sábado, março 6, 2021

Gripen para o Brasil

Entregue o 4.000º AIM-9X

Destaques

Defesa aérea da Sérvia atingiu outro F-117 durante a Operation Allied Force

A história de como um jato de ataque stealth F-117 Nighthawk da Força Aérea dos Estados Unidos foi abatido...

HENSOLDT: Sistemas antidrone e de proteção de áreas críticas e estratégicas

Nos últimos anos, a venda de drones cresceu muito no mundo. Esses objetos voadores, cada vez mais comuns em...

FAB coordena Operação Escudo Antiaéreo

Operação aconteceu de forma conjunta entre a Marinha do Brasil, o Exército Brasileiro e a Força Aérea Brasileira No período...
Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

AIM-9X em F-16 -  foto Raytheon

A Raytheon informou que nesta quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010, foi realizada em suas instalações em Tucson, Arizona (EUA), a cerimônia de entrega da 4.000ª unidade do míssil ar-ar. Outros marcos foram celebrados na ocasião, segundo a empresa: 96 meses de contínuas entregas e 1 milhão de horas de voo do AIM-9X.

O míssil, guiado por infravermelho, tem a capacidade de escapar de contramedidas IF e de reprogramação digital, permitindo combater novas ameaças. O início da produção do AIM-9X Block II, que incorpora data link e capacidade de travar no alvo após o lançamento (lock-on-after-launch) está sendo preparado, segundo a Raytheon.

AIM-9X - foto Raytheon

FONTE / FOTOS: Raytheon

SAIBA MAIS:

- Advertisement -

27 Comments

Subscribe
Notify of
guest
27 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Pedro

Quantos desses vem para cá mesmo? 10,20,100?! =x

ABRAÇOS.

PS: Tem como alguém entrar em contato comigo por e-mail,estou tentando me cadastrar no warbirds(TABAHOST) e não consigo.

Bosco

Na verdade o AIM-9X já consegue travar após o disparo, caso contrário não teria como ser designado pelo capacete JHMCS engajando alvos em high off boresight (HOBS).
Tal capacidade só é possível se o míssil puder travar após o disparo (LOAL).
O que o AIM-9X block II faz de diferente é poder travar em alvos que de tão distantes, estão fora do alcance do sensor, após uma “corrida” guiada pelo sistema inercial e atualizado via data-link.

rogerio

com esse missil muitos vão gritar e chorar que coisa aterradora eua continua aumentando sua força incrivel a capacidade dos donos do mundo de se desenvolverem armamentos destruidores e devastadores e o terror e o medo gerado pelos americanos cobiçadores se cuida brasilllllllllll , pre sal e amazonia

Novesfora

Qual o alcance, e qual o custo do brinquedinho? Alguém poderia informar,por favor?

Marine

Puxa vida…Deixaram a porta do hospicio aberta? Tem cada comentario sem sentido nos blogs hoje!

Sds!

Bosco

Noves,
o alcance máximo é em torno de 15 a 20 km em uma situação ótima contra alvos não manobráveis. Mas o alcance prático é bem menor e o alcance sem escapatória não passa de 5 km.
A versão Block II é maior, chegando a 40 km com uma NEZ de uns 10 km.
O custo deve ser mais ou menos uns 200 mil dólares. Chute puro.

Rafael

Em qual Block se encontram os f-16, americanos, e qual a sua capacidade de carga e combate ar-ar?Ate onde o fato der monomotor ajuda ou atrapalha?

Grato pela resposta e abraços aos amigos do blog

Novesfora

Bosco, obrigado pelas informações.

Wolfpack

Esse é o míssil que não consta da proposta da Boeing F18E/F para o FX2?

ASP

Realmente Marine, abriram os hospicios porque o nivel dos comentarios no blog cairam demais, sai tanta bobagem, saudades daquele tempo que o Bosco, Felipe comentavam mais e alguns ainda estavam internados. Acompanho o blog a mais de um ano mais comento muito pouco, gosto mais de ouvir, mas está dificil com tanta bobagem de alguns colegas.

ASP

Bosco, Felipe entre outros.

vinicius

os americanos tem o costume de so entregar os misseis casso o pais entre em guerra
por isso acho que não iremos receber estes misseis caso comprarmos o SH

Tomcat

US$ 200.000 o custo de um AIM-9X!!!
Tô ficando velho… 🙂

Sou do tempo em que o Phoenix custava US$ 500.000,00! Antigamente um desses comprava mais Sidewinders!!!

P.S.: É só uma comparação de como os valores mudam em função do tempo e da tecnologia 🙂

Ivan

Tomcat,

Há inflaçãoe em US dolar também.
Algo em torno de 3%aa ou 4%aa.

Abç,
Ivan.

P.s.: Também sou daquele tempo.

Felipe Cps

É, pois é, americano mau, mau, mau, bobo, feio e chato… Sempre “tirando o doce da boca das criancinhas”… nunca deixa ninguém ganhar… que rude… 🙂

E aí alguns vem falar em capacidades dogfight desse ou daquele, termos como manobrabilidade, 9G, taxa de ascenção, cobra de bucechev, teto de vôo, etc… tsc, tsc, tsc… 🙂

Sds.

Bosco

Wolf,
eu acho que a FAB não requisitou esse míssil WVR já que tem 3 em desenvolvimento/produção.

