Home Noticiário Internacional Proposta autoriza doação de avião Buffalo ao Equador

Proposta autoriza doação de avião Buffalo ao Equador

342
36

dhc_buffalo-foto-poderaereo

vinheta-clippingA Câmara analisa o Projeto de Lei 6175/09, do Poder Executivo, que autoriza o Ministério da Defesa a doar um avião C-115 Buffalo ao Equador. A aeronave, do acervo da Força Aérea Brasileira (FAB), será doada no estado em que se encontra e as despesas com o seu traslado serão pagas pelo Equador.

De acordo com o Executivo, o avião tem alto custo de manutenção e causa despesas à União para a sua guarda, além de não possuir mercado. A dificuldade em encontrar peças para sua manutenção levou a FAB a desativá-lo. A doação foi decidida com a manifestação de interesse por parte do Equador.

O Executivo alega que o Brasil já tem aviões mais modernos e econômicos e, portanto, não precisa manter os modelos do tipo Buffalo.

A proposta tem caráter conclusivo, tramita em regime de prioridade e será analisada pelas comissões de Relações Exteriores e de Defesa Nacional; de Trabalho, de Administração e Serviço Público; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

FONTE: Jornal da Câmara,via Notimp

VEJA MAIS:

Subscribe
Notify of
guest
36 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Fábio Mayer
Fábio Mayer
10 anos atrás

Havia 12 Búfalos.

Mandem um para o MUSAL, um para o Museu da TAM, ponham um em exposição e os 9 que sobrarem, doem 3 para o Equador, 3 para o Paraguai e 3 para a Bolívia, que eles usam um e canibalizam as peças.

Um avião sensacional, merece terminar sua carreira voando ou ajudando outros exemplares a voar.

E o Brasil não gasta mais com sua manutenção, já que eles estão no pátio do PAMA-SP segundo as ultimas noticias, tomando espaço.

fullcrum
fullcrum
10 anos atrás

…é mas não está sobrando dinheiro, será que não acharíamos compradores para as peças, o mesmo se aplica aos mirage 3 e tucanos que parecem estar excedentes, pois na falta de recursos que a FAB anda qualquer verba ajuda!!!!!!!Além do mais não vejo tanta simpatia em nossos vizinhos nos últimos tempos….

Paulo
Paulo
10 anos atrás

Fábio Mayer
Concordo integralmente com você.

fullcrum
Os presidentes deste nossos vizinhos um dia sairão. Seus países e povos continuarão. Esta é uma doação visando o futuro.

Abraços

tyrion
tyrion
10 anos atrás

alguem ja doou alguma coisa para gente…? Naçoes nao tem amigos tem interesses…

emerson
emerson
10 anos atrás

ahhhh…..

Bufallo pode…. HU-1H não.

meses atrás ocorreu um debate aqui sobre a doação de alguns sapões com uma multidão dizendo que não podia, que eles que comprassem, e outras coisas menos educadas.

esperava os primeiros comentários para ver o tom.. e que surpresa.

para não ficar na dúvida, assim como no caso dos HU-1A e dos tucanos excedentes, sou favorável à doação dessas aeronaves aos vizinhos latino americanos e se for o caso, nações africanas.

parabéns para a FAB por essa decisão.

emerson
emerson
10 anos atrás

tava demorando..

fabio
fabio
10 anos atrás

Doação ? não entendo… será que os EUA doariam uns F15 encostados no deserto ??? ou algum B52 ?? quem sabe uns Phanton ??? O Brasil está fazendo um carnaval tão grande pra comprar 36 caças e a FAb dizendo que isto e aquilo é caro demais…. e faz doação ?

