DF-ST-87-12673

O comandante da Força Aérea Equatoriana (FAÉ), Rodrigo Bohórquez, admitiu hoje que a unidade está em crise e justificou assim ter aceito seis aviões Mirage-50 doados pela Venezuela ao Equador. Bohórquez disse que a FAÉ atualmente só dispõe de um avião supersônico (K-Fir) operacional e outros dois (Mirage) que atuam de forma ocasional.

Lembrou que o Equador dispunha de uma frota de 26 aviões supersônicos mas que, após 30 anos de serviço, já cumpriram sua vida útil, informou o canal “Ecuavisa”.

O comandante assinalou que sob essas circunstâncias a FAÉ decidiu aceitar os aviões doados pela Venezuela, que foram reformados em 1995, embora admitiu que se requereria fazer um investimento pequeno para adaptá-los às necessidades do país. Justificou também a decisão do Governo equatoriano de adquirir, por US$35 milhões, uma dúzia de aviões Mirage-Cheetah da África do Sul, também reformados, para melhorar a capacidade operacional da FAÉ.”Achamos que é a melhor forma de solucionar nosso problema operacional”, acrescentou Bohórquez, que também lembrou que o Equador negociou com o Brasil a aquisição de aviões subsônicos SuperTucano.

O Equador espera também incorporar, nos próximos meses, dois radares provenientes da China, para melhorar a capacidade operacional de sua força militar.

FONTE: G1 / FOTO: Wikipedia

LEIA MAIS:

Tags: ,

Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

23 Responses to “Crise leva Força Aérea equatoriana a comprar caças usados” Subscribe

  1. Chacal 20 de outubro de 2009 at 17:24 #

    Para adquirir isso fica melhor de ST!

  2. Elizabeth 20 de outubro de 2009 at 17:33 #

    A FAE até uns 15 anos atrás era um modelo de força área de pais pequeno, porem com bom poder de combate no contexto regional.

    Experimentou uma decadência no continente que só é menor do que a FAA, que até 25 anos atrás era seguramente a melhor força área na América do Sul.

    De uma maneira geral, no processo de redemocratização da América latina, as FA´s acompanharam a grosso modo os eixos políticos e econômicos de suas respectivas sociedades. Tai o Chile como belo exemplo de país que melhorou socialmente, economicamente e militarmente e a Argentina do oposto disto tudo, socialmente e militarmente é um país falido.

    Acredito que o Brasil pós 2010, seja com Serra, seja com Dilma será um país que terá virado a pagina política e econômica de 25 anos de nova republica.

    Com maior estabilidade política, com menor populismo e demagogia, sem uma visão ideológica dos problemas de segurança no sub continente sul americano, poderemos nos próximos 20 anos construir FA´s mais equilibradas e condizentes com as necessidades do Brasil.

    Que os anjos digam amém!

  3. Fábio Mayer 20 de outubro de 2009 at 17:37 #

    O Equador já encomendou super tucanos, não é? Não se tratou disso naquela polêmica sobre o não pagamento d usina hidroelétrica?

    A questão é que ST(s) não substituem aviação de caça.

    Penso que o Equador tomou a decisão correta, já que não pode adquirir caças novos e precisa de urgência, buscou vetores apropriedos para sua realidade. Os Mirage 50 venezuelanos e os Cheetah, quebrarão o galho até que o país tenha melhores condições.

    O Equador é um país pobre que decidiu resolver o problema imediatamente com os recursos que possui, não é como o Brasil, que é rico e tem recursos, mas fica “campeando” F-5 usados pelo mundo afora quando tem ampla capacidade de adquirir vetores novos, preferindo a discussão estéril dessa licitação idiota que se arrasta há mais de década!

  4. Chacal 20 de outubro de 2009 at 17:43 #

    Ouvi dizer isso sim, que o equador ia encomendar para Embraer 24 ST, mas não sei o aconteceu.

  5. A-Bomb 20 de outubro de 2009 at 17:46 #

    Bem feito.
    Ele que va pedir ajuda ao seu amiguinho Chaves.
    Acho pouco para esses paizinhos Bolivarianos.

    Não querem se alinhar com a polica do Brasil?
    Então que aguentem as consequencias.

    Igual a Bolivia.
    Se o lula não fosse tão froxo aquele indio não tinha feito o que fez.
    Era só mandar alguns soldados para fronteira e fazer uma pequena pressão básica e o indio abria as perninhas e deixava de fazer graça.

    O Brasil só não manda na região porque o governo e muito Froxo.
    Quero ver ano que vem se um governo não alinhado com a cambada de ditadores for eleito como eles vão fazer.
    Só quero ver.