Rafael,
o F-16 está na versão E/F (Block 60) (não usado pela USAF). Na prática quer dizer que está na 8ª ou 9ª versão. Sua capacidade de carga é de mais ou menos 7 toneladas.
O fato dele ser monomotor ajuda no sentido do custo de aquisição, custo de manutenção. Atrapalha no sentido de não haver redundância no caso de avaria e na menor razão potência/peso já que dois motores, guardadas as devidas proporções, em teoria beneficiaria a relação.
Um abraço.

Francisco AMX

Felipe, se todos os mísseis fossem a maravilha que se prega, caças já não seriam mais necessários…, bastaria colocar uma suite num jatinho, que tem alcance muito maior e pronto! mas até o F-22 tem TVC… como explicar isso meu amigo??? pq eles ainda carregam canhões?

Sds!

ricjam

Após o fim da Guerra Fria, na década de 90, quando o Pentágono obteve exemplares do míssil russo R-73 (denominado AA-11 Archer na OTAN) para estudos, concluíram que era muito mais manobrável do que se pensava. O R-73 superava o AIM-9M Sidewinder em capacidade de aquisição, velocidade, alcance, resistência a contramedidas e capacidade de giro. Foi considerado o primeiro míssil ar-ar de curto alcance de quarta-geração a entrar em operação Em 2003, a USAF e US Navy iniciaram a operação o AIM-9X como míssil padrão de combate aéreo a curta distância. O míssil será o melhor da sua categoria, segundo… Read more »

ricjam

O Sidewinder 9X é a resposta ao míssil russo R-73 Archer, 23 anos depois

Getulio - São Paulo

Conforme anunciado anteriormente no Blog, a solicitação de compra da FAB aos americanos era o AIM9-M em pouca quantidade.
Se o AIM9-X é esta sensacional arma, porque a FAB requisitou um equipamento defesado, enquanto que outras forças já compraram o melhor, que atingiu a marca de 4.000? A FAB que explique.

Bosco

Chicão, o F-22 até hoje não possui o capacete com visor e nem o AIM-9X, portanto precisa ser manobrável para colocar o caça inimigo no FOV do seeker do seu AIM-9M. Também ele foi concebido para operar até 2020, até lá uns 70% dos mísseis WVR ainda serão de terceira geração e portanto é possível ao caça se posicionar fora do FOV (fiel of view ou campo de visada) do míssil inimigo. Quanto ao canhão ele é um recurso psicológico valioso. Uma muleta calibre 20 mm.rrsrsrsr…. Já o TVN do F-22 não serve só para proporcionar uma superagilidade (se é… Read more »

Bosco

Ric, o AIM-9X demorou porque nunca foi prioridade na USAF e na USN/USMC. Os americanos, desde meados da década de 80, priorizam o combate BVR e sempre se valeram de seus competentes Sidewinders para o combate WVR. Ao contrário do que se propaga os AIM-9M são mísseis fantásticos e o assombro do ocidente com o R-73 e o capacete com mira não foi tão grande como anunciado. Houve um exagero da mídia em relação a reação dos observadores ocidentais, comprovado pelo tempo de resposta do ocidente (23 anos) em desenvolver um míssil equivalente (na verdade, superior). Ou você acredita que… Read more »

ezeca

Marine
esses comentarios tem cara de
eleição

ricjam

Bosco

23 anos tentando supera um míssil de curto alcance e muito tempo amigo,sem falar nos outro míssil

E tem também a mira no capacete, isso ninguém tinha idéias essa e a verdade,portanto que muitos desenvolveram essa idéia

Houve um exagero da mídia não, houve um assombro

Bosco

Ric, os EUA já testavam miras montadas no capacete desde a década de 60. No final da década de 70 o AH-64 Apache já apresentou ao mundo seu HMS com capacidade de apontar o canhão e o FLIR/laser para o míssil Hellfire. Você vai achar muito material no site “Sistemas de Armas”. A mira montada no capacete dos russos assombrou não por ser algo que iria revolucionar a guerra aérea e sim pela “simplicidade” e pela “funcionalidade”. De modo geral o AIM-9L era superior tecnologicamente ao R-73 embora o este tenha se mostrado mais letal pela genialidade de seus idealizadores.… Read more »

Francisco AMX

Bosco, sei disso tudo que tu fala… e concordo, mas o TVC tem funções bem distintas no F-22, melhorar o controle, reduzir o RCS e “cansar” o míssel atacante, vc já deve ter visto que as manobras acrobáticas do Raptor não tem nada de “firula”, servem sim para mudar drasticamente o envelope de vôo do caça, e com isso, fazer um míssel atacante, perder energia dado o recálculo constante, numa viagem de 100km, por exemplo! mas sei que tu sabe disso melhor do que eu… era só para lembrar! 🙂 isso vai reduzindo a NEZ paulatinamente… Sobre canhão, os sistemas… Read more »

Bosco

Chicão, só de curiosidade, iam fazer uma versão do B-1, o B-1R, que entre as opções de configuração de armas ele levaria mais de 20 AMRAAMs, para ser usado como uma “vassoura” à frente de uma leva de atacantes, “varrendo” os caças inimigos. Não foi pra frente. Mudando de assunto, também acho que a manobrabilidade é importante. Meu ponto é, primeiro: que dentro da NEZ não importa ser ultra manobrável ou só “manobrável”. Os dois têm reduzida possibilidade de fugir manobrando. Segundo: fora da NEZ, o nível de manobrabilidade dos caças atuais é suficiente, não precisando ser “ultra” como por… Read more »

Combates Aéreos

O relatório sobre o ‘dogfight’ entre o F-35 e o F-16

No início deste mês a internet foi inundada de artigos comentando o relatório vazado de um piloto de testes...
- Advertisement -
- Advertisement -