domingo, novembro 28, 2021

Gripen para o Brasil

FAB espera receber os dois primeiros P-3 até janeiro de 2010

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Como parte da programação do I Torneio e 26ª Reunião de Aviação de Patrulha, nesta segunda-feira, dia 18, na Base Aérea de Fortaleza (BAFZ), o efetivo composto pelos quatro Esquadrões de Patrulha da Força Aérea Brasileira, acompanhou o andamento do processo de modernização da nova aeronave de patrulha da FAB, o P-3BR.

A palestra proferida pelo Tenente-Coronel Chã, da Subdiretoria de Desenvolvimento e Programas da Comissão Coordenadora do Programa Aeronave de Combate – SDDP/COPAC – teve como objetivo apresentar a metodologia de trabalho utilizada pela Unidade e a evolução do projeto do P-3BR para unificar os conhecimentos de seus futuros pilotos.

Durante a palestra, foram apresentadas a metodologia de gestão de projetos, a situação atual do contrato e as perspectivas da utilização da nova aeronave. O Tenente-Coronel Chã, afirmou ainda que as necessidades operacionais apontadas pelos Esquadrões que serviram como requisitos para a elaboração do contrato e das futuras negociações.

Também foram detalhadas as dez fases que integram o processo de modernização, começando pela ativação das aeronaves, passando pela revitalização e modernização, até a fase de offset, que define os acordos e as compensações, além da troca de experiências entre as partes contratadas.

Após a palestra, o debate foi aberto para tirar as dúvidas daqueles que serão os principais avaliadores da aeronave. Ao final o Tenente-Coronel Chã deixou seu recado. “Temos que estudar, nos dedicar e nos preparar para sermos os melhores na tática, na estratégia e na missão, concluiu.

A expectativa é que o Brasil receba até janeiro de 2010 as duas primeiras aeronaves modernizadas, de um total de nove, visto que o primeiro voo do protótipo foi realizado em abril deste ano, na Espanha.

O P-3BR aumentará significativamente a capacidade de patrulha do mar territorial brasileiro, estando preparado tanto para missões de patrulha como para missões antisubmarino, equipado com a mais moderna tecnologia de detecção e de armamento.

FONTE: FAB

- Advertisement -
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
RL

Pelo meu ponto de vista não deveriamos ter adquirido essas aéronaves por eu julgar que não são suficientes para a costa e MB do Brasil, no entanto há de se reconhecer que eles seráo extremamente importantissimos para aumentar a nossa capacidade de patrulhamento marítimo.

Antes eles do que nada.

Caipira

Me esclareçam uma coisa por favor, esses P3 apenas patrulham e localizam um eventual submarino inimigo ou é armado para efetuar ataque também?

Tiago Jeronimo

Os P-3BR terão algum armamento especifico? Por ex. misseis anti-navios?

Poggio

Os P-3 virão com total capacidade para atacar submarinos (os EMB-111 não possuem capacidade nem de localizar nem de atacar eficientemente um submarino). Falta a confirmação da compra dos armamentos.

Existe a possibilidade da FAB adquirir míssies Harpoon. Vejam o link abaixo

http://www.naval.com.br/blog/?p=4420

Zorann

Numa aeronave de patrulha, pouco interessa o avião em si. Oque de fato conta são os sensores e armamentos que de fato serão instalados nesta aeronave. Oque mais me perturba é o fato de nem todos os Bandeirulha estarem selecionados pra a modernização. Acho no mínimo curioso o fato de uma aeronave mais antiga que nossos Bandeirulha, ser a aeronave selecionada para substitui-los. Acredito que uma modernização de peso nos nossos Bandeirulha, com a revitalização da célula, bem como substituição dos armamentos e sensores por outros bem mais modernos, poderia de fato aumentar nossa capacidade de patrulha. A chegada dos… Read more »

Caipira

Poggio

Os Harpoon foram identificados como “mísseis anti-navio similares ao exocet francês”, e qual seria o armamento empregado contra Subs á partir dos P3?

Marcelo Tadeu

Caipira,

Certamente cargas de profundidade e torpedos. Bem que poderiam ser da Marinha.

