compradores vão atrás do gripen e não do NG…

Francisco AMX

Dizem? Custo benmefício melhor que F-16B60, com AESA, e que custa mais barato? tá bom… Amigos, é um pouco off-topic, mas nem tanto… Esta semana estive em SP, para uma feira, fiquei na casa de um amigo, que trabalha numa empresa que fornece equipamentos para a Petrobrás… coisa grande… a adivinhem…? uma concorrente desta empresa italiana, uma empresa Sueca, onde um amigo dele trabalhou como “representante” nos anos 90 e início de 2000 pagava fortunas em “comissões” aos brasileiros da nossa estatal… entendam comissões como quiserem… rsrsrsrs… vejam como este negócio de “bonzinhos” não existe… só na cabeça das Gripetes”… Read more »

Antonio M

“…trabalhou como “representante” nos anos 90 e início de 2000 pagava fortunas em “comissões” aos brasileiros da nossa estatal…”

E se quiserem vender tem que pagar mesmo pois com certeza quem pedia/obrigava a propina era a estatal; senão nem copinho plástico para café entra lá …..

ZE

O amigo Ricardo-Recife já explicou, porém devo enfatizar: Amigos, já postei várias e várias vezes aqui no blog que os hermanos de vocês estão QUEBRADOS. A Kirshner teve que dar um golpe em seus próprios cidadãos, repatriando o dinheiro dos fundos de pensão, para posteriormente estatizá-los !!!!! (30 linhas depois) Eu não sei como está a situação agora, mas até a bem pouco tempo atrás, o Aeroporto de Buenos Aires operava com um radar MOVIDO À LENHA que vivia quebrando. Voar na Argentina era (ou ainda é) voar quase às cegas !!!! Coisa de ficção científica. E no entanto há… Read more »

Ricardo-Recife

Caro Ivan, Quando falei de produtos complementares me referi a questão do mercado de defesa, se sou um país pequeno com poucos recursos para gastar em defesa, avião da SAAB me parece um vetor mais apropriado, mesmo com as limitações operacionais de um avião turboélice de transporte, inclusive comunicações e vigilância. Agora, caso eu esteja me referindo a um país com mais recursos é muito mais interessante do ponto de vista da defesa aérea um avião de alerta antecipado a jato .Neste sentido, caso existisse um Brasília AWACS, este sim seria um competidor no mercado do avião da Saab. Caro… Read more »

curvo

Caro Francisco AMX, e todas as outras emprêsas são santas ???
Ainda é quarta-feira mas uma loura gelada deve servir para arrefecer os ânimos não acham ??? HEHEHEHE

E ainda me mantive fora do tema “política”, certo editores ???

ZE

Parece que vocês turistas que gostam de visitar os seus hermanos estão salvos: “The new equipment encompassed a system that connects five radar sets across the country and one radar in Uruguay. Known as the ‘skyline system’, it obtains information from the six radar sets, processes it on an integrated platform and thereby manages the aircraft in an efficient and safe manner. A new ultra-modern voice communication / audio management system was also installed at the ATC”. Estão gastando o pouco dindim que têm em segurança de voo civil. Ainda bem que, finalmente no século 21, eles vão sair da… Read more »

CAL

Parece que as rafeletes também tem a solução pra tudo!

Francisco AMX

Curvo, vc tocou no ponto que eu falava, não existe santo nesta “barca”! por isso acho que vcs deveriam focar mais na defesa técnica do vetor! esquecer os meandros custos e políticos, pois destes só se sabe boatos! não que eu considere todos impossíveis ou improváveis.. porém são boatos… agora quando vejo um Rafale voando com 15milKG, verticalmente, aí eu não considero boato! entende? sei que sim!

Sds!

Francisco AMX

Não Antonio, neste caso eles tinham o “monopólio”… eram os únicos que pagavam…, depois a “caixinha” estourou… mudaram as cabeças na estatal… entende…
Aí eu fico imaginando se apenas o Marketing da SAAB é melhor… entende?

Deixo claro que neste sentido, considero SAAB, Boeing, Dassault… França, Suécia, EUA… tudo farinha do mesmo saco… o “modus operandis” deles é exatamente o mesmo! money rules! better rules… more money!

