O F-35 mostra suas armas

O F-35 mostra suas armas

57
45
SHARE

f35-1

f35-2

f35-3

45 COMMENTS

  1. Dois misseis duas bombas e só…tem que ser extremamente eficiente e combate… eu ficaria com medo de investir meu dinheiro nele

  2. Dois misseis duas bombas e só…tem que ser extremamente eficiente e combate… eu ficaria com medo de investir meu dinheiro nele

  3. Exatamente destas fotos que eu estava falando, destas e das do 902, todas perfects.
    Estas fotos demonstram claramente o interior do porão de armas e suas reais dimensões.
    Um abraço a todos.

  4. Exatamente destas fotos que eu estava falando, destas e das do 902, todas perfects.
    Estas fotos demonstram claramente o interior do porão de armas e suas reais dimensões.
    Um abraço a todos.

  5. Show de bola as fotos. Vão virar wallpaper fácil.

    Obs.: Tá certo que facilita a manutenção, mas me deixa angustiado essa quantidade de fios expostos no compartimento de armas.

  6. Show de bola as fotos. Vão virar wallpaper fácil.

    Obs.: Tá certo que facilita a manutenção, mas me deixa angustiado essa quantidade de fios expostos no compartimento de armas.

  7. Pode ser muuuuuuuuuuito moderno, mas, acho que a FAB teria um poderio muito maior se tivesse 120 SU-35 com uma capacidade bélica muito maior, mesmo que sacrificase a sua RCS.

  8. Pode ser muuuuuuuuuuito moderno, mas, acho que a FAB teria um poderio muito maior se tivesse 120 SU-35 com uma capacidade bélica muito maior, mesmo que sacrificase a sua RCS.

  9. Inacreditável, que coisa ridícula, parece um “Belantônio” se ficar nisso este projeto será facilmente superado por configurações estratégicas com outros vetores menos sofisticados e porá os que apostaram nele numa encrenca, não pela sua modernidade mas pela sua efetividade em combate…,isso aí, mais a vulnerabilidade aos radares já detectada (vide o site australiano já mencionado), mais o preço de U$135,000,000….éh….a coisa tá feia…!!!

    Espero estar equivocado, algúem me corrija!!!

  10. Inacreditável, que coisa ridícula, parece um “Belantônio” se ficar nisso este projeto será facilmente superado por configurações estratégicas com outros vetores menos sofisticados e porá os que apostaram nele numa encrenca, não pela sua modernidade mas pela sua efetividade em combate…,isso aí, mais a vulnerabilidade aos radares já detectada (vide o site australiano já mencionado), mais o preço de U$135,000,000….éh….a coisa tá feia…!!!

    Espero estar equivocado, algúem me corrija!!!

  11. A abertura para o lançamento da carga deve aumentar significamente a assinatura da aeronave, dependendo da posição do radar de tiro no solo a resposta pode ser imediata. Sds.

  12. A abertura para o lançamento da carga deve aumentar significamente a assinatura da aeronave, dependendo da posição do radar de tiro no solo a resposta pode ser imediata. Sds.

  13. Eua até que era simpatico a chegados dos F-18SH para a FAB, mas os caras parece quer perderam a mão, quando não tem navio trombando ou encalhando é avião que esta despencando… Depois ficam falando dos Russos!!! Agora sou mais Rafale ou Gripen, nem pensar um F-18 da FAB cair na cabeça do negão aki!!!!

  14. Eua até que era simpatico a chegados dos F-18SH para a FAB, mas os caras parece quer perderam a mão, quando não tem navio trombando ou encalhando é avião que esta despencando… Depois ficam falando dos Russos!!! Agora sou mais Rafale ou Gripen, nem pensar um F-18 da FAB cair na cabeça do negão aki!!!!

  15. bonitas fotos, mas o F-35 pode levar mais armas em cabides embaixo das asas correto?

    Estes porões ao meu ver são úteis em uma missão específica de ataque a determinado alvo, onde é preciso ficar mais tempo possível invisivel aos radares inimigos, mas como disse o amigo Mabil no processo de abertura p/ lançamento do armamentos o RCC do F-35 não aumentaria consideravelmente?

    Uma outra função seria encher os dois porões de Gelo e SKOL gelada !!! igual ao compartimento de capacete da Honda BIZ.

    Como vemos o F-35 é mesmo de 5º geração se não garante ser realmente invísivel aos radares, pelo menos serve p/ fazer uma festinha ou entregar pizzas quentinhas. É o sonho de qualquer motoboy, rs….

  16. bonitas fotos, mas o F-35 pode levar mais armas em cabides embaixo das asas correto?

    Estes porões ao meu ver são úteis em uma missão específica de ataque a determinado alvo, onde é preciso ficar mais tempo possível invisivel aos radares inimigos, mas como disse o amigo Mabil no processo de abertura p/ lançamento do armamentos o RCC do F-35 não aumentaria consideravelmente?