Os P-95 vão ser modernizados. Eles prestam um instimável serviço com esclarecedores marítimos, proteção da ZEE, vigilância de pesca e ambiental. Os P-3 serão empregados em longo alcance ASW e SAR na área de responsabilidade brasileira do Atlântico Sul. Estou contando os dias pra ver um bichão desses com as cores da FAB.

Poggio

Caipira,

A FAB não informou ainda qual o armamento ASW que ela usará.

GustavoB

O que precisamos é de um projeto novo baseado no C-390 ou no EMB-190.

Sérgio

Marcelo Tadeu em 22 mai, 2009 às 16:57

…ver um bichão desses com as cores da FAB.

Se v. vonseguir entrar no ultimo hangar da PAMA-GL, v. poderá vê-lo, mas só q não está com cor e do jeito que está, esta mais com lembranças do Eletra II.

Clésio Luiz

Aviões de patrulha de grande porte novos custam uma fortuna, acho que tanto quanto um Awacs do tipo E-3 Sentry. Esse P-3 irá preencher uma lacuna na FAB até ser possível construir uma plataforma similar por qui, sendo o KC-390 o candidato natural. Quanto a modernização dos de parte dos Bandeirulha, se deve ao fato de que tem células mais voadas que outras, sendo que não compensaria moderniza-las para voarem pouco. O Bandeirulha está numa classe abaixo dos P-3, ele não pode cumprir todas as missões destes. Ele não tem a autonomia, a carga paga e o volume de sensores… Read more »

Mauricio R.

“Quando a operação deles pela FAB ficou impossível devido ao embargo americano (por causa do acordo com a Alemanha de reatores nucleares nos anos 70 e que inclusive afetou a operação dos F-5) desenvolveu-se o Bandeirulha…”

-Se havia um embargo, como é que os Bandeirulhas originais operavam c/ um radar americano???

“…o conceito de aviões de patrulha de grande porte está mudando por causa dos VANT.”

-O novo P-8A “Posseidon” deverá ser complementado por uma versão do “Global Hawk”.

Caipira

Valeu Poggio, grato pelas respostas…

Cantarelli

o p-3 é um belo aviao acho que a FAB fes certo em comprar estes até o KC-390 sair eles vao dar conta da sua missao.

Higgins

Está atrasado. Os espanhóis vão dar desconto?

Clésio Luiz

@Mauricio R. Eu lembro de uma entrevista (na RFA) com um piloto do P-2 e que este lamentava a saída dele de operação. Segundo esse piloto, na época a aeronave sofria com falta de peças por causa dos americanos. Repare que nossos P-2 saíram de operação vários anos antes dos operados pela Argentina. Os F-5 também sofreram com isso, tanto é que o Brasil tentou comprar caças F-7 chineses porque os EUA não queriam vender pra nós. É provável que ná época o Brasil até tivesse interesse no F-20, mas os EUA só liberaram os F-5E excedentes dos esquadrões Agressor.… Read more »

Jacubão

Ué????? Achei que fosse esse ano.

RL

Pelo meu ponto de vista não deveriamos ter adquirido essas aéronaves por eu julgar que não são suficientes para a costa e MB do Brasil, no entanto há de se reconhecer que eles seráo extremamente importantissimos para aumentar a nossa capacidade de patrulhamento marítimo.

Antes eles do que nada.

Caipira

Me esclareçam uma coisa por favor, esses P3 apenas patrulham e localizam um eventual submarino inimigo ou é armado para efetuar ataque também?

Tiago Jeronimo

Os P-3BR terão algum armamento especifico? Por ex. misseis anti-navios?

Poggio

Os P-3 virão com total capacidade para atacar submarinos (os EMB-111 não possuem capacidade nem de localizar nem de atacar eficientemente um submarino). Falta a confirmação da compra dos armamentos.