Sds!

Antonio M

“…gora quando vejo um Rafale voando com 15milKG, verticalmente, aí eu não considero boato! entende? …”

E onde viu? Na França ? rsrsrsrsrsr!!!!

Já qulaquer foto ou vídeo com os Gripen, são montagens nénão ?!?!?!?!

Francisco AMX

Antonio, não sei todos os locais por onde anda o Rafale, mas ele estava voando… e muito bem, decolando com 3 tanques do CDG… com “motor fraco e tudo”… conclua vc… Sobre o Gripen, a versão C/D, que existe e está operacional, considero um páreo forte para o F-16B50, acredito em todos os vídeos que ví do pequenino, não tenho preconceito com a Suécia e com ele, mas tenho críticas ao caça se comparado com SH e Rafale e F-16 e não acredito na “mágica” Sueca sobre o mesmo, paro por aqui. Além disso, o Gripen C/D, que é o… Read more »

curvo

Caro Francisco AMX, entendo perfeitamente o que quer dizer, mas também vejo que as “JOGADAS” de marketing ocorrem de todos os competidores (Ok Ok OK menos Boeing que está caladinha huuuummpor que será ??) então tenho que triar muito bem o que vejo e leio, nunca falei em momento algum que o Rafale não seria um bom vetor, apenas que é caro, dispendioso (não só para voar, mas tb para instalar-se novas armas, manutenção de solo, etc…) e o pacote off-set é na minha humilde e modesta opinião (de leigo) apenas a pior das três ofertas, sei que o amigo… Read more »

Francisco AMX

Só mais uma coisinha…

O vídeos que me refiro são os da ADL e Marine… além da FAS… vídeo do cotidiano, de operações…

Não os do NG Demo que são, estes sim, da SAAB… vcs precisam aprender a separar as coisas! rsrsrsrs

Sds!

Antonio M

“…Gripen C/D, que é o que existe e está operacional …”

E serpa modernizado, é fato…

“…Boeing que está caladinha huuuummpor que será ??…”

Talvez esteja preocupada em atender clientes mais sérios. Vide a Austrália ….

curvo

Caro Antonio M

Hehehehehehehehe com certeza caro amigo, com certeza …..

E esperando para dar o bote na hora certa, 07/09/2010 ?

Quem sabe ?

curvo

Ou em 01/01/2011 ???

Tito

Caraca, agora nem a Malásia pode cogitar comprar o Gripen que as Rafaletes se desesperam? heheheh 🙂

Calma gente, é outro país, aqui o Rafale vai chegar, apenas aqui diga-se de passagem, e o pior é que vem pelas portas dos fundos (no pior sentido).

Rafake? TO FORA!!!

Antonio M

Caro Curvo,

Nem arrisco datas. Se eu fosse bom com números dessa forma eu jogava na loteria federal ou no jogo do bicho! rsrsr!!!

Rodrigo Marques

“”Dizem que os malaios tiveram uma péssima experiência com os caças russos, que requerem manutenção constante e ficam muito tempo no solo.””

Esta é a informação mais importante deste post.

Motivo? A qualidade da produção seriada russa é baixíssima. Vide o caso argelino.

Jonas

Mais países estão se interessando pelo Gripen. Países que não tem condição de pagar por um SH ou Rafale da vida. Países com grana curta para seus orçamentos das FA’s. Por isso acredito que o melhor seria comprar uns 50 SH de pratilheira e os Gripen de TT. Para embacarmos no projeto de NG com tempo, para desenvolver o vetor junto com a Saab, adaptando-o a nossa realidade. A embraer e outras empresas de tecnologia iriam aprender muito, e teríamos uns 100 gripen. Até o NG ficar operacional utilizariamos o SH para a defesa emergencial do país. Até poderiamos receber… Read more »

Ricardo_Recife

Um off topic:

Por que o Rafale também não serve para a Suíça.