Poderiamos fazer doações de politicos e parlamentares…

Bruno
Bruno
10 anos atrás

Doamos aos pobres coitados irmãos latino americanos, e depois eles nos ferram.

emerson
emerson
10 anos atrás

e ficar com avião parado, ocupando espaço e gerando custos é um bom negócio…

Justin Case
Justin Case
10 anos atrás

Amigos, Interessante, nesse caso é a postura do Governo Suíço. Ao desativar seus F-5, em vez de colocá-los em praça pública ou doá-los, resolveram colocá-los à venda. Digno de nota foi o preço estipulado para a venda, que foi muito inferior ao preço de mercado. O Governo suíço queria apenas cobrir os custos diretos da desativação. Por isso, em torno do ano 2000, foram oferecidos F-5E para os Estados Unidos, assim como para o Brasil. Os EUA compraram em torno de 30 aeronaves por R$500 mil a unidade. Este foi o preço também oferecido para nós. Por motivos que não… Read more »

Justin Case
Justin Case
10 anos atrás

Corrigindo… US$ 500 mil.

Justin

emerson
emerson
10 anos atrás

não é uma questão de ser bonzinho ou não.

a FAB tem o C105 e não usará mais os buffalos, manter o avião parado é custo… ao doar essa aeronave para um país como o Equador, continuaremos a te-lo voando, que é a alegria de quem é apaixonado por avião, e resolvemos o nosso problema, o problemas deles e a aeronave ainda continuará voamdo…

se a FAB achasse que valia a pena manter os Buffalos, não teria adquirido os C105

emerson
emerson
10 anos atrás

Considerando que a FAB tem especialistas em F5 (e isso não é ironia) deve ter havido uma boa razão para escolher os aviões jordanianos e não os suíços. Considerando que não há empresas privadas no negócio, fica difícil pensar em termos de propinas (era isso que voce queria falar, Justin? se não, melhor não deixar coisas no ar que isso não ajuda em nada a discussão no blog)

então tá.

se a FAB não sabe comprar um F5 velho, não sabe vender um buffalo velho… então melhor é cancelar o FX2 e montar modelos revell.

DV
DV
10 anos atrás

fullcrum em 02 mar, 2010 às 11:42 “Além do mais não vejo tanta simpatia em nossos vizinhos nos últimos tempos….” Bruno em 02 mar, 2010 às 12:26 “Doamos aos pobres coitados irmãos latino americanos, e depois eles nos ferram.” Concordo com os colegas foristas que o atual governo do Equador, quando quer, é uma fábrica de falar e fazer besteiras. PORÉM, não nos esqueçamos que fizeram um grande compra de super tucanos e foram un os primeiros compradores internacionais do Agrale Marruá de patrulha (a Argentina só comprou umas ambulâncias). Se nós não mantermos esses governos na esfera de influência… Read more »

Giordani RS
Giordani RS
10 anos atrás

Se acaso cair um avião desses(fantástica máquina!), o governo do equador vai dizer que a culpa é nossa, o celso amorim vai concordar e o mulla vai indenizar as famílias…
Não tem que doar nada! Querem? COMPREM!

Cabral
Cabral
10 anos atrás

concordo com o Fábio Mayer.

O Brasil querendo ou não precisa dos nossos vizinhos e bem verdade que eles precisam muito mais de nós, é um boa estrategia internacional doar alguns equipamentos militares para as Nações amigas, o Brasil poderia fazer isso não apenas com alguns Aviões mas também com navios, seria enteressante o Brasil doar para Bolivia ou Paraguay os F-5B.

grifo
grifo
10 anos atrás

“Por isso, em torno do ano 2000, foram oferecidos F-5E para os Estados Unidos, assim como para o Brasil.”

Caro Justin Case, se bem me lembro foi um tanto depois de 2000 (minha memória não é confiável aqui). Uma compra destas seria bem-vinda mas teria efeitos colaterais, por exemplo com eles talvez não precisássemos comprar caças Kfir ou Mirage 2000.