Existe a possibilidade da FAB adquirir míssies Harpoon. Vejam o link abaixo

http://www.naval.com.br/blog/?p=4420

Zorann

Numa aeronave de patrulha, pouco interessa o avião em si. Oque de fato conta são os sensores e armamentos que de fato serão instalados nesta aeronave. Oque mais me perturba é o fato de nem todos os Bandeirulha estarem selecionados pra a modernização. Acho no mínimo curioso o fato de uma aeronave mais antiga que nossos Bandeirulha, ser a aeronave selecionada para substitui-los. Acredito que uma modernização de peso nos nossos Bandeirulha, com a revitalização da célula, bem como substituição dos armamentos e sensores por outros bem mais modernos, poderia de fato aumentar nossa capacidade de patrulha. A chegada dos… Read more »

Caipira

Poggio

Os Harpoon foram identificados como “mísseis anti-navio similares ao exocet francês”, e qual seria o armamento empregado contra Subs á partir dos P3?

Marcelo Tadeu

Caipira,

Certamente cargas de profundidade e torpedos. Bem que poderiam ser da Marinha.

Os P-95 vão ser modernizados. Eles prestam um instimável serviço com esclarecedores marítimos, proteção da ZEE, vigilância de pesca e ambiental. Os P-3 serão empregados em longo alcance ASW e SAR na área de responsabilidade brasileira do Atlântico Sul. Estou contando os dias pra ver um bichão desses com as cores da FAB.

Poggio

Caipira,

A FAB não informou ainda qual o armamento ASW que ela usará.

GustavoB

O que precisamos é de um projeto novo baseado no C-390 ou no EMB-190.

Sérgio

Marcelo Tadeu em 22 mai, 2009 às 16:57

…ver um bichão desses com as cores da FAB.

Se v. vonseguir entrar no ultimo hangar da PAMA-GL, v. poderá vê-lo, mas só q não está com cor e do jeito que está, esta mais com lembranças do Eletra II.

Clésio Luiz

Aviões de patrulha de grande porte novos custam uma fortuna, acho que tanto quanto um Awacs do tipo E-3 Sentry. Esse P-3 irá preencher uma lacuna na FAB até ser possível construir uma plataforma similar por qui, sendo o KC-390 o candidato natural. Quanto a modernização dos de parte dos Bandeirulha, se deve ao fato de que tem células mais voadas que outras, sendo que não compensaria moderniza-las para voarem pouco. O Bandeirulha está numa classe abaixo dos P-3, ele não pode cumprir todas as missões destes. Ele não tem a autonomia, a carga paga e o volume de sensores… Read more »

Mauricio R.

“Quando a operação deles pela FAB ficou impossível devido ao embargo americano (por causa do acordo com a Alemanha de reatores nucleares nos anos 70 e que inclusive afetou a operação dos F-5) desenvolveu-se o Bandeirulha…”

-Se havia um embargo, como é que os Bandeirulhas originais operavam c/ um radar americano???

“…o conceito de aviões de patrulha de grande porte está mudando por causa dos VANT.”

-O novo P-8A “Posseidon” deverá ser complementado por uma versão do “Global Hawk”.

Caipira

Valeu Poggio, grato pelas respostas…

Cantarelli

o p-3 é um belo aviao acho que a FAB fes certo em comprar estes até o KC-390 sair eles vao dar conta da sua missao.

Higgins

Está atrasado. Os espanhóis vão dar desconto?

Clésio Luiz

@Mauricio R. Eu lembro de uma entrevista (na RFA) com um piloto do P-2 e que este lamentava a saída dele de operação. Segundo esse piloto, na época a aeronave sofria com falta de peças por causa dos americanos. Repare que nossos P-2 saíram de operação vários anos antes dos operados pela Argentina. Os F-5 também sofreram com isso, tanto é que o Brasil tentou comprar caças F-7 chineses porque os EUA não queriam vender pra nós. É provável que ná época o Brasil até tivesse interesse no F-20, mas os EUA só liberaram os F-5E excedentes dos esquadrões Agressor.… Read more »

Jacubão

Ué????? Achei que fosse esse ano.

Últimas Notícias

O Gripen E vai igualar e, em muitos casos, ser melhor do que os atuais caças de quinta geração, afirma o Chefe da Força...

A Saab apresentou os seis primeiros Gripen E produzidos em série e que em breve ficarão prontos para a...
- Advertisement -
- Advertisement -