(……………………………………)

NOTA DOS EDITORES:
RICARDO,
PARA QUE SEU COMENTÁRIO SEJA LIDO POR MILHARES DE OUTROS LEITORES, BASTA COMENTAR EM UMA MATÉRIA. REPETIR O MESMO COMENTÁRIO POR MAIS DE UMA MATÉRIA É TOTALMENTE DESNECESSÁRIO.
PRESERVAMOS SEU COMENTÁRIO REPETIDO APENAS ONDE FOI COLOCADO NA PRIMEIRA VEZ.

osorio

Jonas disse:
7 de Julho de 2010 às 16:27
Até que enfim um comentário sensato,concordo com vc em nº, género e grau.

osorio

Só para não esquecerem da campanha “Rafale ,to fora”

zmun

Jonas,
Usar o SH como caça tampão? Totalmente absurdo. Lembro ao amigo que se a Fab considerasse participar de uma guerra tão imediatemente, o Gripen não seria o preferido dela. A fab conhece muito bem os cenários e as ameaças que tem.

Razão do FX2 – Equipar a força com um vetor de combate único, porém, no estado da arte. Absorver tecnologias para benefício da indústria nacional. Adquirir a capacidade de projetar o construir caças de primeira linha. Tudo isso pagando o menos possível.

A proposta do amigo é contrária ao que a fab imagina: ” Racionalização de recursos. “

Marcos

Enquanto isto;

O RaFAIL, nem se quer e mencionado em nehum canto do mundo (Nem aqui se fala mais neste FRACASSO).
É triste mais fazer o que?

Hoje o mundo está enteressado em técnologia (Gripen), e não em atraso (RaFAIL), desistam pois esta JACA ninguem quer nem de graça, porque de graça ela é CARA.

Jonas

zmun disse: 7 de julho de 2010 às 19:10 “Razão do FX2 – Equipar a força com um vetor de combate único, porém, no estado da arte”… Acredito que as duas opções são as melhores porque causa do armamento e motor, melhorando a logistica. Agora, será que com um único modelo conseguiremos atender todas as nossas necessidades? Se fosse um de 5º geração, ainda sim tenho dúvidas.Vejam os outros países, nem os EUA que produzem o SH em quantidades extraordinárias ainda utiliza diferentes vetores. O mesmo caso é a Rússia, a Inglaterra (com o F-35)… Até a França ainda precisa… Read more »

Edcreek

Olá, Impressionante como os paises se interessão pelo Gripen C/D e não pelo NG(ou depois que mudar de nome E/F). O motivo é simples, ninguem quer pagar a conta do desenvovimento do projeto. Vale algumas ressalvas não se deve colocar tudo que dizem em internet como verdade absoluta: Os primeiros Mig-29 chegaram nos anos 90 e depois 2003 eles compraram mais Su-30MKM, se o serviço Russo é tão ruim porque 10 anos depois eles compraram mais caças deles para ser a menina dos olhos da sua força aerea, algum defensor do autocad Sueco sabe a resposta? Os Su-30 deles possuem… Read more »

Edcreek

Complementando
Hi-low que me refiro não é referente a custos, mas em capacidade de carga, alcançe e avionicos.
Su-30 começaram a ser entregues em 2007 são de ultima geração e com avionicos ocidentais.

Coloquei o F/A-18 Hornet como medium pois são já tem mais de 10 anos, e o irmão mais velho do F/A-18 Super Hornet tem alguns problemas de manobrabilidade.

Jas-39 ainda pode ser considerado atual mas é limitadissimo no seu alcançe e carga devido ao projeto para suprir as necessidades Suecas.

Reafirmo que com o que Malasia tem hoje cairia como uma luva o (Jas-39)….

Abraços,

Nick

Caro EdCreek

Os países se interessam pelo Gripen C pelo motivo mais simples: Ele atende as necessidades.

O NG de fato, não existe, é um conceito, um demonstrador. Dele partirá as tecnologias para o modelo E/F, e também para um BR ou IN, estes com alcance maior e maior payload, de acordo com necessidades de FAs com uma área territorial maior necessita.

Até mesmo a Suécia adotará uma versão com alcance maior se racionalizar suas bases.

[]’s

Últimas Notícias

FAB realiza enlaces de dados entre aeronaves usando o LINK-BR2 pela primeira vez

Os voos foram realizados durante a execução da Operação Íris, como foi denominada a segunda fase de ensaios de...
- Advertisement -
- Advertisement -