Home Indústria Aeroespacial M-346 Master vence KAI T-50 nos Emirados Árabes Unidos

M-346 Master vence KAI T-50 nos Emirados Árabes Unidos

531
84

m-346-foto-alenia-aermacchi

Decisão da concorrência para encomenda de 48 aeronaves foi anunciada no IDEX 2009 defense show, em Abu Dhabi, pelo Ministro da Defesa dos EAU

E vejam só: o Blog do Poder Aéreo incentivou desde ontem uma discussão sobre futuros treinadores a jato na FAB e, um dia depois, surgiu uma importante notícia sobre uma das mais acirradas concorrências internacionais dessa categoria de aeronave.  Segundo informações do site Defense News, os Emirados Árabes Unidos (EAU) selecionaram o Alenia Aermacchi M-346 Master como o novo jato de treinamento de caça / Lift de sua força aérea, com previsão para operar também como aeronave leve de ataque. O anúncio foi dado pelo Ministro da Defesa do país,  Maj. Gen. Obaid Al Ketbi, nesta quarta-feira 25 de fevereiro, durante a IDEX 2009 defense show.

O jato italiano concorreu com o KAI T-50 Golden Eagle pela encomenda de 48 aeronaves, numa seleção que se estendeu por vários anos. Ainda não foram revelados detalhes e valores do contrato, que segundo o ministro ainda estão sendo negociados, assim como a proporção entre versões treinadoras e de ataque. Mas segundo o Defense News, poderão ser 20 exemplares de cada versão, com os oito restantes sendo alocados a um esquadrão de demonstração aérea. Parte da frota da versão de ataque também seria utilizada em fases do treinamento.

Além dessa concorrência, a Alenia também participa da seleção dos EAU para um treinador básico, com seu jato M-311 disputando com o turboélice suíço Pilatus PC-21. Especula-se que, com a seleção do M-346 como LIFT (Lead in Fighter Trainer), as negociações estejam focadas no oferecimento de uma solução completa de treinamento para a Força Aérea dos Emirados Árabes Unidos, desde a fase primária até a avançada / operacional.

E falando em Emirados…

O site Defesanet veiculou também neste dia 25 , a partir de informações da  TTU France relativas à Idex 2009, uma matéria que trata da possível compra do Dassault Rafale pelos EAU, desde que vinculada à devolução à Dassault, como parte do negócio, dos Mirage 2000-9 entregues ao país a partir de 2003. E relaciona esta negociação (ainda que o faça como uma pergunta, no título) com possibilidades para o programa F-X2 da FAB.

Será?

Apesar deste post ser dedicado principalmente à decisão da concorrência do novo treinador dos Emirados, fique à vontade também para comentar sobre essa possibilidade levantada pelo Defesanet.

Fonte: Defense News Foto: Alenia Aermacchi

Subscribe
Notify of
guest
84 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
tailhooker
tailhooker
11 anos atrás

Se a França percebeu que não conseguirá ganhar o FX-2 oferecendo o Rafale, pode tentar melar o processo oferecendo à FAB a solução Mirage 2000-9 ( o que seria um salto tecnológico para a FAB) a um preço bem mais “camarada”, possibilitando à FAB a aquisição de dezenas de aeronaves. Sarkozy poderia intermediar diretamente o negócio entre governos. Cairia como uma luva para os Emirados, para a França e para muita gente aqui no Brasil. Só não sei se agradaria à FAB.
Esse cenário é provável de ocorrer.

jacubão
11 anos atrás

P… todo o mundo está divulgando os vencedores de suas respectivas concorrências, enquanto o Brasil demora mais de dez anos para não divulgar nada, ou será que estão esperando mais vinte anos?

Fábio Max
11 anos atrás

A força aérea dos EAU tem, segundo o Defesanet, 60 caças Mirage 2000-9, armados e preparados com a maior parte dos requisitos do FX1.

Eu não duvido nada, que a França não os ofereça. Ela faria isso e, dentro de 10 ou 15 anos, ofereceria os Rafale para substituí-los.

Ou, ainda, ofereceria esses 60 com opção para mais 60 Rafales depois. Ou seja: custo inicial reduzido, velocidade na entrega e custo posterior, na segunda fase do processo, diluído, conforme mais vendas do Rafale pelo mundo afora.