Fuzila
Fuzila
10 anos atrás

As doações visam aumentar o grau de confiança dos nossos vizinhos e, na medida do possível, o grau de influência diplomática. Levando-se em conta que serão doadas células que atualmente só geram custos de manutenção, não vejo mal algum … Nessa semana, a Rússia doou 10 MIG-29 para o Líbano, que prontamente recusou e pediu helicópteros. Ontem, a Rússia anunciou a doação de 10 Mi-24. Puro jogo diplomático … A Rússia incrementa sua influência em um país do Oriente Médio, em troca de alguns helicópteros. Parece pouco, mas nunca os EUA haviam oferecido ao Líbano aviões e helicópteros desse nível,… Read more »

Cabral
Cabral
10 anos atrás

Já no caso dos Miragem III, é importante mante-los na reserva, nos deveria ter um local especial assim com o EUA para guardar os aviões que fossem desativados, para usar em caso de um conflito ou para fazer doações (na verdade uma doação de um equipamento militar é uma moeda política muito importante).

Felipe Cps
Felipe Cps
10 anos atrás

Não tem que doar nada! Querem? COMPREM! (2)

Se não quiserem comprar, lixo com eles! Mas não tem que doar porcaria nenhuma pra esses cucarachos bolivariecas do inferno!

Sds.

Cabral
Cabral
10 anos atrás

Felipe CPS me desculpe mas sr. com essa visão retarda e anti-política está parecendo um agente da Cia.

Viva ao Brasil, Deus nas alturas e paz na terra ao homens de boa vontade.

Felipe Cps
Felipe Cps
10 anos atrás

Cabral, me desculpe, mas NÃO EXISTE ALMOÇO GRÁTIS!

NINGUÉM doa nada pra gente! NEM UM P. DE UM PARAFUSO! Estamos prestes a pagar por 36 Rafale o preço de 72 F-35! E a França, no que depender dela, não dará de graça nem o tapetinho do banco de trás! 🙂

Só o “Grandão-Bobão” que fica dando uma de magnânimo e novo-rico com esses cucarachos traiçoeiros, que na primeira oportunidade que aparece nos ferram!

Questão conceitual: esmola só faz o preguiçoso virar vagabundo!

Sds.

DV
DV
10 anos atrás

Felipe, não tem almoço grátis. Eu concordo. A questão é justamente essa.

Uns Buffalos velhos “de graça” numa mão, 24 Super Tucanos comprados e pagos na outra. Eu estou pouco me lixando para as besteiras que fala o presidente do Equador, desde que ele continue comprando produto brasileiro.

Até porque, se não comprar da gente, compra da China ou ganha da Venezuela.

Felipe Cps
Felipe Cps
10 anos atrás

DV: só que os STs são da Embraer, uma empresa privada. Os Bufalos são da FAB, ou seja, NOSSOS! Mais a mais, eles comprariam STs de qq jeito, pois os similares são abaixo dele em qualidade. Mas nada muda o fato de que eles não merecem, pois são traiçoeiros. Nem que se vendesse por um preço simbólico (sei lá, R$ 100 mil cada), mas “no Vascão” NÃO! Isso só incentiva o preguiçoso a virar vagabundo. Que a amiguinha Venefavela que lhes dê então! Eles estão ricos mesmo neh? Ou que comprem ching-ling. Mas de graça, do meu, do nosso bolso,… Read more »

Fábio Mayer
Fábio Mayer
10 anos atrás

A questão é a seguinte:

O Brasil AINDA opera UIH(s) sapões. Doar sapões, significaria perder peças para a operação do que é nosso.

Já o Búfalo, o Brasil não opera mais.

Então, que se entregue para quem vai operar, porque parados no PAMA, consomem recursos dos parcos que temos, e ocupam espaço.

