Os ‘novos’ caças da FAB

Enquanto não sai o resultado do Programa FX segunda edição, os F-5 comprados da Jordânia já estão no Brasil. Os caças chegaram a bordo de um cargueiro Antonov An-124-100 no Aeroporto de Cumbica, em 19 de agosto. Nas fotos de Gilson Marôco, os aviões aparecem no PAMA-SP.
A compra de 11 F-5 adicionais (sendo 3 F-5F) da Jordânia, teve como objetivo principal aumentar o número de aeronaves biplaces do tipo na FAB. Não se sabe ainda se todos os aviões passarão pelo programa de modernização F-5BR que está sendo realizado pela Embraer.

Tags:

Jornalista especializado em temas militares, editor-chefe da revista Forças de Defesa e da trilogia de sites Poder Naval, Poder Aéreo e Forças Terrestres. É também fotógrafo, designer gráfico e piloto virtual nas horas vagas. Perfil no Facebook: https://www.facebook.com/alexandregalante

108 Responses to “Os ‘novos’ caças da FAB” Subscribe

  1. Falcon 19 de setembro de 2008 at 17:08 #

    Mas tão bem feinhos eles heim…
    Espero que passem pela modernização, pois senão não tem poque terem comprados.

  2. Falcon 19 de setembro de 2008 at 17:08 #

    Mas tão bem feinhos eles heim…
    Espero que passem pela modernização, pois senão não tem poque terem comprados.

  3. André de POA 19 de setembro de 2008 at 17:16 #

    Até a bandeira da Jordânia tá desbotada.. Que tristeza.

  4. André de POA 19 de setembro de 2008 at 17:16 #

    Até a bandeira da Jordânia tá desbotada.. Que tristeza.

  5. Manfred Von Richthofen 19 de setembro de 2008 at 17:22 #

    Depois que os aviões passarem pela modernização, ninguém vai saber que eram jordanianos…

  6. Manfred Von Richthofen 19 de setembro de 2008 at 17:22 #

    Depois que os aviões passarem pela modernização, ninguém vai saber que eram jordanianos…

  7. Rudel 19 de setembro de 2008 at 17:31 #

    só eu, você, o pessoal do blog e a torcida do Flamengo :-)

  8. Rudel 19 de setembro de 2008 at 17:31 #

    só eu, você, o pessoal do blog e a torcida do Flamengo :-)

  9. Rudel 19 de setembro de 2008 at 17:39 #

    Alias, sobre aquela compra dos F-5 da Arabia Saudita? O que foi que aconteceu?

  10. Rudel 19 de setembro de 2008 at 17:39 #

    Alias, sobre aquela compra dos F-5 da Arabia Saudita? O que foi que aconteceu?

  11. FALCON 19 de setembro de 2008 at 17:58 #

    É de doer ver imagens como essa,nossa força aérea comprar sucata,pelo q pude notar esses “caças” estão só o caco,espero q pelo menos sejam modernizados , se forem realmente modernizados.O problema do nosso governo ou militares não sei ,é q eles não sabem comprar,e qdo compram gastam muito dinheiro,como exemplo disso foi a compra da marinha de 4 helis por 300milhões é brincadeira uma coisa essas.ABRAÇOS A TODOS.

  12. FALCON 19 de setembro de 2008 at 17:58 #

    É de doer ver imagens como essa,nossa força aérea comprar sucata,pelo q pude notar esses “caças” estão só o caco,espero q pelo menos sejam modernizados , se forem realmente modernizados.O problema do nosso governo ou militares não sei ,é q eles não sabem comprar,e qdo compram gastam muito dinheiro,como exemplo disso foi a compra da marinha de 4 helis por 300milhões é brincadeira uma coisa essas.ABRAÇOS A TODOS.

  13. Zuavo 19 de setembro de 2008 at 18:33 #

    4 helis por 300 milhões e USADOS!!!

  14. Zuavo 19 de setembro de 2008 at 18:33 #

    4 helis por 300 milhões e USADOS!!!

  15. Nunão 19 de setembro de 2008 at 19:33 #

    Pintura gasta não quer dizer nada. Basta ver os A-29 com poucos anos de operação e que ainda não foram para revisão. Não estão com a pintura nada bonita. O que é bom, sinal que estão voando.