Robson Br
Robson Br
11 anos atrás

Duvido que a FAB compre caças antigos. Seria uma desmoralização completa. A compra dos Rafales pelos EAU pode dar um novo ânimo a sua participação no FX-2. Mas….a FAB está em outra. Hoje o Amorim está em reunião com a Hillary para definir a pauta da reunião de Lula com Obama. Os militares brasileiros estão muito proximos dos americanos. Apesar do foco na área de defesa ser o FX-2, deve vir um pacotão para FAB, MB e EB. Quanto ao post atual, gostaria de ver o M-346 nas cores da FAB, nâo só como treinador. Seria ideal operando no mesmo… Read more »

Baschera
Baschera
11 anos atrás

Caro Nunão, perdoe-me o off-topic….. Se alguém tinha dúvida da quantidade de A-1 (AMX) que seriam modernizados, aí está a confirmação…..43 und. A curiosidade fica por conta da “contratada” uma subsidiária da Embraer, que pelo menos eu, desconhecia que existia. Sds. EXTRATO DE DISPENSA DE LICITAÇÃO No- 1/2009 No do Processo: 017-08/SDDP. Objeto: Aquisição de equipamentos para a modernização das 43 (quarenta e três) aeronaves A-1. Contratada: EAI- Embraer Aviation International. Anuente Solidária: EMBRAER – Empresa Brasileira de Aeronáutica S.A. Autoridade Solicitante: Brig Ar Dirceu Tondolo Nôro – Subdiretor da SDDP/Pres. da COPAC. Autoridade Ratificadora: Ten Brig Ar Juniti Saito… Read more »

tailhooker
tailhooker
11 anos atrás

Isso mesmo Fabio Max Tudo faz sentido. Os -9 não são nada “velhos”, são -5 melhorados. Não são um Rafale, ou um Super Hornet, mas significariam um grande incremento tecnológico e operacional para a FAB. São praticamente o 2000Br do FX-1. Tendo a crise como justificativa, essa solução “sedã médio, completo,semi-novo e pouco rodado” pode fazer o governo ser demovido de idéia de comprar um “automóvel de luxo 0KM” Ainda mais se a vontade política for de se alinhar com os franceses. Não sei não, mas tudo parece se encaixar. É esperar para ver. Enquanto isso, poderíamos estudar com mais… Read more »

Nunão
Nunão
11 anos atrás

Obrigado pela informação, Baschera, não tinha visto ainda.

Apesar do extrato não diferenciar mono e biplaces, espero que o maior número possível de bipostos esteja incluídos na lista.

Saudações!

Baschera
Baschera
11 anos atrás

Nunão,
A lógica nos diz que seriam modernizados todos os 10.
Sds.

Nunão
Nunão
11 anos atrás

Senhores, para quem se interessar em discutir a modernização do A-1, acaba de sair um post novinho em folha a respeito, graças à colaboração do colega Baschera.

Bons comentários!

tailhooker
tailhooker
11 anos atrás

Mauro, Particularmente, não torço para que o FX-2 mele. Muito estardalhaço já foi feito em cima desse processo. Agora, quanto a reputação do Brasil caso isso venha a acontecer, a “marolinha” seria uma desculpa bastante plausível e aceitável para evitar uma desmoralização perante à comunidade internacional. Enquanto isso, os ricos emirados anunciaram a compra de 4 C-17 e 12 C-130J, além da seleção do M-346. Isso é que é gastar bem o dinheiro. Pelo numero, parece até exagero. É capacidade de transporte para mudar um nação inteira de território. Me surpreende as quantidades e qualidades de meios militares adquiridos recentemente… Read more »

RL
RL
11 anos atrás

tailhooker, gostei da idéia em analisarmos o (Srs. 9), ainda mais se fossemos adiquirir tais aeronaves para complementar a frota da FAB.

Alguem ai trocaria 57 F5-BR por 60 Mirrage 2000-9 ???

tailhooker
tailhooker
11 anos atrás

SSSSIMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM

Cinquini
Cinquini
11 anos atrás

No meu entender, essa beleza ai seria um excelente vetor de conversão para a FAB….

Baschera
Baschera
11 anos atrás

Mauro,
Sua colocação realmente faz sentido. Por hora não sei te responder.
Sds.

Abrivio
Abrivio
11 anos atrás

Pessoal, Do texto da Defesanet: 1 – “O míssil de cruzeiro Black Shahine derivado do Storm Shadow-Apache da MBDA, em uso no Mirage 2000-9, foi proibido de ser integrado ao F-16 E/F pelo Departamento de Estado americano.” E muitos insistem que o negócio com os americanos é bom, mas as limitações de uso são históricas e habituais. 2 – Eles estão trocando o Mirage 2000-9, similar ao 2000Br, quando nós os apelidamos de sucatão, muita gente reclamava. Ainda bem que não venceu o FX-1, apesar de que, em boas condiçoes comerciais, não ser contra essas unidades chegarem por aqui, mas… Read more »

marcandrey
marcandrey
11 anos atrás

Esses -9 podem acabar ir parando na Argentina, a Força Aerea Argentina esta de dar dó. A FAB é coisa de primeiro mundo se comparada com a FAA!!!

