cheetah-c

A empresa sul-africana Denel Aviation está em negociações com a Força Aérea do Equador (FAE) para a venda de 12 caças Cheetah C/D.

A FAE precisa substituir suas aeronaves de combate supersônicas e os Cheetah C e D ex-SAAF, desativados com a entrada em serviço do Gripen, parecem ser uma ótima compra de oportunidade.

Em abril deste ano uma equipe da FAE esteve na África do Sul para vistoriar as aeronaves disponibilizadas pela Armscor, a agência estatal responsável pelos equipamentos desativados da África do Sul.

A frota de Cheetah foi aposentada pela SAAF em 2008 e a Denel Aviation esteve envolvida na fase estruturada do sistema de apoio logístico do Cheetah e auxiliou a embalagem dos sistemas e armazenagem dos equipamentos, enquanto se aguarda uma possível venda.

A Denel Aviation foi o contratante principal para o desenvolvimento do Cheetah em meados da década de 80, uma variante do Mirage III, e detém a autoridade de concepção, manutenção e os conhecimentos sobre a aeronave.

Os Cheetah estão equipados com aviônica moderna e podem usar empregar bombas guiadas a laser (LGB) e bombas guiadas por GPS. Para missões ar-ar os caças podem levar o míssil BVR  V4 R-Darter (irmão do Derby israelense), U-Darter e  Python 3.

cheetah-d


Tags: , , ,

Jornalista especializado em temas militares, editor-chefe da revista Forças de Defesa e da trilogia de sites Poder Naval, Poder Aéreo e Forças Terrestres. É também fotógrafo, designer gráfico e piloto virtual nas horas vagas. Perfil no Facebook: https://www.facebook.com/alexandregalante

46 Responses to “Denel Aviation negocia venda de ‘Cheetahs’ à Força Aérea do Equador” Subscribe

  1. Francisco AMX 5 de outubro de 2009 at 18:55 #

    Já vão estar melhor que a gente! rsrsrsr

  2. latino 5 de outubro de 2009 at 19:02 #

    podem ter avionica moderna ;;;

    mas que são feios pra caramba isso são !!

  3. Francisco AMX 5 de outubro de 2009 at 19:11 #

    Poh Latino este caça é um legítimo “muscle fighter” ! lindo demais! :)

  4. Francisco AMX 5 de outubro de 2009 at 19:12 #

    um off-topic bacana: publica ae editor :) !

    Vejam um MiGripen 21! :)

  5. Wolfpack 5 de outubro de 2009 at 19:19 #

    Pensava que não existia, mas ai está um Delta feio pra caramba.
    Abs

  6. latino 5 de outubro de 2009 at 19:19 #

    Francisco AMX mas feios que esses ,,so os KFIR DA COLOMBIA !!

    CRUZ CREDO

  7. Nunão 5 de outubro de 2009 at 19:34 #

    Francisco AMX em 05 out, 2009 às 19:12

    Publicado, Francisco, mas aproveito para perguntar:

    O que tem a ver com o Cheetah (ok, vc escreveu que era off-topic, vá lá…)

  8. Francoorp 5 de outubro de 2009 at 19:48 #

    Estes da foto grande, usam ainda a velha pintura “falsa cabine” debaixo da cabine real!

    Coisa inútil, pois não creio que os combates no futuro serão assim próximos, sempre lembrando o caso dos f-4 phanton no vietnam, que no inicio do conflito nào tinham canhão à bordo, sò missil ar-ar. Foi latada!!!

    Mas hoje não creio mais nisso, alguns esporádicos , mas nao regra de combate.

  9. luis 5 de outubro de 2009 at 20:01 #

    Não é o Kfir??

  10. Manfred Von Richthofen 5 de outubro de 2009 at 20:03 #

    Francoorp, se os combates aéreos de curta distância acabaram, por que é que as Forças Aéreas continuam desenvolvendo mísseis de curto alcance?

    Qual a razão dos novos aviões de combate ainda usarem canhão a bordo (F-22, F-35…)?

  11. Francoorp 5 de outubro de 2009 at 20:09 #

    Não disse que acabaram, mas não são mas a regra, usar canhão de bordo é sò pra garantir, agora a regra é o BVR.