    Tenho dúzias de fotos dos F-5 da FAB no PAMA-SP passando por revisão nos últimos anos, e o estado deles quando entram na “linha de desmontagem” não é muito diferente desses aí.

    Manfred, bem que podiam vir mais uns desses pra modernizar e poder planejar uma diagonal de revisões etc bem mais folgada nos próximos 15 anos que a FAB pretende usar os bicudos, não?

  16. Nunão 19 de setembro de 2008 at 19:33 #

    Pintura gasta não quer dizer nada. Basta ver os A-29 com poucos anos de operação e que ainda não foram para revisão. Não estão com a pintura nada bonita. O que é bom, sinal que estão voando.

    Tenho dúzias de fotos dos F-5 da FAB no PAMA-SP passando por revisão nos últimos anos, e o estado deles quando entram na “linha de desmontagem” não é muito diferente desses aí.

    Manfred, bem que podiam vir mais uns desses pra modernizar e poder planejar uma diagonal de revisões etc bem mais folgada nos próximos 15 anos que a FAB pretende usar os bicudos, não?

  17. thiago 19 de setembro de 2008 at 20:36 #

    custos dos helis + propina=300

  18. thiago 19 de setembro de 2008 at 20:36 #

    custos dos helis + propina=300

  19. Baschera 19 de setembro de 2008 at 20:54 #

    Caro Rudel,

    A compra de 11 aviões da Arábia Saudita não foi efetivada. Aparentemente três fatos contribuíram:

    1 – Condição de uso das aeronaves;
    2 – Dificuldade de obtenção de documentação de “end-user” (usuário final), essencial para a transferência de equipamentos militares;
    3 – Possibilidade destes aviões constarem do pacote de compra dos Eurofighter, compra anunciada em 2005, e efetivada em 17 Setembro 2007.
    Fonte : DefesaNet.

    Sds.

  20. Baschera 19 de setembro de 2008 at 20:54 #

    Caro Rudel,

    A compra de 11 aviões da Arábia Saudita não foi efetivada. Aparentemente três fatos contribuíram:

    1 – Condição de uso das aeronaves;
    2 – Dificuldade de obtenção de documentação de “end-user” (usuário final), essencial para a transferência de equipamentos militares;
    3 – Possibilidade destes aviões constarem do pacote de compra dos Eurofighter, compra anunciada em 2005, e efetivada em 17 Setembro 2007.
    Fonte : DefesaNet.

    Sds.

  21. Raimundo 19 de setembro de 2008 at 22:23 #

    Eu tenho a impressão que essas aeronaves depois de restauradas irão provavelmente reforçar a já numerosa frota de aeronaves do MUSAL ou simplesmente funcionarão como fonte de peças de reposição. Além disso, deve-se considerar que é costume no Oriente Médio enterrar as aeronaves sob as areias cristalinas do deserto (lembrem o caso dos MIGs iraquianos) para conservar os equipamentos internos e proteger a pintura da aeronave do desgaste eólico, provocado principalmente pelas constantes tempestades de areia naquela região do Globo. Tal prática que pode ter sido aplicada a esses F-5 jordanianos ocorre porque, dependendo das limitações orçamentárias das forças armadas de alguns países do Oriente Médio, opta-se lá por “conservar” algumas aeronaves sob “bunkers” de concreto e outras sob “bancos” de areia!

  22. Raimundo 19 de setembro de 2008 at 22:23 #

    Eu tenho a impressão que essas aeronaves depois de restauradas irão provavelmente reforçar a já numerosa frota de aeronaves do MUSAL ou simplesmente funcionarão como fonte de peças de reposição. Além disso, deve-se considerar que é costume no Oriente Médio enterrar as aeronaves sob as areias cristalinas do deserto (lembrem o caso dos MIGs iraquianos) para conservar os equipamentos internos e proteger a pintura da aeronave do desgaste eólico, provocado principalmente pelas constantes tempestades de areia naquela região do Globo. Tal prática que pode ter sido aplicada a esses F-5 jordanianos ocorre porque, dependendo das limitações orçamentárias das forças armadas de alguns países do Oriente Médio, opta-se lá por “conservar” algumas aeronaves sob “bunkers” de concreto e outras sob “bancos” de areia!