Fábio Max
11 anos atrás

Imaginem (em sonho,quimera ou coisa parecida) receber esses 66 Mirages 2000-9, alocar parte dos A-1M e dos F5M na instrução no Esquadrão Pacau e distribuir o resto pelo país, adquirindo ainda 24 ou 36 vetores de primeira linha?

Sonho…

Francisco AMX
Francisco AMX
11 anos atrás

Pessoal, gostaria de fazer uma breve comparação do Mirage 2000-9 com RDI e mica, e um SH com o APG e o AMRAM, na minha opinião, baseada no fato de que, certamente os M2000-9 só viriam se fossem integrados plenamente aos R-99 (com 60 unidades) como são os F-5M, A-29 e o futuro A-1M, e de que os imbates reais, num futuro próximo, não se darão a distancias maiores que 60km…. baseado um pouco nisso, coloco o Mirage 2000-9 quase em pé de igualdade com um SH, claro ele é usado, mas e dae? a FAB tem experiência nisso rs… Read more »

Francisco AMX
Francisco AMX
11 anos atrás

“embates” fica melhor he he

marujo
marujo
11 anos atrás

Acho que a aquisição dos 66-9 seria uma boa para a FAB, porque seria de baixo custo, e nos permnitiria ganhar tempo, até estar disponível um 5G ao alcance do nosso bolso. Não é só o EAU que estariam dispostos a trocar seus -9 por Rafales. Taiwan também. Mas seus aparelhos tem problemas de corrosão, já que atuam praticamente sobre o mar. Sobre os Mirage, é bom lembrar que até a pouco, os Emirados tinham 22 -5 à venda e que a India, tentou abrir sem sucesso a linha de produção da Dassault

Pedro
Pedro
11 anos atrás

Pois é, o FX2 está morto…afinal temos sucatão à vista! Quem não vê retrocesso nessa nova discussão deve estar louco, afinal fizeram um estardalhaço chamado “FX2”, (desnecessário eu sempre afirmei), cogitaram a nata dos vetores mundiais (Rafales F3, Su 35 BM, F18 SH E/F, Grippen NG…até EF2000 T3) e agora apresentam o velho “santana 98 com ar e direção”. Se éra pra comprar velharia, porque não fazê-lo em compra direta, já no FX1…pra comprar vetor velho e usado não se faz milonga. Mais, num momento em que o Governo deveria estar efetivando ações (não meras politicas) de fomento à industria… Read more »

Rodrigo Marques
Rodrigo Marques
11 anos atrás

Pedro, Como não tem ninguem rosnando, por enquanto, na nossa direção, fica complicado politicamente para o “molusco-corruto-ignorante” adquirir tudo isso que você considera mínimo pra nós ( e que eu concordo). Eu sempre fico com medo quando surgem essas noticias, do tipo dessas, 60 Mirage disponíveis mais ou menos em 2015, quando os EAU receberiam os Rafale. Nesse caso não seria melhor 36 Rafale F3 em 2015? Com Meteors sob as asas, s’il vous plaît… Isso significaria provavelmente a ampliação da parceria Brasil-França e já que metemos o pé na Jaca com eles, construiríamos aqui uma versão tupiniquim do Charles… Read more »

VirtualXI
VirtualXI
11 anos atrás

Excelênte substituto natural para os AMX, que jamais deveriam ser modernizados, e sim vendidos a outros países da AL.

Excel
Excel
11 anos atrás

Ai ai ai !!! meu coração coreano ficou triste pelo T-50. Espero que este avião não se transforme num Rafale da vida (sem encomendas).
Gente vamos comprar o bicho, leva dois por um, baratinho !!!!
Mulher bonita não paga, mas também não leva !!!!! rsrsrsr.

Zero Uno
Zero Uno
11 anos atrás

Creio eu que a FAB não irá ficar com o Mirage 2000-9. O motivo?
Transferência de tecnologia. Seria um tiro no pé até mesmo a médio prazo. Isso decretaria a falência do nosso setor aeroespacial, senhores. Não iríamos crescer e agregar nada para o nosso avanço e conhecimento científico/tecnológico. O Mirage 2000-9 é um bom avião e a maioria de nós concordamos com isso. Más penso que se o Brasil realmente quer ser um expoente econômico/militar na AL (é nossa obrigação), temos que levar a sério a modernização dos nossos meios militares.