  12. Esdras 5 de outubro de 2009 at 20:13 #

    Esse é um Mirage III que foi naquelas lojas dos baitolas compra anabolizante….r.srsrsrs
    Agora falando sério, para o contexto da AL ele é muito válido e se não me engano estão mais modernos do que os nossos M-2000

  13. Manfred Von Richthofen 5 de outubro de 2009 at 20:18 #

    Francoorp, então o canopy falso pintado ainda vale… já que é “só para garantir”…rs

    Em muitas situações e teatros os combates aéreos BVR não são possíveis, seja por regras de engajamento ou risco de abate de aviões amigos (mesmo com IFF).

    E mísseis BVR também falham. Se após um lançamento de BVR o inimigo conseguir evadir-se, sua próxima oportunidade de tiro talvez seja visual.

  14. Bruno Rocha 5 de outubro de 2009 at 20:18 #

    Os jatões antigos podem ser “feios” agora, mas nada manchará a marca da força que eram em seu tempo, e olhem só, um canhão desse voando ainda assusta muita FA por aí.

    Boa noite

  15. Felipe Cps 5 de outubro de 2009 at 20:19 #

    Achei bonito, num é feio naum…

    Engraçado o Cafetão Equatoriano (amigo do Lulla) se armando até os dentes neh? Será que ele se prepara para atacar a Colômbia?

    Sds.

  16. Francoorp 5 de outubro de 2009 at 20:21 #

    Ou para se defender da Colômbia?

  17. Francoorp 5 de outubro de 2009 at 20:24 #

    Pra mim é coisa velha esta de canopy pintado, não creio que tenha alto nível de sucesso esta tentativa de engano, é coisa de anos 60.

  18. alessandro 5 de outubro de 2009 at 20:29 #

    A questão não é se é feio ou bonito, se é pintado ou não.
    A questão é que eles tem um caça própio e nós estamos discutindo o famigerado fx-2 e tentando advinhar quem vai nos dar tecnologia.
    Se o Brasil levasse mais a sério sua defesa nós não estariamos precisando de nada disto…..
    Teriamos com certeza nosso caça como muito bem disse o brigadeiro e ex presidente da embraer.

  19. Manfred Von Richthofen 5 de outubro de 2009 at 20:31 #

    Francoorp, a SAAF continua pintando canopy falso nos seus novos Gripen. Se ela faz isso, é porque acha que vale a pena.

  20. Challenger 5 de outubro de 2009 at 20:34 #

    A motorização, e a mesma do Kfir?

    O Equador deu um Baile no Peru na decada de 90, com os Kfir e Mirage F1, contra os Sukhois SU-22 peruanos.

    Eu não Subestimo ninguém.

  21. Challenger 5 de outubro de 2009 at 20:40 #

    Que bombas, são aquelas pintadas de azul e preto?

  22. Rodrigo Cordeiro 5 de outubro de 2009 at 20:42 #

    MUITO FEIOS…Parece a cara da preguiça do “A era do gELO”!!

  23. Baschera 5 de outubro de 2009 at 21:12 #

    Challenger,

    São “precision-guided munitions”(PGMs), laser-guided bombs (LGBs), todas guiadas por “GPS-guided weapons”. A pintura de azul, com listas pretas, se não me angano, são munições de teste sem a “warhead” ou cabeça com explosivos.

    Estes aviões, com sua modernização recente, ficaram praticamente são iguais aos que os equatorianos já usam, os israelenses Kfir.
    Os sul-africanos pediram Us$ 40 milhas pela esquadrilha (12 unid.), mas sem os armamentos inclusos.

    Sds.

  24. Nunão 5 de outubro de 2009 at 21:18 #

    Para os que perguntaram:

    a motorização não é a mesma do Kfir. É a mesma do Mirage 50 (que é a AtarK-50 de 7.200 kg de empuxo dos Mirage F-1, mais potente que as Atar 9-C dos Mirage III E e Mirage 5, que tinha 6.200 kg de empuxo). Os Pantera do Chile, que deixaram o serviço há pouco, também tinham essa turbina, assim como os últimos Mirage 50 venezuelanos.

    Os Kfir eram adaptados para a turbina norte-americana J-79 (8.120kg de empuxo), o que estragava bastante a elegância linhas da fuselagem traseira.

    O que tem em comum entre todos esses com avonicos melhorados, é esse nariz horroroso.

