Home Divulgação ‘Sea Gripen’ para Brasil e Índia

‘Sea Gripen’ para Brasil e Índia

258
15

Gripen Naval

Veja notícia completa sobre a versão embarcada do Gripen NG no Poder Naval, clicando aqui.

15 COMMENTS

  1. Não to podendo comentar no Naval…

    mas vou comentar aqui!

    “Meninas” antes de se alvoroçarem com o NG naval, peçam a SAAB para fazer o NG primeiro! esta história vai virar comédia!

    O NG não existe nem em protótipo e já tão falando em NG naval? meu deus!

    Daqui a pouco a Daasault vai propor o Rafale NG, a LM vai propor o F-16 NG, para licitaçõe smundo afora… se emplacar eles desenvolvem… com o dinheiro do contratante claro! assim até eu! e vai sair aum protótipo em 8 anos… imaginem o primeiro avião…

    Amigos a casa dos 4mil hora vôo do NG já caiu, ja sabemos que no mínimo é o dobro do custo! parem de querer emplacar estes custos que nem um pelado F-5 consegue !

  2. Olá Chico,

    Não vejo o fato de o Gripen NG estar em desenvolvimento como uma deficiência, ou que ele seja pior ou de outra categoria, é uma questão de tempo, pelo contrário é um fator altamente positivo para a indústria nacional.

    Aliás este é o fator que o distingue das demais ofertas … enquanto optarmos por Rafale ou SH o máximo que o país poderá pleitear é fabricar algumas peças e montar aviões sob licença / concessão da Dassault ou Boeing, pergunto: é isso que desejamos para nós?

    Já um desenvolvimento conjunto capacita verdadeiramente nossa indústria, além de obtermos um caçador com os requisitos determinados pela FAB, sem necessidade e custos de modificações e novas integrações altamente dispendiosas, mas um caçador com a nossa cara, efetivamente integrado á nossa doutrina e a todo nosso sistema de defesa, com alta comunalidade e compatibilidade com o link-BR e demais vetores de nossa força, além, é claro de ser “Made-in-Brazil”.

    É minha opinião!

    abc
    kaleu

  3. kaleu em 22 dez, 2009 às 21:52

    Kaleu, concordo plenamente. Já escrevi no Naval mas repito, o Gripen é a melhor escolha para o país pois poderemos “aprender fazendo” e não comprar um projeto pronto. O NG tem alta comunalidade com o Gripen portanto não estaremos criando algo novo, estaremos melhorando o que ja existe, com isso seus custos caem, sua cadeia logistica se sustenta e seu preço final é baixo.

  4. Esse assunto já deu o que tinha que dar.

    Ninguem sabe os verdadeiros custos do Gripem e nem quando seu radar vai ficar pronto.

    A decisão tem que ficar mesmo entre os dois caças que já estão prontos e com as doutrinas de emprego já consolidada.

    A SAAB ofereceu um produto que não está pronto e nem sabe se vai terminar, pois sem uma parceria ela não vai continuar.

    Parece que nem a FAB esta tão interessada em uma aventura desta.

    Concordo com o amigo Francisco AMX.
    A SAAB tem que pensar em como vai terminar NG, depois pensar se vale a pena um NG Naval. O Rafale e o F18SH, já foram projetados com vocação naval. Não é tão simples fazer de um avião convencional um caça naval. Vide o AMX que foi pretendito pela MB, mais seus custos foram proibitivos.

  5. Fiquei curioso com o fato de só a Jane’s reportar este assunto e mais nenhum outro site, blog, jornal ou coisa que o valha, em toda a internet, e fui pesquisar. Acho que entendi o que ocorre.

    Todo mundo (que está concorrendo no “FX” da Índia) diz (ou já disse) que vai fazer um “caça naval” pra marinha indiana. A Dassault e a Boeing já responderam ao RFI da Marinha da Índia, mas com caças navais de verdade e já operacionais. Mas até o Eurofighter (diz que) será naval…

    “Eurofighter Vice President and Head of India Campaign Directorate Dr Matthias Schmidlin told India Strategic that while he could not confirm receipt of the RFI for the naval variant of Eurofighter, his company would bid for the Indian Navy’s requirement if invited.