Abraços.

Zero Uno
Zero Uno
11 anos atrás

Rodrigo Marques… Ninguém “rosnando na nossa direção”??? Tem certeza disso? Bolívia – Invasão militar da Petrobrás e revisão do preço do gás vendido para o Brasil. Paraguai – Revisão do tratado de Itaipú e ameaça de expropriação de terras dos BRASILEIROS que lá trabalham e produzem. Equador – Invasão militar da Odebrech, apreensão de másquinas e equipamentos, mandato de prisão para seus diretores – que ficaram refugiados na embaixada Brasileira em Quito – e revisão da dívida que este país tem para com o Brasil. Venezuela – Apoia e exorta as decisões que Bolívia, Paraguai e Equador tomaram contra o… Read more »

zocca
11 anos atrás

deixem de comversa fiada, parem com essa ideia absurda de comprar mos mirrage 2000 9 isso seria um retrocesso no PND , vai que o lula gosta de visitar este sitio e goste da ideia, esses mirrages servem como uma luva para os argentinos isso sim.( que povo que so pença pequeno credo)

Roberto
Roberto
11 anos atrás

Apesar de não ser nosso vizinho,o Equador está investindo tb na sua defesa. A Marinha do Equador comprou dois UAV Heron e dois Searcher da IAI por US$ 23 milhões para usar em patrulha naval. O contrato inclui um radar da Elta, quatro FLIR e duas estações de controle. Quem diria,Os países da América do Sul sem expressão militar,agora resolveram investir em defesa,Equador,Bolívia,Peru,Venezuela,Colômbia,Chile etc. O Perú comprou 500 mísseis anti-carro russos Kornet e Spike israelenses. A proposta do Ingwe sul-africano não foi aceito. A Espanha ofereceu entre 12 a 16 caças Mirage F1M para o Equador. A Força Aérea Peruana… Read more »

dumont
dumont
11 anos atrás

Caros blogueiros, o M-09 é um exelente vetor, muito superior ao AMX (com capacidade de ataque E superioridade aérea), o top da linha mirage, rivaliza sim com F16. Realmente não seria nada mal termos uns desses por aqui. Porque a proposta? Pode ser algo do tipo: “olha por esse dinheiro vcs não compram 36 caças, tlvs uns 30- Gripens ou uns 20+ Raf/F18. Nós então oferecemos, digamos um esquadrão de Rafs e + dois esquadrões com reservas do M-9. Vcs ficam felizes com os 3 esquadrões desejados e nós lançamos o Raf internacionalmente” Acho q não seria exatamente mal negocio… Read more »

Francisco AMX
Francisco AMX
11 anos atrás

Na minha opinião, sou a favor de que se compre vetores de 4 ou 3++plus-especial-turbo-BlocoEXTRA geração, caso dos M2000-9 por um valor na casa de 25miliones de doletas (estes 60 mirages poderiam custar 1,5bi se a FAB negociar bem direitin), com uns 100 micas, e nos engajarmos em projetos de 5 geracão! mas isso teria que ser já para 2010! os EAU que se desfaçam agora de seus M-9 e peguem uns usadinhos da FAF para por no lugar, pq quanto mais eles esperam menos chances tem de emplacar o M2000-9… Se não pudermos ter o Rafale F-3 hoje ou… Read more »

Rodrigo Marques
Rodrigo Marques
11 anos atrás

Zero Uno, Até agora não houve uma ameaça militar direta, concorda? Até porque não tem meios para isso e a bem da verdade nosso governo está alinhado ao deles, vide os N encontros promovidos aqui onde esses mini-ditadores de M… são exortados, pela nossa imprensa inclusive. Na verdade estamos bancando a revolução bolivariana, o Foro de São Paulo, etc…. Analisando caso a caso vamos lá. Bolívia – Uma atitude vergonhosa do nosso governo que permitiu a expropriação de 2 refinarias da Petrobras e aumento do gás fornecido a nós. Com vistas a dar força ao governo do indio cocaleiro nos… Read more »

