Home Indústria Aeroespacial Boeing NewGen Tanker para o KC-X

Boeing NewGen Tanker para o KC-X

251
5

NewGen Tanker KC-X 1

A Boeing revelou imagens do seu ‘NewGen Tanker’, para atender aos requisitos do Programa KC-X da USAF. A nova aeronave usará um “boom” de reabastecimento controlado por “fly-by-wire” de capacidade maior e terá winglets mas pontas das asas para economizar 4% de combustível.

O NewGen Tanker será baseado no Boeing 767 e vai incorporar tecnologias do Boeing 787 Dreamliner. Ele concorrerá com o Airbus A330 na disputa.

A Boeing diz que o B767 queima 24% menos de combustível que o Airbus e que o NewGen Tanker economizará US$ 10 bilhões de combustível em 40 anos de operação.

As novas winglets, as pequenas extensões na ponta das asas, melhoram a performance do jato reduzindo o arrasto. Dados de testes de voo revelam que as winglets reduziram o consumo e as emissões de dióxido de carbono em 4,4% no 767. Elas também melhoram a performance na decolagem, ajudando a reduzir as emissões e o ruído.

NewGen Tanker KC-X 2

Subscribe
Notify of
guest
5 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Ivan
Ivan
10 anos atrás

A Boeing pensava que iria ganhar no grito a concorrência do KC-X, mas quase que se ‘estrepava’… Teve que melar no grito, para começar tudo de novo, com uma nova proposta aparentemente mais avançada do que simplemente botar um boom de reabastecimento na traseira de Boeing 767 cargueiro. Com as novas tecnologias aplicadas o avião deve ficar muito mais competente, contudo não é nada que a Airbus não possa acompanhar. O interessante no assunto REVO é questionar o futuro dos meios atuais. Aeronaves com 150 a 200 toneladas de peso bruto, 50 metros de comprimento e envergadura são grandes alvos… Read more »

Clésio Luiz
Clésio Luiz
10 anos atrás

Sato disse numa entrevista (acho que para a Revista Asas)que o requerimento do nosso KC-X é de 2 aeronaves. Como tanto o Boeing quanto o Airbus transportam muito mais combustível e tem índices de disponibilidade maiores, somados ao grande nº de KC-390 que virão por aí, essas duas unidades devem dar conta do recado, sendo utilizadas para transporte pesado (mais ddo que as 20T do cargueiro da Embraer) e para os traslados para outros continentes, fora do alcance dos KC-390.

JACUBAO
JACUBAO
10 anos atrás

Eu considero 2 unidades muito pouco para o Brasil. Certamente serão de grande ultilidade em pontes aéreas de emergência para brasileiros que vivem no exterior e que precisem voltar ao país em caso de guerras ou desastres naturais, como aconteceu na invasão israelense ao Líbano, terremoto no Chile…

JACUBAO
JACUBAO
10 anos atrás

Se essas aeronaves são adquiridas com o dinheiro do povo, então devem ser ultilizadas para fazer resgates dos mesmos e não ser usadas apenas no transportes de políticos safa…

Clésio Luiz
Clésio Luiz
10 anos atrás

Saiu hoje a notícia de que a Northrop desistiu de competir no KC-X da USAF. Depois que a USAF refez os requerimentos, claramente favorecendo a Boeing (quem disse que corrupção só existe aqui…) a Northrop preferiu não responder ao RFI reformulado que a USAF soltou para os concorrentes.

A EADS agora tem a opção de tentar competir sozinha ou se unir com a Lockheed.