  25. Francisco AMX 5 de outubro de 2009 at 21:30 #

    obrigado Nunão por permitir o vídeo… alías, vc viu? :) vale a pena

  26. Baschera 5 de outubro de 2009 at 21:31 #

    Só para ilustrar…..
    O armamento possível de ser usado nos Cheetah C :

    >> 2 canhões-30 mm (1.18 in) DEFA 552
    >> 4 lança foguetes Matra (18 und. tipo SNEB-68 mm) ou 2 und. Matra JL-100 (19 und. SNEB-68mm mais 66 galões combustível extra).
    >> Mísseis : 2 und. Python III ou V4 R-Darter(BVR)ou U/Darter ou V3C Darter.
    >> Bombas : 8.800 lbs (4.400Kg) em 5 pontos duros( podem ser LGBs ou GPS g-b) ou até mesmo pods de recdonhecimento.

    Sds.

  27. Challenger 5 de outubro de 2009 at 21:31 #

    O nariz é mais fino que do Mirage III, qual é o radar usado no Cheetah?

    Seria interessante ver o Cheetah em um combate contra o F-5BR, embora ele seja bem mais potente.

  28. Baschera 5 de outubro de 2009 at 21:32 #

    Errata: Onde se lê “recdonhecimento” leia-se RECONHECIMENTO.
    Desculpem….

    Sds.

  29. Baschera 5 de outubro de 2009 at 21:49 #

    Challenger,

    Sobre o Radar:

    Não são fornecidos detalhes sobre o radar e aviônicos do Cheetah, para nenhuma de suas versões. Tudo que tem sido divulgado é que o Cheetah C tem um moderno radar e outros aviônicos atualizados..

    O Cheetah é sempre mencionado como uma conversão do Miage III ao “Estilo Kfir” . Acredita-se, mas nunca foi confirmado, que a Israel Aircraft Industries(IAI), que produziu o Kfir (o qual diferentemente do Cheetah, foi uma estrutura nova como uma fuselagem reprojetada para acomodar a turbina americana General Electric JE79 ), exerceu uma atividade maior no desenvolvimento do Cheetah. Enquanto a África do Sul projetou e produziu os aviônicos do Cheetah, muitos sistemas israelenses, desenvolvidos originalmente para o Kfir, foram usado pelo Cheetah, provavelmente incluindo o RADAR.

    Abaixo, citação do The Unofficial South Africa Air Force, portanto um site não oficial da F.A. Sul Africana, sobre o que se especula ser o RADAR dos Cheetah C:

    “development of the Cheetah series, and it is currently the only fighter-aircraft type in service with the SAAF. Many of the features of this aircraft are still classified, and the SAAF is unwilling to reveal too many details. Further upgrades from the Cheetah E incorporated a more sophisticated avionics and navigation suite and a new pulse-doppler, multi-mode radar (possibly the Elbit EL/M-2032 or EL/M-2035 radar, a development of the Elta EL/M-2021B multimode radar) and an advanced EW suite. The aircraft is also fitted with a datalink, though the capabilities of this system are unknown.”

    Sds.
    Sds.

  30. Alexandre Galante 5 de outubro de 2009 at 22:08 #

    Pessoal, comentários off-topic não serão permitidos. Assuntos sobre o Exército Brasileiro nós tratamos lá no Blog ForTe (Forças Terrestres), senão vira zona.

  31. Bruno Rocha 5 de outubro de 2009 at 22:25 #

    desculpa aí galante, mas é que eu achei estranho voces não postarem também a redução no $$ da defesa (por causa das olimpiádas).

    perdão :(

  32. Alexandre Galante 5 de outubro de 2009 at 22:36 #

    Sem problemas, Bruno. A notícia que vc postou aqui está lá no ForTe. Tem outra também do mesmo tema lá no Naval.

  33. Klevston Kvowster 6 de outubro de 2009 at 0:53 #

    Caças que não servem para a África do Sul, agora vai ser desovado na América do Sul,para mim é esta a tradução literal dos fatos, ao longo dos anos isso tem sido rotina, agora só mudou o País.Lamentável,espero que o Brasil mude isso!

  34. ramillies 6 de outubro de 2009 at 7:27 #

    Para quem não tenha percebido, as duas fotos são de duas versões diferentes. A foto de cima é um Cheetah C monolugar, convertido a partir de células de Mirage IIICZ. A foto de baixo e um Cheetah D bilugar, convertido a partir do Mirage IIIDZ/D2Z.