    In fact, he pointed out, Eurofighter is the only aircraft among the six contenders for the IAF order which would have thrust vectoring capability in the coming years. Thrust vectoring capability allows an aircraft to stand still in the air, and takeoff and land even in vertical mode like a helicopter.”

    http://blog.taragana.com/business/2009/11/22/indian-navy-keen-to-buy-newer-generation-aircraft-1755/

    O “Sea Eurofighter” vai ser ainda melhor que o “Sea Gripen”, pois vai ser “Euro-STVOL”…Que beleza!

    Só a SAAB não havia se pronunciado até agora (até essa reportagem da Jane’s).

    O que não se faz pra vencer uma concorrência de algumas dezenas de aviões em tempos de crise, hein? Que coisa!

    Se eu fosse o Brasil exigia um caça estelar no FX2 (hehe). Certamente as empresas diriam que seu modelo também se encaixa perfeitamente neste quesito e que não teria problema algum em fazer o caça “voar” no espaço sideral, entre os planetas e as galáxias…hehe

    abraços a todos

    ps. No caso do FX2 acendeu uma luz: acho que o fator naval deve estar sendo levado em conta sim…mesmo que não seja determinante, mas como certa vez disse um Capitão de Fragata da MB (no Blog Naval): “a Marinha acompanha de perto o FX2″…enfim, acho que a SAAB deve ter descoberto isso agora…vai saber!.

  6. Estou faz tempo na torcida pelo grifo ,,mas na atual situação do FX-2 to na torcida por qualquer um dos tres ..

    so não espero que fiquemos de novo com caças tampão …

    sds

  7. Kaleu, uma hora vcs defendem custos outra hora não.

    Explico: lembra-se do AMX, aquele que custou para o Brasil quase 3 F-16 Bloco da época, que nem entregue com um sistema de guerra decente foi, sem radar sem capacidade de lançar armas inteligentes, até o míssel AIM9-B é fake, e que hoje custa uma fábola para operar? claro que sim, quem não lembra.
    Foi bom para a EMBRAER mas para a FAB foi um desastre! pois a EMBRAER nem colocou o que aprendeu em um projeto de um novo caça, ela desenvolveu aeronaves civis! os sistemas do F-5M e A-29 são israelenses com alguma TT para integração, nada mais!
    Se um Gripen novo for abraçado denovo pelo GF/FAB, denovo veremos a indústria se beneficiando e a instituição FAB tomando direitinho! vamos ver alguns fabianos aprendendo e depois indo trabalhar em empresas privadas, além do mais, os custos não podem ser fixos, ninguém vai abraçar isso, é sonho de vcs! a SAAB até pode “aceitar” a coisa, pois ela é uma senão a principal beneficiada… mas e os outros, vão marchar com os atrassos prováveis de terceiros? pode ter certeza que não! das duas uma: ou terá uma cláusula de reajustes no contrato ou o valor do NG já vai partir de 200 milhões de dólares a unidade…

    Abraço

  8. “Foi bom para a EMBRAER mas para a FAB foi um desastre! pois a EMBRAER nem colocou o que aprendeu em um projeto de um novo caça, ela desenvolveu aeronaves civis! os sistemas do F-5M e A-29 são israelenses com alguma TT para integração, nada mais!
    Se um Gripen novo for abraçado denovo pelo GF/FAB, denovo veremos a indústria se beneficiando e a instituição FAB tomando direitinho! vamos ver alguns fabianos aprendendo e depois indo trabalhar em empresas privadas, além do mais, os custos não podem ser fixos, ninguém vai abraçar isso, é sonho de vcs! a SAAB até pode “aceitar” a coisa, pois ela é uma senão a principal beneficiada… mas e os outros, vão marchar com os atrassos prováveis de terceiros? pode ter certeza que não! das duas uma: ou terá uma cláusula de reajustes no contrato ou o valor do NG já vai partir de 200 milhões de dólares a unidade…”

    Existe uma diferença ai Chicão.

