Home Tecnologia Spitfires? Não, são os Tucanos da RAF

Spitfires? Não, são os Tucanos da RAF

1253
69

O Tucano foi selecionado em 1985 pela Royal Air Force para substituir os aviões Jet Provost na formação básica de seus pilotos. O Jet Provost tinha entrado em serviço em 1955.
Setenta por cento mais barato de operar do que o Jet Provost, o Tucano utilizado pela RAF difere da versão originalmente desenvolvida pela Embraer, e utilizada por muitas forças aéreas em todo o globo. A principal diferença é o motor – a RAF escolhendo um turboélice Garrett, no lugar do Pratt & Whitney normal. Com o aumento da performance resultante, surgiram alguns problemas que causaram um certo  atraso na entrada em serviço do Tucano. Outras mudanças incluíram uma cabine do piloto com esquema semelhante ao do treinador à jato Hawk e o reforço da célula.
Assim que os problemas iniciais foram resolvidos, o Tucano entrou em serviço em 1989.
A introdução do Tucano permitiu à RAF racionalizar seu currículo de formação básica, voando aeronaves com duas vezes o alcance do Jet Provost, permitindo que duas saídas possam ser feitas antes que se necessite de reabastecimento. Outra vantagem do Tucano é a sua capacidade de subir a 15.000 pés em apenas 6 minutos, bem mais rápido que os 15 minutos do Jet Provost.
O Tucano britânico foi produzido sob licença no Reino Unido pela Short Brothers e chegou a ser exportado para o Quênia e o Kuwait.

Subscribe
Notify of
guest
69 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Luciano Baqueiro
Luciano Baqueiro
11 anos atrás

Gostaria de saber se esse híbrido resolveu realmente todos os seus problemas, isto é qual a situação operacional dele hoje e o qual é a opinião que os pilotos ingleses tem dele atualmente ?

paulo costa
paulo costa
11 anos atrás

Os Tucanos da RAF tem 1200shp,ao inves de 750shp dos nossos,
alem de varias modificações.Recentemente foi iniciado um
estudo,para atualizar os aparelhos,o nosso Tucano fazendo historia por la…Na França eles usam o Tucano,e o Xingu,bimotor da Embraer..

Nunão
Nunão
11 anos atrás

Para os plastimodelistas leitores do Blog que eventualmente não saibam, há um kit da airfix na escala 1:72 que voltou a ser vendido por aqui há alguns anos. Comprei e, com um pouco de lixa e mudanças nas pás das hélices, escapes etc, transformei num AT-27 do 1º/3ºGAV que até que ficou razoável (muito melhor do que kits de resina, de qualquer maneira). Dá um certo trabalho mas vale a pena.

E é claro, para os fãs do Shorts Tucano, não precisa mexer nada…

joao
joao
11 anos atrás

Nunao,qual e o website do airfix com esse Tucano?

Hornet
Hornet
11 anos atrás

Será que a RAF não se interessaria pelo Super Tucano também, mais pra frente? Pra substituir os Tucanos deles…Seria uma boa exportar o Super Tucano pros súditos da Rainha…ao menos os EUA não iam encher as paciências com os tais vetos costumeiros…ou será que iam, até pros ingleses? Acho que não, né?…

abraços a todos

Fábio Max
11 anos atrás

Bela pintura!

pablo
pablo
11 anos atrás

alguem tem noticias das concorrencias que o super tucano esta disputando no mercado externo ??
ach que ele perdeu na Turkia para o aviao suico…
o Iraque disse que queria comprar alguns super tucanos…
com certeza o tio sam nao vai liberar o S. Tucano para o Equador…
seria vantajoso o S. Tucano ter capacidade de REVO ou seria inviavel ??

Nunão
Nunão
11 anos atrás

João, o site oficial da airfix é http://www.airfix.com
Mas há pouco tempo pesquisei no site e não achei mais o Shorts Tucano T1 no catálogo.

E o site da loja onde comprei, a htc modelismo, está em manutenção: http://www.htc.com.br/

Mas na página em manutenção tem um telefone, de qualquer forma…

Mas se você digitar no google algo como Shorts Tucano T1 airfix kit vai aparecer alguns links.

Douglas
Douglas
11 anos atrás

O mercado norte americano é receptivo a produtos brasileiros. A Taurus vende armas como nunca por lá. A Embraer tem lá sua principal fonte de renda. sobre vendas maiores para os militares, falta a nós mais lobby pra mostrar as qualidades de nossos produtos. Espero que isso entre no cálculo quando selecionarem o FX. Me custa crer que vamos passar a ser mercado cativo da industria francesa. Ora seremos repositorio de projetos antigos de helos, ora salvadores do equilibrio orçamentário de projetos caríssimos que como do caça Rafale. E o que a França compra do Brasil nessas áreas?

nunao
nunao
11 anos atrás

A França comprou Tucanos. Foi contrapartida à compra dos Fennec e Pantera para a Aviação do Exército.

nunao
nunao
11 anos atrás

Esqueci, comprou alguns Xingus também.

