Home Combates Aéreos Constant Peg, o programa secreto da USAF que usava aviões russos para...

Constant Peg, o programa secreto da USAF que usava aviões russos para treinamento

2613
24
MiG-21 USAF 1
MiG-21 da USAF

A Força Aérea dos EUA revelou em 2006 uma parte da complexa série de programas que obtiveram, testaram e analisaram aeronaves militares estrangeiras na área de testes de Nevada, a noroeste de Las Vegas e na Base Aérea de Nellis.

Oficiais da USAF revelaram que a pilotos americanos voaram aeronaves de projeto soviético (embora algumas fabricadas na China e em outros lugares) a partir do Tonopah Test Range, a noroeste da área de testes de Nevada. Quando o avião de ataque F-117 foi desclassificado, ele também voava de Tonopah, onde também existiam várias aeronaves estrangeiras.

De 1977 até 1988, o programa conhecido como “Constant Peg”, proporcionou aos pilotos da USAF, US Navy e USMC a oportunidade de voar contra aeronaves de projeto soviético, como parte do programa de treinamento onde pilotos americanos podiam aprender como combater e evadir-se de aeronaves do bloco comunista.

Associado ao programa havia também o “Constant Source”, que envolvia a transmissão quase em tempo real de comunicações interceptadas, da localização de emissões de sinais eletrônicos (principalmente de sítios de SAM) e analises de ordem de batalha para caças táticos e unidades de ataque.

Constant Peg 1
Outro MiG-21 da USAF

Aeronaves Sukhoi e MiG (como o MiG-23), adquiridas ao redor do mundo, estava operacionais em dois esquadrões no Tonapah Test Range, perto de Las Vegas. Outros tipos de aeronaves foram testados e analisados em seus detalhes técnicos e operacionais.

Oficiais da USAF confirmaram que aeronaves de fabricação estrangeira MiG-17, MiG-21 e MiG-23 faziam parte do programa. Outros também disseram que também voavam MiG-27, MiG-25 e Su-27.

Constant Peg 3

Os dois esquadrões do “Constant Peg” operavam MiG-17s e MiG-21s, que estavam disponíveis em maior quantidade. Algumas vezes eles voavam em exercícios Red Flag contra unidades operacionais da USAF. Outras aeronaves estrangeiras também foram testadas e analisadas, mas não faziam parte do programa de treinamento.

Havia muitos engajamentos 2 x 2 contra MiG-21 e um piloto que participou do treinamento disse que eles eram muito difíceis de visualizar, pelo pequeno tamanho e que tinham uma capacidade de curva fenomenal. Mas que se fosse possível acompanhar o MiG-21 na curva, ele rapidamente perdia energia e podia ser superado, se o piloto americano levasse o combate para a vertical.

Os aviões de projeto soviético receberam designações americanas. A aeronave classificada da USAF, YF-113, era por exemplo um MiG-23 (ver tabela abaixo). As unidades que operavam essas aeronaves estrangeiras foram desativadas com o fim da Guerra Fria.

have_ferry_mig_17
MiG-17 do Have Ferry
Designation References Remarks
YF-110B [1,2,5] MiG-21F-13 “Fishbed-C/E”. [5] quotes the serials 75-001, 75-004 and 75-010 for this type.
YF-110C [1] Chengdu J-7B (MiG-21F-13 variant built in China)
YF-110D [1] MiG-21MF “Fishbed-J”
YF-112 [1,2,3] This is mentioned as “used for a MiG”. It is likely that this remark only refers to the general use of “YF-112” for ex-Soviet aircraft, and not a specific type. Therefore a plain YF-112 designation (without suffix) probably didn’t exist. Suggested candidates for a YF-112 designation include a Sukhoi Su-22 and (less likely) a MiG-19.
YF-112C [2,5] This might be the actual complete designation of the aircraft associated with the generic YF-112 code.
YF-113 [5] [5] explicitly claims the use of a plain (no suffix) YF-113 designation. However, this contradicts source [1], where all YF-113s are quoted with a suffix letter. Regarding all available information, the use of plain YF-113 designation for a specific aircraft appears unlikely.
YF-113A [2] MiG-17F “Fresco-C” used in HAVE DRILL program
YF-113B [1] MiG-23BN “Flogger-F”
YF-113C [2] MiG-17F (actually a Chinese-built J-5) “Fresco-C” used in HAVE PRIVILEGE program
YF-113E [1] MiG-23MS “Flogger-E”
YF-113G [2,3] Secret USAF prototype developed and flown in the 1993/96 timeframe. There was much speculation about this designation, and it was also said that the YF-113G was a MiG-23 (of unknown subtype). However, the identification of the YF-113G as a U.S. prototype was made by reliable sources quoting a YF-113G pilot’s official biography, and must therefore be regarded as confirmed. The MiG-23 story apparently originated from confusion with other YF-113 designations (i.e. YF-113B/E).
YF-114C [1] MiG-17F “Fresco-C” (incl. the one used in the HAVE FERRY program)
YF-114D [1,5] MiG-17PF “Fresco-D”. [5] quotes the serial 75-008 as used by a YF-114D.
YF-117A (multiple) Lockheed SENIOR TREND stealth fighter. This designation was eventually allocated as the official designation when the aircraft was revealed to the public, thus creating the only official post-111 F-designator.
YF-117D [2] Northrop TACIT BLUE
YF-117E [6] Reported to be unrelated to the F-117A.
F-121 [6] This is claimed to be the designation for a pure-delta stealthy high-speed reconnaissance aircraft developed by General Dynamics (now Lockheed Martin). For details about this aircraft, see this page (based on info from [6]). However, it must be noted that the story of this aircraft and its F-121 designator is questionable at best.
YF-1xx [2] Boeing Bird of Prey. This aircraft most likely had a YF-1xx designation, but not -113G.
YF-24 [4] Classified prototype, late 1990s and/or early 2000s. The YF-24 designation is a notable exception to the YF-1xx scheme, but the number 24 is apparently no coincidence since it follows on from the last known “official” F-series designator, YF-23A.