    As duas versões têm narizes com perfis diferentes (e radares diferentes), como é bem visivel nas seguintes fotos:

    Cheetah C:
    http://cdn-www.airliners.net/aviation-photos/middle/8/6/1/1339168.jpg
    http://www.outdoorphoto.co.za/forum/photopost/data/519/Cheetah_C_-_Swartkops.jpg

    Cheetah D:
    http://cdn-www.airliners.net/aviation-photos/photos/3/1/1/1173113.jpg

    São dois bichinhos muito lindos, e quem afirma o contrário está precisando de óculos! ;)

  35. Marcelo Tadeu 6 de outubro de 2009 at 10:49 #

    Alexandre Galante,

    Vcs pretendem ir ao Show Aéreo do Campo dos Afonsos no dia 18/10? Gostaria de conhecê-los pessoalmente.

    Abraços

  36. Edmar 6 de outubro de 2009 at 10:56 #

    Caros Amigos.:

    Mas tudo isso é interessante: a “Colômbia” começou a modernizar seus “IAI Kfir” e os seus vizinhos já começaram a se armar!

    Agora, olha a América do Sul se armando.:
    VEJA SÓ:
    Brasil—– está tentando modernizar a quantia de 48 caças “F-5″ para o padrão “F-5M”, mas até agora só foi 27 aviões e está esperando a confirmação do FX2.
    Chile—— esta adquirindo 46 aviões caça “F-16″.
    Venezuela– adquiriu 24 aviões caça “Sukhói SU-30″ e tem projeto para mais 24 aviões caça “Sukhói SU-30″ ou “Sukhói SU-35″.
    Colombia— está modernizando seus “IAI Kfir”.
    Argentina– está negociando com a França alguns “Mirage F-2000-9″.
    Peru——- está modernizando seus “Sukhói SU-27″ e ocorre uma negociação para adquirir 12 aviões caça “Sukhói SU-30″.
    Bolívia—- está adquirindo aviões treinadores da China que podem servir de interceptadores leves. Até a Bolívia.

    Paraguai e Uruguai, estão procurando aviões que possam substituir seus “Aviões Pucara”.

    * Mas, o Brasil poderia ser tranquilamente a potencia sul-americana, mas infelismente faltou investimentos do governo passado. Lamentável.

    Abraço a todos.

  37. LBacelar 6 de outubro de 2009 at 12:17 #

    Edmar, a Argentina não está em negociação, são os franceses que estão tentando empurrar, mas é pouco provável que o negócio seja fechado…

    Como o padrão dos caças é o 2000-9 acredito que sejam os aviões do EAU pois os franceses não utilizam esse padrão.

    Quanto ao Peru, eles estão modernizando os mig-29 o unico pais latino americano que utiliza os SU-27 é o méxico em sua marinha

  38. Edmar 6 de outubro de 2009 at 12:21 #

    Caro Amigo LBacelar obrigado por alguns esclarecimentos…

    Abraços.

  39. marujo 6 de outubro de 2009 at 12:34 #

    Nem o México utiliza os SU-27. A compra fois suspensa porque ser considerada desnecessária para combater o tráfico e o contrabando no Golfo do México.

  40. marujo 6 de outubro de 2009 at 12:36 #

    Os Cheetahs vão substituir que aviões na FAE?

  41. José 6 de outubro de 2009 at 12:43 #

    Senhores, estou voltando ao blog para fazer meus comentários, pois, eu estava fazendo quimeoterapia, pois eu estou tratando de um cancêr.
    Senhores, gostaria de ver os Rafales F-3 ou os Gripens NG sobrevoando os céus brasileiros, mas, está meio difícil.
    Tudo porque.., ‘politicagem’.
    Senhores, ou o Rafale F-3 ou o Gripen NG certamente iria colocar o Brasil a frente, mas acho que precisa de muito desempenho.

    Senhores, os caças Atlas Cheetah vão melhorar o desempenho da força aérea equatoriana, pois estes aviões virão com algumas modernizações. Pelo o que eu li estes aviões estão até melhores tecnologicamente que os Mirage brasileiros.