Magick One
Magick One
11 anos atrás

O projetista do Tucano (Sr. Zé Kovacs), foi trabalhar lá nos E.U.A, desenvolvendo uma aeronave similar ao Tucano, o “Tucano” hoje é a melhor opção contra guerrilha, insurgentes e outros do tipo. A Blackwater Worldwide, teve interesse na compra dos aviões e os americanos ao invés de comprar resolveram produzir lá, talvez com perspectiva de boas vendas aos militares norteamericanos.

Magick One
Magick One
11 anos atrás

Alias, o Sr. Kovacs (cujo conhecimento não deve ter nenhum valor estratégico) depois de dispensado pela Embraer, produzia aeronaves no quintal de sua casa.

Radical_Nato
Radical_Nato
11 anos atrás

Put´s!!

Walderson
Walderson
11 anos atrás

Parabéns pelos comentários, Mauro. Poxa, Douglas, não tenho como concordar contigo, não. De bonzinho, os EUA não têm nada. O que eles puderem fazer para nos boicotar, eles farão. Tenho certeza que se tivéssemos mantido o Su no FX-2 – sem contar com as informações prestadas pelos russos, que dizem serem bastante evasivas – iria rolar um tremendo boicote, inclusive à EMBRAER. O Brasil fez bem em tirar os russos do páreo. É a política. Infelizmente a vida é assim. Só para vc saber, a França usa os helicópteros que vc diz serem velhos no Afeganistão e no seu novo… Read more »

Paulo Costa
Paulo Costa
11 anos atrás

Compraram ate o Ximango,tem uma foto com as insignias da
força aerea deles…

Douglas
Douglas
11 anos atrás

Tudo fruto de anti americanismo de cachorrinhos. A questão é que a FAB tem que ter o melhor aviaõ dentro das melhores condições possíveis contemplando os melhores interesses comerciais também. Não é isso que vige aqui na cabecinha do Mauro e de outros. Me digam quantos Tucanos voam na França? qual a importancia do mercado frances? mas a visão é de que a frança é boazinha, que nos cederá tec. a custo baixíssimo, pois somos pais “amigo”, enquanto que os EUA são uns grandes canalhas. O que vejo na prática e repito é que os franceses estão empurrando da forma… Read more »

joao
joao
11 anos atrás

Nunão,muito obrigado. Realmente,eu tambem nao achei o Tucano. Sds.

Ozawa
Ozawa
11 anos atrás

Magick One, se não estou equivocado, a “Blackwater Worldwide” presta serviços de segurança privada para o Departamento de Defesa Americano, e adquiriu, junto à Embraer, 1 exemplar do modelo A29 Super Tucano. Cogita-se, como exemplar de teste, para eventual aquisição do modelo para criação da guarda nacional aérea do Iraque, voltada para contra-insurgência operada por pilotos da Blackwater.

Nunão
Nunão
11 anos atrás

João, tenta o telefone. Abs!

Nunão
Nunão
11 anos atrás

Douglas, a polêmica é boa, mas só quero ressaltar que o fato de que os franceses já compraram aviões brasileiros para sua força aérea (Tucano e Xingu) é só um detalhe da conversa. O que importa pra mim é que a FAB em primeiro lugar consiga o melhor caça para operar pelos próximos 30 anos, com eficiência. Se isso efetivamente pudesse ter mais peso que a questão política, pouco me importaria se o caça fosse fornecido pelos diabólicos norte-americanos, pelos pérfidos franceses ou pelos nórdicos suecos, desde que fosse o caça que a FAB, somando A+B decidisse que é o… Read more »

nunao
nunao
11 anos atrás

PEÇO AOS FREQÜENTADORES DO BLOG PARA MODERAREM A LINGUAGEM E NÃO SE OFENDEREM MUTUAMENTE.

Mauro, todos já percebemos que você e Douglas têm freqüentes disputas de opiniões e isso é extremamente positivo, desde que mantido nos limites da cordialidade. Nada contra aguardarmos novos capítulos dessa disputa, afinal o Blog também serve para isso, e queremos que ambos continuem comentando e participando, mas vamos procurar manter o bom nível. Ninguém precisa ser ofendido aqui.

