domingo, dezembro 5, 2021

Gripen para o Brasil

Array

AT-63 Pampa: para onde aponta o seu futuro?

Destaques

Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Após encontrar esta bela foto do treinador avançado argentino, com um elemento “pendurado” nos motores e apontando para o infinito, veio à mente a inevitável pergunta: esse projeto tem futuro? Para embasar respostas, sugerimos aos freqüentadores do Blog do Poder Aéreo a leitura de matéria do jornal Valor Econômico reproduzida aqui no início de setembro. A matéria tratava de acordos para uma aliança aeroespacial Brasil-Argentina, planejada então para se concretizar até o final deste ano. Que já está acabando.

Foto: Lockheed Martin – products

- Advertisement -

46 Comments

Subscribe
Notify of
guest
46 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
RL

Para a finalidade de Treinador Avançado, seria muito mais produtivo para Brasil e Argentina uma parceria com o AMX-T e não o AT63 Pampa.

Se fosse para fabricar este modelo AT63-Pampa com avionica semelhante aos A-29 e AMX-T e com a função de treinador a Reação com a finalidade de migrar o piloto recem capacitado no A-29 turboélice para um avião a jato, também seria interessante.
Depois migrariam para o AMX-T e finalmente nos esquadrões de ponta sendo no caso da FAB ou o RAFALE, GRIPEN ou HORNET.

TENENTE

Não da para vender alguns AT-29 para a Argentina e comprar AT-63 como substituto do Xavante? Poderiam vir sem o “recheio eletronico” e depois colocar o AEL/Elbit, igual do F-5EM? Os Pucaras e os Xavantes já estão pedindo aposentadoria. SDS.

Nelson Lima

Tô sabendo que os SuperEtandard da Marine Nationale vão ser cedidos à Armada Argentina, que aproveitará o kit SEM em seus aviões menos desgastados.A informação confere?

airacobra

não o acho um belo avião, muito pelo contrario, esse cãozinho é feio de doer, ja viram ele com o trem de pouso arriado?
é feio que doi, mas que voa bem ai ja é outra historia, ele realmente destoa daquela maxima de que todo avião bonito voa bem,
se for pra comprar um lift é melhor o m-346, para um hi-lo mix com o fx-2 para a FAB

Alfredo_Araujo

O Tenente teve uma boa ideia!!
Um troca de treinadores avançados por treinadores primários!

Mais acredito q o atual orçamento da FAB, não permita o “luxo” de possuirmos treinadores avançados…
O cara passar por T-25, T-29 e depois treina no biplace do respectivo aviao…

Fábio Max

E eu que sempre pensei que era um turbo-hélice bimotor…

Fábio Max

Olha, o bom senso,em relação a tudo a que o Brasil já passou com a Argentina, dita que não se faça negócio algum com eles… simplesmente, não são confiáveis!

Sergio

Fábio Max! Bimotor turnoélice é o PUCARÁ.

Almeida

Pra que investir num projeto antigo argentino? Melhor investir num projeto antigo brasileiro ou num novo italiano ou coreano!

welington

Pó Almeida tu é muito comedia mesmo valeu!
Acho que seria uma boa opção para treinador avançado porem não temos Money para possuir uma aeronave com essas características para esta função.
Se ela fosse revitalizada com novos motores, nova eletrônica e fosse construída em sua maioria com materiais compostos ela seria um ótimo treinador, bastante avançado e provavelmente teria um ótimo preço de aquisição, pelo menos melhor que os Aermacchi M-346, EADS MAKO, Embraer AMX e o K-8 Chinês.
Abraços a todos.

welington

A, me esqueci de dizer é uma bela aeronave!

Almeida

Trocar motores, eletronica e material estrutural para que se torne no futuro, embora sem nenhuma base tecnica ou financeira, num aviao com preço de aquisiçao melhor que projetos maduros e com carteira de clienes assegurada. Ok, depois eu é que sou uma comedia…

Já falei, se é pra gastar milhoes de dolares revitalizando um projeto, que seja um projeto nacional, como o AMX-T. Ou um novo, como um M-346 ou T-50. Nada contra os argentinos, minha mulher é argentina, mas eu nao quero ver a FAB gastando dinheiro nesse projeto, com toda certeza e segurança.