  6. storm 20 de outubro de 2009 at 18:18 #

    A julgar pelas informações do post esta foto que ilustra a matéria (muito bonita por sinal) deve ser antiga; Mas me chamou atenção o avião lider, os outros dois são um K-Fir e um Mirage F-1 e o lider seria uma Jaguar ???

  7. Guilherme Poggio 20 de outubro de 2009 at 18:32 #

    Perfeito Storm,

    É um Jaguar sim. O Equador comprou 12 (10 monoplace e dois biplace) que foram entregues em 1977.

  8. Jonas Rafael 20 de outubro de 2009 at 18:35 #

    É um Jaguar sim, e parece muito bonito na foto. Eu nunca achei eles muito fotogênicos.

  9. Mirage 20 de outubro de 2009 at 19:09 #

    Calma! Calma! Tem um pessoal que adora meter pau… fala como se estivesse em um pais imperialista “se alinhe a nós e terá o leite e o pão”. Porra… não sejamos burros e alienados… um pais soberano de verdade não se faz com armas e aeroclube chique. Pais respeitado e soberano é resultado de investimento da educação do povo. Mas com relação a isso, estamos mais pertos de comprar caças novos.

    E tenho dito!

  10. lvieira 20 de outubro de 2009 at 19:31 #

    Sera que nao tem nada sobrando pro Brasil doar a FAE nao ?? Ja doamos pra bolivia , paraguai . uma mais nao faz diferença

  11. KungFusion 20 de outubro de 2009 at 19:39 #

    E agora, como vão poder pagar pelos Super Tucanos encomendados?? Deveríamos estar preocupados com isto…?

    Quem deve estar gostando é o Peru, com quem já entrou em guerra.

    O Chavez podia já montar a força aérea bolivariana e cuidar também da Bolivia, do Paraguai (epa, estes dois são inimigos antigos), além do Equador. E põe Honduras aí tb.

  12. Aviãozinho 20 de outubro de 2009 at 20:08 #

    Eu só não gostei do A-Bomb chamar o Evo de índio, acho isso racista e do modo como ele disse, se formos imperialistas só porque somo ricos, os EUA já teriam invaido o Brasil e anexado a américa inteira au seu território.

    Temos é que ser o exemplo, só assim esses pequenos países poderão se ajustar, e o Brasil, de todos os países que são grandes e sua região, se destaca por ajudar os seus vizinhos a pegar carona na evolução junto com eles, coisa que o Sr. EUA e a Sra. Rùssia nãi fizeram, nem o Sr China.

  13. A-Bomb 20 de outubro de 2009 at 20:10 #

    Mirage

    O Brasil vai ser imperialista meu caro.
    Acho que esta se armando para que?

    O que não da é para paises que dependem quase 100% do Brasil como Paraguai e Bolivia não se alinharem conosco e ainda por cima terem a Petulância de ficar nos ofendendo.

    Morte a esses bolivarianos.
    Se o Brasil é o Novo Satan Latinoamericano então que o Paraguai va vender suas muambas para a Venezuela e a Bolivia que va vender gas para o Huguinho também.

    Pro inferno esses paisinhos o Brasil esta se tornando imperialista mesmo.
    “Manda quem pode”.É assim desde os primordios da Humanidade e vai continuar assim por um longo tempo ainda.

  14. KungFusion 20 de outubro de 2009 at 20:24 #

    Uma coisa é ser racista, outra é tomar cacetada de quem anda ajudando os “pobrecitos”… O Brasil deu anisita a milhares de bolivanos ilegais, e a Bolivia nem quer aceitar os direitos dos brasi-bolivianos que compraram terras legalmente por lá. E mais, lembram o episódio do gás? Cortaram nosso gás, querendo mais dinheiro, ex-propriaram usinas da Petrobrás e da MMX do Eike Batista. Agora o Brasil achou gás, e o Chile instalou um receptor de gás comprimido via maritimo. Eles podem ficar com o gasinho deles.

    O Brasil é que gira a economia do Paraguai, e o que eles fazem com a gente? Reinvidicam metade de toda a energia gerada por Itaipu que eles nem colocaram um tostão pra planejar, construir nem gerenciar.

    Outro exemplo, o próprio Equador… vive dando coices na gente e sendo amiguitos com o Chaveko. Bem feito pra eles, que afundem em seus proprios princípios, e na hora de pedir ajuda ao “irmão mais velho”, não vai ter mais.. espere ano que vem com um governo de pulso mais forte!

  15. fullcrum 20 de outubro de 2009 at 22:11 #

    …por mim não vendíamos nada pra esses governinhos pseudo-socialistas, mas no fundo pro-ditadoriais
    !!!