Constant Peg 2

FONTE da tabela: Cover Designations of Classified USAF Aircraft

24
Deixe um comentário

avatar
24 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
19 Comment authors
RenatoGabriel from reuvassiliMANick Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Ronaldo
Visitante
Ronaldo

É isso ae os americanos sempre fizeram, por isso existia a Divisão de Tecnologia Estrangeira (a quem diga que ela tratava de tudo que era de fora incluindo UFOs).

Tiago Jeronimo
Visitante
Tiago Jeronimo

Não vi o Mig-25 Foxbat entre eles, que fim levou o avião que Viktor Belenko entregou para os americanos?

Ronaldo
Visitante
Ronaldo

Tiago Jeronimo em 04 mar, 2010 às 0:19

Boa pergunta, não sei a quantidade de mig-25 que os EUA possuía, se fosse apenas uma é provável que fosse desmontado para estudos, ao menos é o que eu faria.

Tomcat
Visitante
Tomcat

Tiago,

O governo japonês só permitiu que o avião fosse examinado em terra pelos americanos. Foi devolvido desmontado à então URSS.

[ ]’s

Ivan
Visitante
Ivan

Tomcat,

É isto mesmo, era menino quando acompanhei este evento.
Foi incrível ver a foto do fantástico (para época) MiG-25 FoxBat na capa da revista Flap e acompanhar as poucas notícias pela TV.
Em tempo, seu F-14 Tomcat teve muitos dos seus parâmetros de desempenho definidos pelo MiG-25, sendo que no Iran chegou a fazer algum estrago…

Abç,
Ivan, o antigo.

Tiago Jeronimo
Visitante
Tiago Jeronimo

Valeu Tomcat.

Marcos S Tancara
Visitante
Marcos S Tancara

Que os americanos tinhan aeronaves sovieticas em suas fileiras isso já se sabia a um bom tempo..
Mas os sovieticos tinham caças ocidentais nas suas fileiras tambem?
Ou um programa parecido com esse “Constant Peg” ?

Giordani RS
Visitante
Giordani RS

Muito Boa a Matéria! Boa mesmo! Interessante notar que além das aeronaves “inimigas” também haviam dos “amigos”, como o Kfir, que era o F-21…

JACUBAO
Visitante
JACUBAO

Isso mesmo, Giordani RS, eles foram alugados de Israel para simular os MIG-23 em combates simulados, devido ao desenpenho semelhante com o mesmo.

humberto
Visitante
humberto

Existem dezenas de lendas sobre estes aviões. Por exemplo, existe muita gente que jura de pé junto no Brasil, que o cargueiro da Varig que caiu, na verdade foi abatido pelos russos, pois existia a desconfiaça que o mesmo estivesse levando o MIG 25 do Japão aos EUA. Sempre é bom lembrar que o MIG foi oficialmente devolvido aos Russos (desmontado como já foi dito). Muitos destes aviões foram comprados de ex republicas sovieticas, já uns outros simplesmente contrabandeadas (normalmente pilotos fugindo do seu pais origem)de paises satelites (recompensa para quem trouxesse um caça) e também de paises do oriente… Read more »

fredy
Visitante
fredy

Para mim a mais impressionante façanha de um serviço secreto em materia de aviação militar foi a captura de um mig 21 iraquiano pelo mossad em 1966, o que permitiu a israel obter uma incrivel vantagem nos combates aereos entre o estado judeu e seus mirage III frente aos Migs Árabes. Os pilotos israelences conheciam todos os pontos fracos do mig 21, e quando a estorou a guerra dos 6 dias os pilotos arabes eram abatidos como moscas pelos ases israelences. Esse sim um programa vitorioso.