Almeida

Ah sim, me esqueci do Yak-130 e do Mig-AT. Podem colaca-los na minha short list pra terinador avançado da FAB. Espero que agora o Wellignton concorde comigo rsrsrsrs…

Vassily Zaitsev

Para o At-63 Pampa, só tenho algo à dizer:

– Que pena que o Mako não saiu do papel. Mas o T-50 saiu e tá na área. Os coreanos estão ávidos por encomendas, inclusive estão se “assanhando” para cima da MB.

O Pampa parece é o Casa C-101 AVIOJET.

Acho que os argentinos não conseguirão comprar mais algumas unidades; pois as que estão em fase de construção, estão paradas à um bom tempo, encaixotadas.

Vassily Zaitsev

Cuidado Pampa. Vai estolar.

ou está pensando que é um genuíno “puro sangue”? para se “dependurar” no motor desse jeito, só se for de Mirage 2000 prá cima.

Baschera

Possível ou não, aí vai….

” Brasil está interesado en comprar material de guerra ruso, tratándose particularmente de aviones, helicópteros y blindados, declaró hoy el director del Servicio Federal de Cooperación Técnica y Militar de Rusia, Mijaíl Dmítriev.
“Los dos países firmamos hoy un acuerdo marco que establece los principios de nuestra cooperación”, comentó. Señaló que Brasil muestra un interés especial por los helicópteros y los sistemas de misiles antiaéreos portátiles. “También se interesa por vehículos blindados y aviones de instrucción, como el Yak-130″, precisó Dmítriev.”
Fuente: RIA Novosti.

Sds.

welington

Humm legal, mas um faz MACH 1,4 e o outro menos da metade, o KAI T-50 custa 21 milhões de dólares o Pampa não sei o valor real, mas com certeza é mais barato que 21 milhões e para treinador avançado estaria muito bom porem se fosse para uma aeronave de taque leve o melhor seria desenvolver uma nova aeronave localmente baseada no AMX, talvez com o motor do eurofighter typhoon, ele teria características quase iguais ao do KAI T-50 e seria nacional.

Nunão

Wellington, aí eu acho mais fácil partir para uma parceria com os coreanos e desenvolver novas versões do KAI T-50, evidentemente sob os bons auspícios da Lockheed Martin, detentora de porcentagem considerável do projeto. É um caça / lift que vale a pena investir e nacionalizar partes etc. O mercado de treinadores a jato / caças leves está mais do que saturado de concorrentes, tanto que o Mako não vingou e o AMX-T idem. Também gosto dos projetos italianos e russos existentes, para se associar e projetar versões mais guerreiras, complementando um F-X2. É algo a se pensar, pois sou… Read more »

Iuri Korolev

Fabio max
De acordo. Não vejo nada de promissor para o Brasil com relação a parcerias de desenvolvimento material de defesa de qualquer natureza com a Argentina.
Não é só questão de confiabilidade, é uma questão de não interessar mesmo.

Sds
Iuri

TENENTE

Senhores,nos precisamos de um treinador “a jato” e a Embraer de aumentar as vendas do AT-29. Os argentinos precisam de aeronaves modernas e de encomendas para os AT-63. Simplesmente compra e venda, não acho necessaria uma “parceria estrategica”. Os Pampas são baratos e descomplicados, e se os “hermanos” começarem a pisar na bola , é só copiar,como os chineses ,por exemplo. Nosso parque aeronautico da conta das reposicoes tranquilamente.SDS.

[…] nos nomes a seguir) sobre o M-346 Master, o T-50 Golden Eagle, o BAE Hawk, o Mako, o Tejas, o AT-63 Pampa, o L-15 e o Yak-130. Não deixe também de clicar nos vários links das matérias para ver tudo que […]

[…] Força Aérea Brasileira voaram o sistema de armas IA-63 Pampa II, nome da versão mais moderna do AT-63 Pampa. Segundo a FAA, trata-se da sequência de um plano de intercâmbio de pilotos de combate de forças […]

Washington

Esse é o avião que o brasil precisa …

Gostei muito dele !!!