    Uma outra função seria encher os dois porões de Gelo e SKOL gelada !!! igual ao compartimento de capacete da Honda BIZ.

    Como vemos o F-35 é mesmo de 5º geração se não garante ser realmente invísivel aos radares, pelo menos serve p/ fazer uma festinha ou entregar pizzas quentinhas. É o sonho de qualquer motoboy, rs….

  17. Storm,
    o F-35 possui 6 pontos duros sob as asas (3 em cada). E é capaz de transportar uma grande quantidade de armas e combustível externamente (6 toneladas) se a furtividade não for necessária, como em ações assimétricas em após o sistema de defesa aérea do inimigo ter se deteriorado.
    Não podemos nos esquecer que muitas armas hoje em dia são furtivas (JASSM, JSOW, etc) ou receberam uma camada de material RAM, o que diminui muito o seu RCS.
    Também o F-35 é capaz de lançar uma séria de armas “stand-off” ficando fora do “envelope” do sistema defensivo.
    Quanto à vulnerabilidade na “abertura das portas” ela dura apenas 4 segundos e não aumenta significativamente o RCS no setor frotal.

  18. Storm,
    o F-35 possui 6 pontos duros sob as asas (3 em cada). E é capaz de transportar uma grande quantidade de armas e combustível externamente (6 toneladas) se a furtividade não for necessária, como em ações assimétricas em após o sistema de defesa aérea do inimigo ter se deteriorado.
    Não podemos nos esquecer que muitas armas hoje em dia são furtivas (JASSM, JSOW, etc) ou receberam uma camada de material RAM, o que diminui muito o seu RCS.
    Também o F-35 é capaz de lançar uma séria de armas “stand-off” ficando fora do “envelope” do sistema defensivo.
    Quanto à vulnerabilidade na “abertura das portas” ela dura apenas 4 segundos e não aumenta significativamente o RCS no setor frotal.

  19. Bom,

    Pelo ponto de vista de quem deve ser o maior comprador e maior investidor do F-35, no caso os EUA, qualquer desvantagem me parece ser aplacada com o ataque prévio de misseis de cruzeiro e do B2.

    Então em um 2º momento entra em cena o F-35, enfrentando um inimigo com suas defesas AA bastante deterioradas em todos os aspectos ( comando e controle, infraestrutura, etc).

    Para outros compradores, ele evidentemente deve ser analisado sob outros aspectos como custo x benefício, transferencia de tecnologia, prazos de entrega, etc…

    No meu entendimento a versão STOVL seria perfeita para a MB.

    Abraços

  20. Bom,

    Pelo ponto de vista de quem deve ser o maior comprador e maior investidor do F-35, no caso os EUA, qualquer desvantagem me parece ser aplacada com o ataque prévio de misseis de cruzeiro e do B2.

    Então em um 2º momento entra em cena o F-35, enfrentando um inimigo com suas defesas AA bastante deterioradas em todos os aspectos ( comando e controle, infraestrutura, etc).

    Para outros compradores, ele evidentemente deve ser analisado sob outros aspectos como custo x benefício, transferencia de tecnologia, prazos de entrega, etc…

    No meu entendimento a versão STOVL seria perfeita para a MB.

    Abraços

  21. Qualquer coisa pode emperrar em qualquer avião. O único componente de um caça que não deve emperrar nunca é o “assento ejetor”.

  22. Qualquer coisa pode emperrar em qualquer avião. O único componente de um caça que não deve emperrar nunca é o “assento ejetor”.

  23. Os EUA tem grande experiência em portas de compartimento de bombas. Desde a SGM com seus bombardeiros passando por uma série de bombardeiros e caças até os dias de hoje e o fato das mesmas emperrarem parece nunca ter sido um problema.
    Os mais recentes a usarem o dispositivo são os B-52, B-1, B-2,S-3, P-3, F-111, F-22, F-117, etc.
    Na realidade compartimentos de bombas são iguais aos compartimentos dos trens de pouso e nunca foi um grande problema tecnológico o emperramento das comportas do mesmo nem na aviação civil e nem na militar.

  24. Os EUA tem grande experiência em portas de compartimento de bombas. Desde a SGM com seus bombardeiros passando por uma série de bombardeiros e caças até os dias de hoje e o fato das mesmas emperrarem parece nunca ter sido um problema.
    Os mais recentes a usarem o dispositivo são os B-52, B-1, B-2,S-3, P-3, F-111, F-22, F-117, etc.
    Na realidade compartimentos de bombas são iguais aos compartimentos dos trens de pouso e nunca foi um grande problema tecnológico o emperramento das comportas do mesmo nem na aviação civil e nem na militar.