Atenciosamente,
Nunão

Francisco M. Xavier
Francisco M. Xavier
11 anos atrás

Pois é…, alguém aqui no blog postou sobre o F-20, que bateu o F-16A em quase tudo que era importante num vetor de superioridade aérea – na concorrencia que tiveram – que teria sido uma boa idéia o Brasil tentar reavivar este projeto, comprando os papéis da Northrop e linkando parcerias comerciais e estratégicas para tal… seria isto viável? li, a época da concorrencia, que o F-20 (protótipo) era uma máquina perfeita! praticamente acabada! de grande performanse. Poderia só ser produzido, com avionica atual, motor novo, radar AESA, seria muito caro? será que não teria vez no parque da FAB?… Read more »

Francisco M. Xavier
Francisco M. Xavier
11 anos atrás

Ah, quando questionei aos colegas sobre o F-20, não é para relacionar com o FX-2 não, seria, na verdade uma análise de viabilidade reavivar um projeto que deixou sequelas na USAF.
Francisco

Henrique
Henrique
11 anos atrás

Interessante como os equipamentos projetados ou fabricados no Brasil possuem alta qualidade. Se não fosse a sabotagem interna e externa a qual deixou falir a Engesa, seríamos hoje uma potência industrial na área de defesa aérea e terrestre.
Só os “estrategistas” brasileiros é que não conseguem ver a importância de valorizar a indústria nacional…. nisto os americanos são efetivos, principalmente na área militar!!
Abraço.

AJS
AJS
11 anos atrás

Prezado Francisco M. Xavier Se voce está se referindo a algum exercício específico, não me recordo, para mim é informação nova. Porém, se você se refere a disputa com o F-16 para produção seriada, isso ocorreu com o F-17, vencendo então o F-16, inclusive foi levado em conta o grande numero de encomendas de outra aeronave produzida pela fabricante do F-17, o que garantia sua continuidade, enquando a produtora do F-16, estava necessitando de encomendas para continuar existindo. Não acredito, apesar do tempo decorrido, que o governo dos EEUU autorizasse a venda do projeto do F-20 para o Brasil. O… Read more »

Nunão
Nunão
11 anos atrás

A pá de cal nos planos de produzir o F-20 veio em novembro de 1986, quando vários países já haviam sinalizado que comprariam o caça, caso a USAF também o seleionasse como seu novo “caça de defesa aérea de baixo custo” – lembrar que a missão principal do F-16, na época, não era defesa aérea. A USAF decidiu-se, e com razão se considerarmos a logística, por desenvolver o F-16 para preencher essa lacuna de defesa aérea, o que condenou o futuro do F-20. Talvez seja essa a “disputa” F-16 x F-20 que vcs estejam comentando.

Nunão
Nunão
11 anos atrás

Mais sobre o F-20 num dos primeiros artigos deste blog:

http://www.aereo.jor.br/?p=132

Mateus_LB
Mateus_LB
11 anos atrás

Eu acho os navos super tucanos bem melhores q o dos ingleses a começar pelo motor q tem 1600hp.

trackback
11 anos atrás

[…] mostradores LCD, airbrake ventral, sistema de degelo, e reforços estruturais. Diferentemente dos Tucano da RAF, mantiveram o motor PT-6A original. As entregas foram de 1993 a […]

Arno
Arno
11 anos atrás

Caramba! Pela discussão e ataques entre as pessoas até parece que alguem que escreve neste espaçol entende alguma coisa sobre a qual está falando. Só besteira! Bom mesmo para a FAB seria um modelo da Stavatti! Ponto final e não aceito replicas.

trackback
11 anos atrás

[…] O EMB-312 Tucano, versão anterior ao atual Supertucano, iniciou sua operação na Força aérea Brasileira (FAB) em 1983 como treinador avançado de pilotos. Na época foram adquiridas 133 unidades do modelo pela FAB e atualmente elas somam 104. No mundo foram vendidas cerca de 650 aeronaves, que estão em serviço em 15 forças aéreas internacionais, mercado que a Geometra vê como potencial comprador dos seus trens de pouso. A Inglaterra, por exemplo, possui em torno de 60 Tucano em sua frota. […]

Mauricio R.
Mauricio R.
11 anos atrás

“Gostaria de saber se esse híbrido resolveu realmente todos os seus problemas…”

Os problemas da bomba de combustível permanecem, niclusive noas aeronaves francesas.

“Será que a RAF não se interessaria pelo Super Tucano também, mais pra frente?”

A escolha da RAF á época, foi o PC-9, então imagina a resposta.

“Só os “estrategistas” brasileiros é que não conseguem ver a importância de valorizar a indústria nacional…. nisto os americanos são efetivos, principalmente na área militar!!”

Especialmente avaliando e selecionando: EC-145; C-27J; AW-101; CN-235 e PC-9.

trackback
10 anos atrás

[…] Spitfires? Não, são os Tucanos da RAF […]

Luciano Baqueiro
Luciano Baqueiro
11 anos atrás

Gostaria de saber se esse híbrido resolveu realmente todos os seus problemas, isto é qual a situação operacional dele hoje e o qual é a opinião que os pilotos ingleses tem dele atualmente ?

paulo costa
paulo costa
11 anos atrás

Os Tucanos da RAF tem 1200shp,ao inves de 750shp dos nossos,
alem de varias modificações.Recentemente foi iniciado um
estudo,para atualizar os aparelhos,o nosso Tucano fazendo historia por la…Na França eles usam o Tucano,e o Xingu,bimotor da Embraer..

