Home Indústria Aeroespacial Revista Flygrevyn tem Sea Gripen na capa

Revista Flygrevyn tem Sea Gripen na capa

211
21

Sea_Gripen_capa_FLYGREVYN

A publicação sueca Flygrevyn, especializada em aviação, publicou na sua capa da edição n1 de 2010, uma ilustração do projeto da versão naval do Gripen, conhecida como Sea Gripen. Segundo a publicação esta não é uma idéia nova da Saab, mas foi retomada com a decisão da Índia de lançar seu RfI (Request for Information) para um novo caça naval embarcado.

Estas aeronaves seriam utilizadas nos dois porta- aviões de construção local que entrarão em operação na década seguinte. Em função do longo tempo até a conclusão dos porta-aviões, é provável que o RFP (request for proposals) não ocorra tão cedo.

LEIA TAMBÉM:

21 COMMENTS

  1. Olá,

    Hahaha só rindo mesmo, o NG não vai a frente imagina o sea gripen, bom acredita quem quer.
    Mais uma vez a vitoria tende a ficar com Russos, devido ao grande numero de Su-30 disponiveis eles devem ir de Su-33 para facilitar a logistica, isso não passa de lobby como os milhões que vemos na midia esses dias para desestabilizar a proprosta Francesa.
    Outra coisa é a questão das Malvinas, não podemos esperar acontecer alguma coisa para ter poder de contra ataque mesmo que moderado, depois que acontecer não adianta culpar os outros.

    Abraços,

  2. Uma passagem da entrevista do Peter Nilsson mencionada acima:

    “No entanto, o Gripen não é um caça qualquer, e eu desafio qualquer caça existente de porta aviões a conseguir pousar nas mais severas condições climáticas, com neve/chuva e fortes ventos de través, em uma pista padrão de estrada sueca de 17 x 800 metros. O Gripen inclusive já provou exigir menos pista ainda: 9 x 600m, sendo re-armado e reabastecido em menos que dez minutos e decolando em seguida. Isso, obviamente, feito não apenas uma única vez, para efeitos de exibição.”

    []s!

  3. Já vi filmes do youtube com o Gripen e o Viggen aterrissando em pistas sujas e com espaços diminutos. Acredito que vai um excelente caça naval, especialmente para porta aviões do tamanho do São Paulo.

  4. Com Sea Gripen, a Saab faz a “barba e o cabelo”… Só tá faltando o bigode, que seria um “Gripen” para guerra eletrônica. Aí não ia ter pra ninguém.

    Concordo com o Felipe, a Saab mostra que já sabe o caminho das pedras.

    Grande Abraço a todos!

  5. Amigos,

    Realmente não sei se o SEA Gripen poderá um dia voar, mas é impressionante a capacidade dos caças suecos de operar a partir de pequenos trechos de estradas, o que nos permite pensar que podem operar também de pistas semi destruídas ou pequenos aeródromos do interior.

    E ele ‘operam’, não é simplesmente aterrisar e decolar… são reabastecidos e rearmados rapidamente por uma pequena equipe móvel, tendo sido pensado e desenvolvido dentro desta doutrina.

    A nossa FAB, que conhece a necessidade de operar desdobrada, possivelmente em locais remotos como a Região Amazônica, Cerrado, Patanal ou mesmo fora do país, tem na sua doutrina a visão de atuar a partir de pistas remotas ou mesmo trechos de pistas, já tendo exercitado esta atividade algumas vezes.

    Ponto positivo para o Gripen NG, descendente direto dos Gripen C/D que já operam com sucesso desta forma.

    Sds,
    Ivan, do Recife.

  6. Ivan, estive em Roraima ano passado, conversando com um piloto da Base Aérea de Boa Vista ele fez uma referência ao Gripen da mesma forma que você em relação a região Amazônica.

  7. Interessante notar que as “torcidas” ainda existem…no meio aeronáutico, não há espaço pra isso. Torcida é pra time de futebol e afins…Gosto muito do 727, é uma excelente aeronave, boa de se trabalhar e muito fácil a sua manutenção, mas sei de suas limitações…ou seja, por mais que me encante por esse equipamento, nao posso analisá-lo como torcedor…Eu sei que a Suécia tem uma alta capacidade de pousar em pequenas estradas(e eles pousavam e decolavam com o VIggen!) e operar em condições que praticamente só o Harrier desdobrado teria condições de operar, isso é uma qualidade deles, faz parte da política de defesa deles, mas aí, achar que eles tem condições de criar uma aeronave embarcada…é ser muito otimista!

  8. Sempre torci pelo NG, e acho que sua versão naval (se um dia realmente existir) cairia como uma luva não só no SP mas para futuros NA’s que a MB possam vir a utilizar.
    Na parte logistica seria fantástico pois diminuiria custos de forma a podermos investir ou em mais vetores ou em armamentos melhores. Seria um salto qualitativo impressionante para a MB. Mas, o mais importante, a MB aceitaria ???

  9. Decolar e pousar de pistas “curtas” (qualquer caça faz isso), não é prerrogativa para embarcar uma aeronave, veja o SU-33, um avião enorme e decola por sky-jump.