RL

Para a finalidade de Treinador Avançado, seria muito mais produtivo para Brasil e Argentina uma parceria com o AMX-T e não o AT63 Pampa.

Se fosse para fabricar este modelo AT63-Pampa com avionica semelhante aos A-29 e AMX-T e com a função de treinador a Reação com a finalidade de migrar o piloto recem capacitado no A-29 turboélice para um avião a jato, também seria interessante.
Depois migrariam para o AMX-T e finalmente nos esquadrões de ponta sendo no caso da FAB ou o RAFALE, GRIPEN ou HORNET.

TENENTE

Não da para vender alguns AT-29 para a Argentina e comprar AT-63 como substituto do Xavante? Poderiam vir sem o “recheio eletronico” e depois colocar o AEL/Elbit, igual do F-5EM? Os Pucaras e os Xavantes já estão pedindo aposentadoria. SDS.

Nelson Lima

Tô sabendo que os SuperEtandard da Marine Nationale vão ser cedidos à Armada Argentina, que aproveitará o kit SEM em seus aviões menos desgastados.A informação confere?

airacobra

não o acho um belo avião, muito pelo contrario, esse cãozinho é feio de doer, ja viram ele com o trem de pouso arriado?
é feio que doi, mas que voa bem ai ja é outra historia, ele realmente destoa daquela maxima de que todo avião bonito voa bem,
se for pra comprar um lift é melhor o m-346, para um hi-lo mix com o fx-2 para a FAB

Alfredo_Araujo

O Tenente teve uma boa ideia!!
Um troca de treinadores avançados por treinadores primários!

Mais acredito q o atual orçamento da FAB, não permita o “luxo” de possuirmos treinadores avançados…
O cara passar por T-25, T-29 e depois treina no biplace do respectivo aviao…

Fábio Max

E eu que sempre pensei que era um turbo-hélice bimotor…

Fábio Max

Olha, o bom senso,em relação a tudo a que o Brasil já passou com a Argentina, dita que não se faça negócio algum com eles… simplesmente, não são confiáveis!

Sergio

Fábio Max! Bimotor turnoélice é o PUCARÁ.

Almeida

Pra que investir num projeto antigo argentino? Melhor investir num projeto antigo brasileiro ou num novo italiano ou coreano!

welington

Pó Almeida tu é muito comedia mesmo valeu!
Acho que seria uma boa opção para treinador avançado porem não temos Money para possuir uma aeronave com essas características para esta função.
Se ela fosse revitalizada com novos motores, nova eletrônica e fosse construída em sua maioria com materiais compostos ela seria um ótimo treinador, bastante avançado e provavelmente teria um ótimo preço de aquisição, pelo menos melhor que os Aermacchi M-346, EADS MAKO, Embraer AMX e o K-8 Chinês.
Abraços a todos.

welington

A, me esqueci de dizer é uma bela aeronave!

Almeida

Trocar motores, eletronica e material estrutural para que se torne no futuro, embora sem nenhuma base tecnica ou financeira, num aviao com preço de aquisiçao melhor que projetos maduros e com carteira de clienes assegurada. Ok, depois eu é que sou uma comedia…

Já falei, se é pra gastar milhoes de dolares revitalizando um projeto, que seja um projeto nacional, como o AMX-T. Ou um novo, como um M-346 ou T-50. Nada contra os argentinos, minha mulher é argentina, mas eu nao quero ver a FAB gastando dinheiro nesse projeto, com toda certeza e segurança.

Almeida

Ah sim, me esqueci do Yak-130 e do Mig-AT. Podem colaca-los na minha short list pra terinador avançado da FAB. Espero que agora o Wellignton concorde comigo rsrsrsrs…

Vassily Zaitsev

Para o At-63 Pampa, só tenho algo à dizer:

– Que pena que o Mako não saiu do papel. Mas o T-50 saiu e tá na área. Os coreanos estão ávidos por encomendas, inclusive estão se “assanhando” para cima da MB.