Francisco AMX
Francisco AMX
11 anos atrás

Olá Dumont, já vi criticas ao TVC, infundadas ao meu ver, pois se o guiamento do míssel não precisar ele não usará o TVC (caso de BVR), ele funciona como um míssel normal, não se esqueça! acho que a crítica está mais no sentido dele ser dispendioso, aí concordo com vc, mas tecnicamente ele é um bom míssel, provavelmente inferior ao AIM-120 a longas distâncias, mas continua sendo umam arma mortal! e se o combate for na faixa de 5/10/20 km ele é muito versátil, manobrará como um AIM-9X. Só não concordo que ele seja inferior ao Derby, de jeito… Read more »

dumont
dumont
11 anos atrás

Pois é Francisco AMX, concordo contigo que sempre tem mesmo um pouco de exagero mas tem alguns aspectos que tem que ser considerados. O TVC gera grande manobrabilidade, o que é crítico em combates visuais, o tamnho “médio” do mica acaba prejudicando esse “ganho” a curta distancia… por outro lado um missil tem que manobrar e ai o TVC acaba gastando mais (mas gasta menos, como vc disse, qdo não está manobrando, pq tem menos arrasto). O q pode ser mais crítico é qdo o missil é disparado no limite do alcance e opera na fase final com o motor… Read more »

Ivan
Ivan
11 anos atrás

Amigos, Importante esta discussão sobre o Mirage 2000-9, sou inclusive admirador dos mesmos, principalmente por que introduziram uma nova maneira de lutar nas arenas BVR. Mas infelizmente é passado, já existe coisa mais moderna – tanto aeronaves como mísseis. Para valer a pena teria que ser por um preço muito pequeno, “queima de estoque”, mas os franceses são muito “careiros” e não tem recursos próprios para fomentar um parceiro estratégico. Entretanto o assunto deste post é outro. Só para lembrar: M-346 MASTER VENCE KAI T-50… Este tema é importante e merece muito debate. Eu, como observador leigo mas torcedor aguerrido,… Read more »

BlackAce
BlackAce
11 anos atrás

Claro que tem coisa melhor que o -9. Mas não acho que nosso País tenha condições de manter uma frota de caças de última geração. Não creio que o governo aumente o orçamento das FFAA para que, de uma hora para outra, sejamos uma potência militar “world class”. Mesmo que o Pré-sal nos tornasse um “Emirado Árabe”, nossa cultura de defesa é bem pobre. O problema é que os entusiastas colocam suas vontades a frente e se esquecem da realidade do País. Torcer e imaginar não custa nada, mas é preciso ser mais realista. Achar que o Brasil, só porque… Read more »

Almeida
Almeida
11 anos atrás

Gostaria de ressaltar dois fatos sobre o M-346 Master que parecem não ser levados em consideração quando comparado aos demais treinadores avançados no mercado:

1. Ele é supersônico. Podem eliminar o AMX-T, BAe Hawk, L-159 ALCA e similares da comparação;

2. Ele possui capacidade supercruise! Sim, pois ele alcança voo supersônico sem o uso de motores com pós combustão! Isso o torna mais capaz, moderno e econômico que os demais treinadores avançados supersônicos como o Tejas, Mako e T-50.

Pensem nisso.

Tailhooker
Tailhooker
11 anos atrás

Os italianos tem tradição e muito boa reputação no projeto de treinadores a jato. Os MB-326 e os MB-339 foram sucessos de exportação indiscutíveis. Não tenho dúvidas de que o M-346 só vem a confirmar essa tradição italiana de excelência em treinadores. Outro dado interessante do M-346 é a possibilidade de se emular as características de vôo de aeronaves de diferentes desempenhos, características muito importantes para sua funçao de LIFT, ao simular, através de software de comandos de vôo, o handling da aeronave para qual ela está preparando o futuro piloto. Pelo visto, possui o tão desejado perfil de combate… Read more »

Vassili Zaitsev
Vassili Zaitsev
11 anos atrás

TB queria ver a FAB voando esses 60 Mirage 2000-9. Mas, o radar dele é o RDI???????????? não seria o RDY?????????????

Pois o modelo RDI já temos nos 12 Mirage 2000C de Anápolis. E ele não consegue guiar o MICA não. No Máximo, consegue direcionar o MATRA SUPER 530D e o MAGIC II.

abraços.

