Home Homenagem Transformação de U-42 em monumento gera discussão em Passo Fundo

Transformação de U-42 em monumento gera discussão em Passo Fundo

511
1

Neiva-regente-flickr

Leandro Belles

Um pequeno avião Regente vem causando discussão em Passo Fundo. Doada para ser transformada em monumento para homenagear um dos pioneiros da aviação no interior do Estado, a aeronave está há quatro anos à espera de uma definição sobre seu destino.

A proposta de erguê-la em um pedestal na principal avenida da cidade divide opiniões e aquece o debate sobre intervenções urbanas em espaços públicos.

Desde que foi doado pela Força Aérea Brasileira (FAB) para homenagear o passo-fundense Ruy Della Méa (veja box), o avião está guardado em um hangar do aeroporto de Passo Fundo. O jornalista Muryllo Della Méa, 62 anos, filho do aviador, batalha para erguer a homenagem ao pai. Inconformado com a demora em resolver o problema, reclama do descaso com a memória do município.

– A gente vê monumento de tudo que é jeito por aí. Podemos valorizar pessoas que fizeram coisas importantes para nossa cidade e Estado – diz.

A discussão inicia-se no momento em que o jornalista indica o lugar onde deveria ser erguida a homenagem, a Avenida Brasil. Repleta de canteiros verdes e largos, a imponente via rasga de leste a oeste o principal centro urbano do norte gaúcho e já é palco de outras obras como a estátua do cantor Teixeirinha.

Para o universitário Felipe Bastos, 25 anos, o monumento deixaria poluído um dos principais cartões-postais da cidade.

– Um avião no meio da avenida? Não vejo sentido. Acho feio. Além do mais, isso já existe em outras cidades. Acho que ele deveria ser erguido em algum parque – opina.

Para o empresário Dimas Froner, a construção de um espaço para abrigar a aeronave dependeria de um estudo anterior. Para ele, o monumento poderia ser erguido na avenida desde que houvesse um planejamento adequado para deixar o local agradável aos moradores. A polêmica já rendeu assunto até na Câmara de Vereadores. Em 2008, os legisladores decidiram pela construção do monumento, mas sem local definido. A professora da Universidade de Passo Fundo (UPF) Carla Vasconcelos, mestre em planejamento urbano, explica que a polêmica ajuda a legitimar ou não esses espaços.

– Tudo que tem um impacto na paisagem deveria ser discutido de uma maneira mais ampla. Não acho que a avenida seja um lugar interessante. Ela já está repleta de outros elementos, que acabaram sumindo em meio à vegetação. O caso exige discussão.

A prefeitura informou que planeja erguer o avião em um pedestal desde o ano passado. Dificuldades orçamentárias teriam deixado o projeto para depois. A previsão é de que um monumento com o avião seja erguido em uma praça, que fica junto ao aeroporto da cidade, no início de 2010. O local não é o preferido pelo filho do homenageado, que deve continuar lutando pela obra no Centro. Até lá, o assunto deve render muita conversa pelas esquinas e ruas de Passo Fundo.

FONTE/FOTO: Zero Hora, via Notimp/Flickr-museuTAM

Subscribe
Notify of
guest
1 Comentário
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Luiz Carlos
Luiz Carlos
10 anos atrás

Gosto de trens e aviões, destes que eu conheço que estão em praças, mais monumentos para ferrugem em péssimo estado de conservação. E mais bonito vê-lo conservado e voando, do que aprodecendo em praça publica. Pensem nisso!!!