O Pampa parece é o Casa C-101 AVIOJET.

Acho que os argentinos não conseguirão comprar mais algumas unidades; pois as que estão em fase de construção, estão paradas à um bom tempo, encaixotadas.

Vassily Zaitsev

Cuidado Pampa. Vai estolar.

ou está pensando que é um genuíno “puro sangue”? para se “dependurar” no motor desse jeito, só se for de Mirage 2000 prá cima.

Baschera

Possível ou não, aí vai….

” Brasil está interesado en comprar material de guerra ruso, tratándose particularmente de aviones, helicópteros y blindados, declaró hoy el director del Servicio Federal de Cooperación Técnica y Militar de Rusia, Mijaíl Dmítriev.
“Los dos países firmamos hoy un acuerdo marco que establece los principios de nuestra cooperación”, comentó. Señaló que Brasil muestra un interés especial por los helicópteros y los sistemas de misiles antiaéreos portátiles. “También se interesa por vehículos blindados y aviones de instrucción, como el Yak-130″, precisó Dmítriev.”
Fuente: RIA Novosti.

Sds.

welington

Humm legal, mas um faz MACH 1,4 e o outro menos da metade, o KAI T-50 custa 21 milhões de dólares o Pampa não sei o valor real, mas com certeza é mais barato que 21 milhões e para treinador avançado estaria muito bom porem se fosse para uma aeronave de taque leve o melhor seria desenvolver uma nova aeronave localmente baseada no AMX, talvez com o motor do eurofighter typhoon, ele teria características quase iguais ao do KAI T-50 e seria nacional.

Nunão

Wellington, aí eu acho mais fácil partir para uma parceria com os coreanos e desenvolver novas versões do KAI T-50, evidentemente sob os bons auspícios da Lockheed Martin, detentora de porcentagem considerável do projeto. É um caça / lift que vale a pena investir e nacionalizar partes etc. O mercado de treinadores a jato / caças leves está mais do que saturado de concorrentes, tanto que o Mako não vingou e o AMX-T idem. Também gosto dos projetos italianos e russos existentes, para se associar e projetar versões mais guerreiras, complementando um F-X2. É algo a se pensar, pois sou… Read more »

Iuri Korolev

Fabio max
De acordo. Não vejo nada de promissor para o Brasil com relação a parcerias de desenvolvimento material de defesa de qualquer natureza com a Argentina.
Não é só questão de confiabilidade, é uma questão de não interessar mesmo.

Sds
Iuri

TENENTE

Senhores,nos precisamos de um treinador “a jato” e a Embraer de aumentar as vendas do AT-29. Os argentinos precisam de aeronaves modernas e de encomendas para os AT-63. Simplesmente compra e venda, não acho necessaria uma “parceria estrategica”. Os Pampas são baratos e descomplicados, e se os “hermanos” começarem a pisar na bola , é só copiar,como os chineses ,por exemplo. Nosso parque aeronautico da conta das reposicoes tranquilamente.SDS.

[…] nos nomes a seguir) sobre o M-346 Master, o T-50 Golden Eagle, o BAE Hawk, o Mako, o Tejas, o AT-63 Pampa, o L-15 e o Yak-130. Não deixe também de clicar nos vários links das matérias para ver tudo que […]

[…] Força Aérea Brasileira voaram o sistema de armas IA-63 Pampa II, nome da versão mais moderna do AT-63 Pampa. Segundo a FAA, trata-se da sequência de um plano de intercâmbio de pilotos de combate de forças […]

Washington

Esse é o avião que o brasil precisa …

Gostei muito dele !!!

Últimas Notícias

Irã diz que explosão acima de Natanz faz parte de treinamento militar

A explosão relatada coincide com uma crise nas negociações sobre o programa nuclear do Irã A mídia iraniana no sábado...
- Advertisement -
- Advertisement -