Francisco AMX
Francisco AMX
11 anos atrás

Vassily é o RDY! 🙂

Francisco AMX
Francisco AMX
11 anos atrás

O antigo era o RDM… se não me engano….

trackback
11 anos atrás

[…] francesa na região do Golfo Pérsico em maio deste ano. A base está sendo instalada em Abu Dhabi, Emirados Árabes Unidos. A viagem de Sarkozy para a inauguração faria parte de uma política da França para reforçar […]

trackback
11 anos atrás

[…] Charles Edelstenne, teria declarado em 19 de março que a empresa estaria realmente procurando compradores para os Mirage 2000-9 dos Emirados Árabes Unidos. Haveria bastante tempo, porém, para encontrar interessados, na medida em que uma possível […]

tailhooker
tailhooker
11 anos atrás

Se a França percebeu que não conseguirá ganhar o FX-2 oferecendo o Rafale, pode tentar melar o processo oferecendo à FAB a solução Mirage 2000-9 ( o que seria um salto tecnológico para a FAB) a um preço bem mais “camarada”, possibilitando à FAB a aquisição de dezenas de aeronaves. Sarkozy poderia intermediar diretamente o negócio entre governos. Cairia como uma luva para os Emirados, para a França e para muita gente aqui no Brasil. Só não sei se agradaria à FAB.
Esse cenário é provável de ocorrer.

jacubão
11 anos atrás

P… todo o mundo está divulgando os vencedores de suas respectivas concorrências, enquanto o Brasil demora mais de dez anos para não divulgar nada, ou será que estão esperando mais vinte anos?

Fábio Max
11 anos atrás

A força aérea dos EAU tem, segundo o Defesanet, 60 caças Mirage 2000-9, armados e preparados com a maior parte dos requisitos do FX1.

Eu não duvido nada, que a França não os ofereça. Ela faria isso e, dentro de 10 ou 15 anos, ofereceria os Rafale para substituí-los.

Ou, ainda, ofereceria esses 60 com opção para mais 60 Rafales depois. Ou seja: custo inicial reduzido, velocidade na entrega e custo posterior, na segunda fase do processo, diluído, conforme mais vendas do Rafale pelo mundo afora.

Robson Br
Robson Br
11 anos atrás

Duvido que a FAB compre caças antigos. Seria uma desmoralização completa. A compra dos Rafales pelos EAU pode dar um novo ânimo a sua participação no FX-2. Mas….a FAB está em outra. Hoje o Amorim está em reunião com a Hillary para definir a pauta da reunião de Lula com Obama. Os militares brasileiros estão muito proximos dos americanos. Apesar do foco na área de defesa ser o FX-2, deve vir um pacotão para FAB, MB e EB. Quanto ao post atual, gostaria de ver o M-346 nas cores da FAB, nâo só como treinador. Seria ideal operando no mesmo… Read more »

Baschera
Baschera
11 anos atrás

Caro Nunão, perdoe-me o off-topic….. Se alguém tinha dúvida da quantidade de A-1 (AMX) que seriam modernizados, aí está a confirmação…..43 und. A curiosidade fica por conta da “contratada” uma subsidiária da Embraer, que pelo menos eu, desconhecia que existia. Sds. EXTRATO DE DISPENSA DE LICITAÇÃO No- 1/2009 No do Processo: 017-08/SDDP. Objeto: Aquisição de equipamentos para a modernização das 43 (quarenta e três) aeronaves A-1. Contratada: EAI- Embraer Aviation International. Anuente Solidária: EMBRAER – Empresa Brasileira de Aeronáutica S.A. Autoridade Solicitante: Brig Ar Dirceu Tondolo Nôro – Subdiretor da SDDP/Pres. da COPAC. Autoridade Ratificadora: Ten Brig Ar Juniti Saito… Read more »

Baschera
Baschera
11 anos atrás

Nunão,
A lógica nos diz que seriam modernizados todos os 10.
Sds.

tailhooker
tailhooker
11 anos atrás

Isso mesmo Fabio Max Tudo faz sentido. Os -9 não são nada “velhos”, são -5 melhorados. Não são um Rafale, ou um Super Hornet, mas significariam um grande incremento tecnológico e operacional para a FAB. São praticamente o 2000Br do FX-1. Tendo a crise como justificativa, essa solução “sedã médio, completo,semi-novo e pouco rodado” pode fazer o governo ser demovido de idéia de comprar um “automóvel de luxo 0KM” Ainda mais se a vontade política for de se alinhar com os franceses. Não sei não, mas tudo parece se encaixar. É esperar para ver. Enquanto isso, poderíamos estudar com mais… Read more »

Nunão
Nunão
11 anos atrás

Obrigado pela informação, Baschera, não tinha visto ainda.

Apesar do extrato não diferenciar mono e biplaces, espero que o maior número possível de bipostos esteja incluídos na lista.

Saudações!