Nunão
Nunão
11 anos atrás

Para os plastimodelistas leitores do Blog que eventualmente não saibam, há um kit da airfix na escala 1:72 que voltou a ser vendido por aqui há alguns anos. Comprei e, com um pouco de lixa e mudanças nas pás das hélices, escapes etc, transformei num AT-27 do 1º/3ºGAV que até que ficou razoável (muito melhor do que kits de resina, de qualquer maneira). Dá um certo trabalho mas vale a pena.

E é claro, para os fãs do Shorts Tucano, não precisa mexer nada…

joao
joao
11 anos atrás

Nunao,qual e o website do airfix com esse Tucano?

Hornet
Hornet
11 anos atrás

Será que a RAF não se interessaria pelo Super Tucano também, mais pra frente? Pra substituir os Tucanos deles…Seria uma boa exportar o Super Tucano pros súditos da Rainha…ao menos os EUA não iam encher as paciências com os tais vetos costumeiros…ou será que iam, até pros ingleses? Acho que não, né?…

abraços a todos

Fábio Max
11 anos atrás

Bela pintura!

pablo
pablo
11 anos atrás

alguem tem noticias das concorrencias que o super tucano esta disputando no mercado externo ??
ach que ele perdeu na Turkia para o aviao suico…
o Iraque disse que queria comprar alguns super tucanos…
com certeza o tio sam nao vai liberar o S. Tucano para o Equador…
seria vantajoso o S. Tucano ter capacidade de REVO ou seria inviavel ??

Nunão
Nunão
11 anos atrás

João, o site oficial da airfix é http://www.airfix.com
Mas há pouco tempo pesquisei no site e não achei mais o Shorts Tucano T1 no catálogo.

E o site da loja onde comprei, a htc modelismo, está em manutenção: http://www.htc.com.br/

Mas na página em manutenção tem um telefone, de qualquer forma…

Mas se você digitar no google algo como Shorts Tucano T1 airfix kit vai aparecer alguns links.

Douglas
Douglas
11 anos atrás

O mercado norte americano é receptivo a produtos brasileiros. A Taurus vende armas como nunca por lá. A Embraer tem lá sua principal fonte de renda. sobre vendas maiores para os militares, falta a nós mais lobby pra mostrar as qualidades de nossos produtos. Espero que isso entre no cálculo quando selecionarem o FX. Me custa crer que vamos passar a ser mercado cativo da industria francesa. Ora seremos repositorio de projetos antigos de helos, ora salvadores do equilibrio orçamentário de projetos caríssimos que como do caça Rafale. E o que a França compra do Brasil nessas áreas?

nunao
nunao
11 anos atrás

A França comprou Tucanos. Foi contrapartida à compra dos Fennec e Pantera para a Aviação do Exército.

nunao
nunao
11 anos atrás

Esqueci, comprou alguns Xingus também.

Magick One
Magick One
11 anos atrás

O projetista do Tucano (Sr. Zé Kovacs), foi trabalhar lá nos E.U.A, desenvolvendo uma aeronave similar ao Tucano, o “Tucano” hoje é a melhor opção contra guerrilha, insurgentes e outros do tipo. A Blackwater Worldwide, teve interesse na compra dos aviões e os americanos ao invés de comprar resolveram produzir lá, talvez com perspectiva de boas vendas aos militares norteamericanos.

Magick One
Magick One
11 anos atrás

Alias, o Sr. Kovacs (cujo conhecimento não deve ter nenhum valor estratégico) depois de dispensado pela Embraer, produzia aeronaves no quintal de sua casa.

Radical_Nato
Radical_Nato
11 anos atrás

Put´s!!

Walderson
Walderson
11 anos atrás

Parabéns pelos comentários, Mauro. Poxa, Douglas, não tenho como concordar contigo, não. De bonzinho, os EUA não têm nada. O que eles puderem fazer para nos boicotar, eles farão. Tenho certeza que se tivéssemos mantido o Su no FX-2 – sem contar com as informações prestadas pelos russos, que dizem serem bastante evasivas – iria rolar um tremendo boicote, inclusive à EMBRAER. O Brasil fez bem em tirar os russos do páreo. É a política. Infelizmente a vida é assim. Só para vc saber, a França usa os helicópteros que vc diz serem velhos no Afeganistão e no seu novo… Read more »

Paulo Costa
Paulo Costa
11 anos atrás

Compraram ate o Ximango,tem uma foto com as insignias da
força aerea deles…