    O AMX foi desenvolvido do Zero,o Gripen NG tem a plataforma do Gripen C/D como base…apenas isso ja corta metade do custo de desenvolvimento.

    Não é segredo de ninguem,que o gripen NG(se vingar) sera um avião barato de operar,eu tbm duvido que fique na faixa dos U$$3,5mil,mas nunca chegara perto de um Bi-reator,negar isso,pra mim,é a prova de que quem disse não gosta do gripen e fica tentando desmerece-lo sem motivo aparente.

    Outro ponto é
    Quem compra os aviões é o GF com dinhero do GF(nosso),quem opera e paga para isso é a FAB,que o dinheiro é contado a gotas no começo do ano.Operar um avião caro sem dinheiro em caixa na FAB só pode dar em duas coisas…

    Ou a FAB opera o avião e deixa algo faltando,ou o contrario.

    Antes de termos aviões,precisamos de tudo em uma força aérea o resto,nem tudo é aviãzinhun,alias…nem metade!

    Quanto ao Gripen Naval!

    acredito que isso só vinge se o Gripen levar o MRCA,e por la os favoritos parecem ser o SH e o Mig-35.

    A Saab não se prontificaria em desenvolver-mesmo que não sair caro- um avião só para a MB,sem muitas chaces de mercado,acredito que isso seria por conta da Embraer e de empresas nacionais.

    Ou.

    Pura propaganda para levar as duas concorrencias.

    abração.

  9. “Existe uma diferença ai Chicão.
    O AMX foi desenvolvido do Zero,o Gripen NG tem a plataforma do Gripen C/D como base…apenas isso ja corta metade do custo de desenvolvimento.”

    Luan, o AMX já era um avião limitado quando foi projetado e concebido, um treinador “metido”, é isso que é o AMX.
    Modificar o Gripen C/D, do jeito que é proposto, integrar armas e sistemas sofisticados, ajudar a desenvolver radar, motor entre outras coiss menores, custará muito mais e dependerá de habilidades muito superiores ao que foi demandado no AMX! o AMX não é nada em tecnologia, em seu tempo, se comparado ao Gripen. é como comparar hoje, um Tejas ao F-35!

    Abraço Luanzito! 🙂

  10. Chicão vc não me convenceu rss

    O AMX continua sendo um avião de ataque leve,e que foi projetado do zero.

    O gripen NG não,e ainda tem uma boa comunalidade com os C e D.

    E uma significativa parte dele esta pronta no demostrador do NG.

    É importante aprender com os erros do passado,o AMX foi um fracasso comercial,o Gripen ja não é!o gripen tem mercado,alem dele e do F-16 Block 50,existe algum outro mono com capacidades parecidas?

    nos anos 80 ninguem precisava de um avião de ataque leve,o Mundo ja estava aprendendo e usando os “multi-roles” como o Tornado,que fazia quase tudo,mesmo assim,o AMX se mostoru super eficaz nas batalhas do leste europeu.

    Do AMX pode falar tudo,menios que ele é feio hehehe.

    PS:estou falando do avião,o Chicão AMX eu tenho certeza que é feio…hehehehe

    abração meu véio.

  11. Luan, fazer o quê? vou tentar melhorar como “convencedor”! rsrsrsrs

    Sobre feiura, sabe o “Bredespits” (como é conhecido aqui pelos gauchos)? adivinha quem é o doublê dele? rsrsrs

    Abração! ah se a minha veia visse tu falando que eu sou feio…

  12. Pra mim não faz diferença,pois acho o brédi piti feio tbm hehe.

    Alias,homem bonito só meu irmão gemeo…Nossa,como aquele cara é bonito.

    hehe brinks,sou filho unico.

    abração

    PS:a 10 anos atras minha mãe me achava bonito,agora…no comments hehehe

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here