  16. Igor 20 de outubro de 2009 at 22:44 #

    Brasil já é imperialista desde a guerra do Paraguai.
    “Mortes aos bolivarianos”
    Dor de cabeça hein, sem comentários.

  17. CADU 20 de outubro de 2009 at 23:38 #

    Quanta sandice, sem comentários.

  18. storm 21 de outubro de 2009 at 7:45 #

    Caramba eu não sabia que existia uma pais operador de jaguar na América do Sul.
    pra min isso foi uma novidade…

  19. A-Bomb 21 de outubro de 2009 at 8:04 #

    CADU em 20 out, 2009 às 23:38

    Quanta sandice, sem comentários.

    Tem gente que não sabe aceitar outras opinioes que não sejam as suas.
    Sem comentários tambem senhor CADU.

    Igor em 20 out, 2009 às 22:44

    Brasil já é imperialista desde a guerra do Paraguai.
    “Mortes aos bolivarianos”
    Dor de cabeça hein, sem comentários.

    Muda para a VEnezuela Igor.
    Vai la conhecer a ditadura do Chaveco e depois me fala o que achou.

  20. Esdras 21 de outubro de 2009 at 8:08 #

    1º o brasil não está se armando e sim apenas renovando equipamentos depois de muitos anos de abandono. Além disso na proporção do crescimento da população estamos com equipamentos em quantidades da ´´epoca em que nossa população era de 70 milhões de habitantes.

    O equador quer comprar o ST mas o que está parado é o fato deo BNDS finaciar a venda para um pais que está falando em calote com o proprio BNDS e está sem crédito no mundo por conta de um governo populista de baixo nível. Querer ele quer mas não tem crédito na praça.

    O ST é um excelente avião para estas patrulhas de fronteiras. Baixo custo de aquisição, mantenimento e alta tecnologia embarcada.

    Esdras

  21. A-Bomb 21 de outubro de 2009 at 8:11 #

    Esdras

    Vender qualquer coisa para Equador, Paraguai ou Bolivia e pedir pelo amor de Deus para levar calote.
    Essas tres porcarias que muitos insistem em chamar de paises estão quebrados.

  22. Marcelo Tadeu 21 de outubro de 2009 at 10:17 #

    Não tenho nada contra o Equador, pelo contrário, tenho contato com muitos equatorianos, pois trabalho em uma empresa de exploração de petróleo que tem um braço no Equador e me entristece ver uma Força Aérea chegar neste ponto. Aquela que já foi a melhor Força da região em relação ao tamanho do território.

    Que isso sirva de lição às nossas autoridades. O que o sucateamento não faz! Vide a Argentina que está indo para o mesmo buraco.

    Não vou nessa conversa de que a AL está se armando contra ela mesma. Acho que todos os países devem ter FA fortes e preparadase, principalmente, integradas entre si, fazendo sempre vários exercícios conjuntos e combatendo o mal maior que é o narcotráfico. Tirando os ideais malucos do Sr. Hugo Chaves, que tem medo até da sombra, poderíamos criar uma aliança de defesa nos moldes da OTAN, por que não?

    Acho que hoje estou meio pacifista….chuif!!!

  23. Luis augusto rocha martins 4 de maio de 2010 at 2:12 #

    Acho sinceramente que esse diador hugo chaves ja deveria ter sido deposto e deportado…
    Não para o Brasil e claro

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.

F-16 portugueses interceptam aeronaves russas (e não foi no Báltico)

Defesa de Espaço aéreo de responsabilidade nacional: duas aeronaves da Força Aérea Portuguesa (FA) realizaram uma missão de defesa aérea […]

Gripen para a FAB: Câmara questiona preço dos caças

Deputados convocam ministro da Defesa para explicar aumento de US$ 900 milhões no valor do contrato para compra de 36 […]

Índia quer novas negociações para quebrar impasse do Rafale, enquanto Eurofighter espreita

Impasse é devido a garantias sobre as 108 aeronaves que serão fabricadas na Índia, no programa MMRCA de 126 caças Rafale. […]

Para jornal indiano, contrato do Gripen no Brasil abre portas para versão naval na Índia

Segundo reportagem publicada pelo jornal indiano Business Standard na quinta-feira, 30 de outubro, a decisão brasileira de comprar o caça […]

Embraer certifica empresa colombiana para modernizar Tucanos

A Embraer certificou a Corporação da Indústria Aeronáutica Colombiana (CIAC) como centro de serviço mundial para modernizar os aviões Tucano T-27, informou […]

Compre agora sua revista Forças de Defesa número 11

Outra revista igual a essa, só daqui a 100 anos! A Revista Forças de Defesa 11ª edição de 140 páginas na versão impressa […]