DV
DV
10 anos atrás

Felipe, Os EUA têm inúmeros programas de apoio militar, que vão da doação de material, da venda subsidiada de material americano, ao treinamento, passando pelo financiamento a fundo perdido (doação de dinheiro mesmo): http://www.fas.org/asmp/profiles/aid/aidindex.htm Só vai para o deserto (i) o que ainda pode servir no futuro, (ii) o que é avançado demais para ser vendido ou doado ou (iii) que, se doado ou vendido neste momento, pode fazer concorrência para produtos mais novos das empresas americanas. Em resumo, venderam a carcaça do P-3 para a gente porque sabiam que não teríamos como comprar o P-8. Ao menos essa é… Read more »

Villas Nobre
Villas Nobre
10 anos atrás

A Rússia ia doar 10 Mig-29 para o Libano… ao invés disto vai doar 10 Mi-24… será que tem almoço grátis aí ??

Nem tudo que se compra, se paga com dinheiro…

bruno luiz
bruno luiz
10 anos atrás

Cabral em 02 mar, 2010 às 13:55

” Brasil doar para *Bolivia* ou *Paraguay* os F-5B. ”

Isso se os EUA não embargarem, não é mesmo?

João Augusto
João Augusto
10 anos atrás

Vendam por R$10,00 para um empresário qualquer fazer um bar estilosíssimo com ele. Qualquer coisa, aposto que um colecionador pagaria algo, além dos gastos com o transporte…
Lixo… pergunta se o governo já doou algo pra mim, pergunta. Não! Nunquinha!
Esquece de pagar algum imposto, sonegue um pouquinho pra você ver o que acontece!!!
AHRG!!! Só no Brasil mesmo…

Caipira
Caipira
10 anos atrás

Também concordo que vender por um preço simbólico é aceitável, agora doar…

bruno luiz
bruno luiz
10 anos atrás

Há um problema no que o um colega disse.
Se doamos para ele o que não vamos mais usar. Pode haver sim uma concorrência entre esse material barato com o que é desenvolvido no Brasil. Como pretendemos vender o KC-390 se doamos aviões cargueiros para eles?

Taz Miranda
Taz Miranda
10 anos atrás

E como o Equador recebe doações, né? Primeiro os Mirage 50, daqui a pouco os Bufalos. E de grão em grão a galinha vai enchendo o papo…

Levando em consideração o argumento que “se não tem dinheiro para manter ou não tem mais peças, o melhor é doar pro vizinho”, logo logo veremos piloto equatoriano pilotando F16 da Venezuela…

A-Bomb
A-Bomb
10 anos atrás

Estas republiquetas bolivarianas querem todos ver o Brasil destruído.
Só não o fazem porque nao podem.

Também acho que não deverimos doar nem um parafuso para esses lixos.

Cabral
Cabral
10 anos atrás

Os senhores só estão olhando a questão doar com estivermos dando algo de graça… mas fazendo isso conseguiremos manter nos vizinhos dentro na nossa zona de influência ( é de valor estratégico ter países menores dependo de nós, e como aliados e se possível for depois de instalar e cobrir todo território nacional como bases e aviões principalmente de combates, deveremos instalar em países amigo outras bases para nossa própria segurança e expansão política, econômica e militar.
Estamos precisando de uma nova ideologia para ensinar as nossas crianças.

Cabral
Cabral
10 anos atrás

bruno luiz

para o Paraguay acredito que não existiria nenhum problema.

Justin Case
Justin Case
10 anos atrás

Emerson, A intenção do comentário foi valorizar a maneira que a Suíça encara o assunto desativação. O fato de não termos aproveitado a oportunidade para adquirir algumas unidade teve várias motivações. A principal (e oficial) é que não foram disponibilizados F-5F. Para obtê-los, a Northrop/RUAG fariam nova estrutura de fuselagem dianteira, de biposto. Seria apenas a estrutura básica, uma vez que iria receber assentos ejetáveis, aviônicos e radar da modernização. Essa “conversão” para bipostos iria custar em torno de US$4,5 milhoes adicionais por unidade. Mas, com a solução, poderíamos ter criado uma frota de qualquer número de F-5F, sem a… Read more »