  42. Angelo Nicolaci 6 de outubro de 2009 at 14:13 #

    Pessoal vamos marcar um encontro no domingo aéreo do Campo do Afonsos, seria interessante para discutirmos sobre FX-2 e outros assuntos relativos a nossas FA’a

    Eu estarei lá com minha noiva e irei tirar fotos e buscar materia para o blog GeoPolitica Brasil, o qual edito, quem quiser marcar algo me mande e-mail ok? geopoliticabrasil@hotmail.com ou onicolaci@hotmail.com

  43. Angelo Nicolaci 6 de outubro de 2009 at 14:23 #

    José,
    é bom tê-lo aqui novamente, estimo pela sua saúde, e concordo contigo, a politicagem atrapalha nosso desenvolvimento, pois há muita diferença entre politicagem e politica, o dia que migrarmos dá primeira para segunda passaremos a alcançar nossos intentos

    Abraços amigo

    http://www.brasilnicolaci.blogspot.com

  44. Marcelo Tadeu 6 de outubro de 2009 at 14:40 #

    Angelo,

    Te enviei um e-mail com meu tel. mande o seu. Tomara que o pessoal do blog que mora no Rio possa se encontrar por lá. A porrada vai comer. ahahaha!!!

    Sds,

  45. Player Of Dark 6 de outubro de 2009 at 20:41 #

    Duvida final, os Cheetah são apenas atualizações do Mirage III ou não ?
    Muitos sites dizem ser um produto sul-africano, mas outros dizem ser apenas atualização(o que me parece mais correto), mesmo assim tenho duvida.
    O Kfir pelo que ja li é um produto Israelence baseado no Mirage III, e a ultima versão (Kfir C10 ou 2000) é superior a estes Mirage 2000 que estamos usando (Mirage 2000C).

  46. ramillies 7 de outubro de 2009 at 5:16 #

    Player Of Dark,

    Oficialmente, todos os Cheetahs foram fabricados a partir das células dos Mirage III da Força Aérea Sul-Africana (SAAF). Existem rumores que a SAAF terá adquirido outras células no estrangeiro, mas pelo que sei isso nunca foi confirmado.

    Existem três modelos do Cheetah:

    * E – primeira conversão, baseado no Mirage IIIEZ que na altura estava relegado para a missão de treino operacional de pilotos de Mirage na Escola de Voo Avançada Nº 85 (85 AFS). Tem um nariz semelhante ao Kfir C2/C7, embora com uma extensão à frente da cabine;

    * D – segunda conversão, a partir da versão de treino Mirage IIIDZ/D2Z da 85 AFS. Tinha radar e evionics mais sofisticados, sendo usado tanto para treinar os pilotos de Cheetah como para ataque ao solo. Tirando a fuselagem traseira, é idêntico em aparência ao Kfir TC2;

    * C – versão definitiva, baseado no Mirage IIICZ que equipava a Esquadrilha Nº 2, os “Flying Cheetahs”, que operou também os Cheetah C. Tal como o D, o C aparece quase irmão gémeo do Kfir C10.

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.

Treinamento na RAF e RN: Tucano dará lugar a T-6C, mas Phenom 100 substituirá King Air

Segundo reportagem publicada hoje (24/10) no site Flightglobal, o Ministério da Defesa do Reino Unido deverá substituir seus treinadores de […]

Campanha do ‘não’ ao Gripen transformou Grupo Suíça sem Exército em grupo sem dinheiro

Custos da campanha que levou à vitória do ‘não’ a novos caças na Suíça esvaziou os cofres do GSoA, grupo […]

VANT desenvolvido por alunos da UFRN e técnicos da Barreira do Inferno é apresentado

Com muita honra o ”Momento Cientec”, um quadro criado pelo Via Certa Natal, foi convidado a mostrar com exclusividade o […]

Caças Rafale armados com AASM fazem ataque noturno a complexo logístico do EI

A patrulha de caças Rafale franceses participou de um ‘raid’ noturno da coalizão e lançou doze bombas guiadas AASM sobre o alvo do […]

Compre agora sua revista Forças de Defesa número 11

Outra revista igual a essa, só daqui a 100 anos! A Revista Forças de Defesa 11ª edição de 140 páginas na versão impressa […]

Saab divulga resultados e diz que negociações do Gripen no Brasil estão ‘nos trilhos’

Empresa sueca apresentou os resultados do período janeiro-setembro de 2014, e espera para o futuro próximo um acordo com o […]