  25. Como diz o autor do site por mim postado acima, o JSF é comparável ao F-105 Thunderchief II, aeronave que não foi feita para ser o máximo em superioridade aérea mas sim uma plataforma robusta de autodefesa e ataque.
    Ele cita também que, a forma compacta do JSF degrada em muito a sua qualidade furtiva, além da forma do nariz da aeronave degradar o alcançe do radar. Ainda tem um interessante gráfico que mostra que, se a Austrália adotasse o F-22 (se estivesse disponível, claro) o custo de aquisição seria muito mais alto que o do JSF mas esse custo seria compensado pelo custo de operação ao longo dos anos. Além disso, ele cita que, com a aquisição de SU-30 por vários vizinhos da Austrália, o JSF seria pouco efetivo diante dos radares e armas BVR de fabricação russa, além de citar o avanço russo no que diz respeito a tecnologia FLIR. Diz o autor que, a doutrina russa é de disparar de uma só vez, dois mísseis com um tipo de seeker cada, tentando confundir as contramedidas do opositor.

  26. Como diz o autor do site por mim postado acima, o JSF é comparável ao F-105 Thunderchief II, aeronave que não foi feita para ser o máximo em superioridade aérea mas sim uma plataforma robusta de autodefesa e ataque.
    Ele cita também que, a forma compacta do JSF degrada em muito a sua qualidade furtiva, além da forma do nariz da aeronave degradar o alcançe do radar. Ainda tem um interessante gráfico que mostra que, se a Austrália adotasse o F-22 (se estivesse disponível, claro) o custo de aquisição seria muito mais alto que o do JSF mas esse custo seria compensado pelo custo de operação ao longo dos anos. Além disso, ele cita que, com a aquisição de SU-30 por vários vizinhos da Austrália, o JSF seria pouco efetivo diante dos radares e armas BVR de fabricação russa, além de citar o avanço russo no que diz respeito a tecnologia FLIR. Diz o autor que, a doutrina russa é de disparar de uma só vez, dois mísseis com um tipo de seeker cada, tentando confundir as contramedidas do opositor.

  27. Caros colegas, obrigado pelas considerações e ensinamentos, mas depois detudo o que li, pagar U$135,000,000,00 para usar um sofisticadíssimo vetor “furtivo” só depois do trabalho pesado dos B2,… pendurar grande quantidade de armamento nos pods externos….,humm!!!! …aí as vantagens do projeto já foram pro saco!!! bonito vê-lo num VSTOL sobre um NAe, bonito, bonito num papel de parede…mas e os inimigos no TO???!!! …vão ficar de boca aberta também???…claro que não…os pontos fracos estão sendo mapeados…os australianos que o digam!!!…já viram que o buraco é mais embaixo do que eles pensavam….pelo que foi investido no projeto…pelo custo unitário, pela movimentação dos vetores mais simples concorrentes que estarão disponíveis e seus aperfeiçoamentos tecnológicos, …muitos “silent planes” virão, acho que vão precisar de mais pressão política no “turbo” pra empurrar estas máquinas para os governos já afundados na coisa!!!

  28. Caros colegas, obrigado pelas considerações e ensinamentos, mas depois detudo o que li, pagar U$135,000,000,00 para usar um sofisticadíssimo vetor “furtivo” só depois do trabalho pesado dos B2,… pendurar grande quantidade de armamento nos pods externos….,humm!!!! …aí as vantagens do projeto já foram pro saco!!! bonito vê-lo num VSTOL sobre um NAe, bonito, bonito num papel de parede…mas e os inimigos no TO???!!! …vão ficar de boca aberta também???…claro que não…os pontos fracos estão sendo mapeados…os australianos que o digam!!!…já viram que o buraco é mais embaixo do que eles pensavam….pelo que foi investido no projeto…pelo custo unitário, pela movimentação dos vetores mais simples concorrentes que estarão disponíveis e seus aperfeiçoamentos tecnológicos, …muitos “silent planes” virão, acho que vão precisar de mais pressão política no “turbo” pra empurrar estas máquinas para os governos já afundados na coisa!!!

  29. A austrália está pensando em não mais adotar o f-35, que é considerado muito caro,( podendo chegar até mesmo a 200 milhões de dólares cada), já que apenas 2% dos testes de vôo foram realizados, além disso seu desempenho está sendo muito contestado, há uma forte corrente na força aérea da austrália para que se usem o f-18.

  30. A austrália está pensando em não mais adotar o f-35, que é considerado muito caro,( podendo chegar até mesmo a 200 milhões de dólares cada), já que apenas 2% dos testes de vôo foram realizados, além disso seu desempenho está sendo muito contestado, há uma forte corrente na força aérea da austrália para que se usem o f-18.

  31. foram gastos 41 bilhões de dólares no projeto do f-35, lembro que os f-22 são projetados para voarem 4.000 hora cada, após isso deverão ser retirados de serviço, um caça americano voa 180 horas ano, façam os cáculos, o f-22 iniciou sua carreira em 2002.

  32. foram gastos 41 bilhões de dólares no projeto do f-35, lembro que os f-22 são projetados para voarem 4.000 hora cada, após isso deverão ser retirados de serviço, um caça americano voa 180 horas ano, façam os cáculos, o f-22 iniciou sua carreira em 2002.

Deixe uma resposta