Ricardo_Recife
Visitante
Ricardo_Recife

Depois da reunificação a Alemanha mandou um Mig-29 com todos os mísseis ar-ar para os EUA.

JACUBAO
Visitante
JACUBAO

E os pilotos alemães ficaram impressionados com o desempenho dos MIG-29 da antiga Alemanha oriental, tanto que os únicos caças que eles mantiveram em serviço depois do fim do muro de Berlin, foram os MIG-29.

Sabre
Visitante
Sabre

Ei ainda tem o A-29 super tucano, que foi comprado pela marinha americana , eles ja devem ter estudado e reestudado o bichino,hihihih, já colaram as penas dele com super bond!

Fabio Mayer
Visitante
Fabio Mayer

Penso que a URSS tamtém teve programa similar, embora mais restrito pela falta recursos e mesmo de deserções ocidentais… mas que teve, teve!

Giordani RS
Visitante
Giordani RS

Alguém lembra de um caso nos Anos 80 de um SR-71 que desapareceu em pleno ar, dentro do território dos EUA e foi encontrado num celeiro? “A Raposa de Fogo ao inverso?” Alguém lembra disso?

Skyrider
Visitante
Skyrider

Apesar de se quase um offtopic, mas tem alguma a coisa a ver com a discussão:
Estou lendo o livro “Touro Vermelho”, de Miroslaw M. Bujko. É uma ficção misturada com o fato real da cópia russa do B-29, feita a partir de um B-29 que pousou com problemas em Vladisvostok. Estou ainda no capítulo 5, mas o livro tem superado as minhas expectativas.
Recomendo para os participantes do blog.

Jonas Rafael
Visitante
Jonas Rafael

Os posts estão liberados novamento por aqui? Bom, só parei pra dizer olá aos que não vejo há bastante tempo e dizer que vi em algum lugar esses dias sobre um programa soviético parecido, mas não consigo pela minha vida ahcar onde foi. De confirmado mesmo só tinha F-5 com a pintura das cores “vermelhas”. Este eles conseguiram no antigo Vietnam do Sul quando da unificação. De mais só boatos sobre o envio de um F-14 pelo Irã.

Nick
Visitante
Nick

Seria esse F-121 o lendário Aurora??
E esse BirdOfPrey da Boeing?? Tecnologia Stealth Klingom :D???

MA
Visitante
MA

Até onde sei, as aeronaves inteiras que os soviéticos conseguiram ter em mãos até 1990 foram todas oriundas da WW2 e do Vietnam. Além dos F-5 conseguiram alguns A-37 do Vietnam do Sul.
As outras, mesmo as bem conservadas, eram recolhidas após abatidas.

Agora, acho dificil ter Su-27 nesse programa americano, onde eles teriam conseguido antes de 1988 um deles?

Tiago Jeronimo
Visitante
Tiago Jeronimo

Nick, Sobre o Bird of Prey: Bird of Prey Em 18 de outubro de 2002 a Boeing revelou o demonstrador de tecnologia “Bird of Prey” para desenvolver tecnologias furtivas e tecnologias de projeto, desenvolvimento e produção avançadas de aeronaves. O projeto secreto durou de 1992 até 1999. Foi revelado pois as tecnologias e capacidades já se tornaram padrão da indústria. O projeto particular da Boeing custou US$ 67 milhões. Foi a primeira aeronave a usar grandes peças de estrutura de material composto e foi projetado com realidade virtual tridimensional. A aeronave subsônica voou 38 vezes a partir de 1996. É… Read more »

vassili
Visitante
vassili

Pessoal,

Eu num vi imagem alguma do lendário “Mig-28″…….

Será que ele foi excluido do Hall da Fama das aeronaves contrabandeadas?????

Gabriel from reu
Visitante
Gabriel from reu

Com os cumprimentos da Area 51…
Eu já conhecia essa história.
Cada coisa louca lá…

Renato
Visitante

Que eu sabia os russos testaram muito material capturado da Guerra do Vietnã, além de prováveis interrogatórios de pilotos. Já ouvi dizer que tiveram acesso a material mais moderno com os iranianos nos anos 80, como os F-14.