  10. E o melhor, participariamos do desenvolvimento de um vetor navalizado, aumentando ainda mais nossos conhecimentos.
    Quanto a torcida, não sou “torcedor fanático” rsrs, sei que, tecnologicamente falando, tanto o Rafale quanto o SH são “melhores” que o NG, mas acredito que o Gripen seria o ideal para o Brasil e para a FAB não só pelo preço, mas pela oportunidade de aprendermos fazendo. Muitos criticam, dizendo ser um novo AMX, mas acredito que seria diferente pela atual capacitação tecnológica do país.

  11. E haja LOBBY !!! E haja propaganda para o Gripen !!! PQP… Daqui a uma semana o Gripen será o Avião chave da USAF !!! Os americanos vão mandar pro deserto os F22, os Hornets, os F16, os F15 e os substituirão pelos maravilhosos Gripens… TE CUIDA SUKHOI !!! Te cuida PAK FAT !!! A USAF JA ENCOMENDOU 5000 GRIPENS !!!!

  12. O Brasil não conseguiu desenvolver nem o AMX de 30 anos… quer agora ???
    Estamos comendo mortadela e arrotando perú… Estamos descalços e sonhando em desbancar a Adidas… enfim… Vou repetir… os milicos da FAB querem um KIT REVELL para brincar mais 30 anos… enquanto isso… o mundo caminha…

  13. Aqueles que preferem os Hornets, Rafales, Sukhois, etc., por acharem que são melhores que o Gripen, eu não vou ficar discordando, apesar de achar que o Gripen NG (proposto) não deixa nada a desejar as demais aeronaves.

    Agora de que adiantaria comprar esses caças de 4ª geração se podemos desenvolver um de 4,5.

    Pergunto:

    Vamos continuar sem tecnologia, dependendo exclusivamente de outros países? Até quando?
    Não me digam que com esse dinheiro conseguiriamos desenvolver nosso próprio caça. Até pode, só que daqui a 40 anos.

    Ninguem transfere tecnologia. O que a SAAB se propõe, e ela esta certa e sendo honesta, é uma parceria no desenvolvimento. Ou alguem acha que da noite pro dia nossos engenheiros e técnicos vão se plugar numa cadeira (tipo MATRIX) e já saberão tudo sobre o desenvolvimento de caças?

    Essa inocência chega as raias da estupidez!

    Ninguem constrói um prédio, sem antes ter feito uma casa.

  14. Antonio D’Almeida eu concordo com vc.

    Esse lobby pelo Gripen achando que descobriremos a roda através dele é balela.
    Se nem com AMX o Brasil caminhou.. A FAB que um KIT REVELL com o gripen para ela ficar mais 40 anos “desenvolvendo”… Brincadeira.
    Independente do caça, o Brasil deveria comprar LOGO e acabar com essa novela. Nossa força aérea está capenga.. e a FAB e o governo vive de redescobrir a roda.
    Seja Hornet, Rafale, Sukhoi… acho que o governo deveria acabar logo com isso.. NINGUEM TRANSFERE seus conhecimentos assim de mão beijada… nem sueco nem americano nem francês. O Brasil precisa menos de carnaval e Copa do mundo e investir dinheiro em educação pesquisa e formação profissional.

  15. O Sea Gripen se encaixa como uma luva no sistema de armas do PA S. Paulo. Eh perfeitamente compativel e o unico do FX-2 compativel com a catapulta do A-12.
    Quanto ao AMX, ele se constitui em um excelente vetor estrategico na America do Sul, junto com os SU-27 da Venezuela. A nossa vantagem eh que a disponibilidade do A-1 eh considerada satisfatoria e bastante confiavel pela FAB. O mesmo nao se pode dizer dos Sukoys venezuelanos. A logistica russa eh de arrepiar os cabelos, de acordo com colegas venezuelanos com quem conversei.
    Outra coisa que gostaria de chamar a atencao. O Gripen foi desenvolvido para enfrentar os Sukoys e Migs sovieticos/russos e, os russos respeitam muito isso.
    Finalmente, nao interressa o numero de motores que um caca possui. O que interresa eh que ele atinga todas as performances previstas em projeto. E isso o Gripen faz perfeitamente.
    Se tiver que enfrentar um Rafale com um Gripen, eh claro que terei minhas precaucoes mas, tenho certeza que o frances tambem terah muitas precaucoes e preocupacoes para comigo.

  16. É se a aeronautica for de GRIPEN,ta ai um belo avião para o São Paulo,mais isto caso ele seja escolhido pelo lula”no final de março”.
    abraços.

  17. Quanto o pessoal da Gripen tá pagando pela propaganda no blog? Ei pessoal da Gripen eu também posso fazer isso. Entrem em contato comigo que falarei maravilhas sobre o seu produto.
    (manual de marketing 101)

    NOTA DOS EDITORES:

    OS EDITORES DO BLOG NÃO VÃO MAIS TOLERAR ESSE TIPO DE INSINUAÇÃO INFANTIL.

    ESSA É UMA MATÉRIA, NÃO UMA PROPAGANDA.

    PARA PROPAGANDA, HÁ ESPAÇO EM BANERES, À DISPOSIÇÃO DE ANUNCIANTES, COMO OS QUE JÁ TEMOS, ALÉM DE MATÉRIAS DE DIVULGAÇÃO PARA OS MESMOS, CLARAMENTE IDENTIFICADAS.

    OS COMENTÁRIOS DESTE COMENTARISTA ESTÃO SENDO RETIDOS E OS DE OUTROS COMENTARISTAS QUE SEGUIREM NO MESMO CAMINHO, DAQUI POR DIANTE, TAMBÉM SERÃO.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here