  23. Ivan Plavetz 19 de setembro de 2008 at 22:39 #

    Boa noite amigos….

    Porque sómente eu não posso fotografar esses F-5?

  24. Ivan Plavetz 19 de setembro de 2008 at 22:39 #

    Boa noite amigos….

    Porque sómente eu não posso fotografar esses F-5?

  25. Elden 19 de setembro de 2008 at 23:45 #

    Rapá, pensei que a FAB tinha desistido da compra!!!
    Na atual conjuntura, não sei se podemos festejar por estes aviões correrem o risco de serem modernizados (o que ao meu ver, serão) ou me envergonho do Brasil ter se humilhado no cenário internacional, comprando armamento em fim de carreira de um pais de 5ª.
    Nossa, tomara que seja a última, quando leio matérias como esta, me sinto envergonhado de ser brasileiro, é muita humilhação.

  26. Elden 19 de setembro de 2008 at 23:45 #

    Rapá, pensei que a FAB tinha desistido da compra!!!
    Na atual conjuntura, não sei se podemos festejar por estes aviões correrem o risco de serem modernizados (o que ao meu ver, serão) ou me envergonho do Brasil ter se humilhado no cenário internacional, comprando armamento em fim de carreira de um pais de 5ª.
    Nossa, tomara que seja a última, quando leio matérias como esta, me sinto envergonhado de ser brasileiro, é muita humilhação.

  27. CorsarioDF 20 de setembro de 2008 at 0:15 #

    Enquanto isso a Jordânia pegou nosso dinheiro e comprou F-16 belgas e alguns holandeses usados, por quase o mesmo preço que pagamos. Isso é Brasil!!! Realmente é muito triste ler umas notícias dessas.

  28. CorsarioDF 20 de setembro de 2008 at 0:15 #

    Enquanto isso a Jordânia pegou nosso dinheiro e comprou F-16 belgas e alguns holandeses usados, por quase o mesmo preço que pagamos. Isso é Brasil!!! Realmente é muito triste ler umas notícias dessas.

  29. Raimundo 20 de setembro de 2008 at 0:46 #

    Brincadeiras à parte, deve-se considerar que tal decisão, de certo modo, foi acertada! Afinal, os F-5EM/FMBR constituirão a “espinhal dorsal” do poderio bélico da Força Aérea Brasileira ainda por muitos anos! Além disso, apesar dessa modernização, a questão da LOGÍSTICA é e continuará sendo um ponto crucial ao longo de todo o período de operação desses “vetores”. Em virtude do fato dessa aeronave já ter tido sua produção descontinuada há décadas, é bem mais barato adquirir “células” excedentes da mesma a preços baixos no mercado internacional como fonte de peças de reposição do que ter que desenvolver toda uma infra-estrutura própria para fabricar e usinar peças para reparos futuros de aeronaves!
    Deve-se destacar também o recente acordo entre a Força Aérea Brasileira (FAB) e a Força Aérea Argentina (FAA) através do qual a FAB receberá o último aparelho “herdeiro” do legado do famoso “DASH-80″ a ter sido fabricado no mundo (um Boeing 707 da FAA): mais uma fantástica fonte de peças de reposição para os Boeing 707 da FAB, além de vir junto com alguns motores de B-707 em bom estado de conservação! Mais uma vez a questão da LOGÍSTICA justifica tal decisão tomada pelo comando da Força Aérea Brasileira!
    >>>> Um fato que MERECE SER RECONHECIDO é o incrível talento e capacidade do pessoal da FAB encarregado da manutenção das aeronaves, que consegue com maestria manter o bom funcionamento e a boa disponibilidade das aeronaves, algumas já antigas, mas que ainda prestam valorosos serviços ao País! <<<<

  30. Raimundo 20 de setembro de 2008 at 0:46 #

    Brincadeiras à parte, deve-se considerar que tal decisão, de certo modo, foi acertada! Afinal, os F-5EM/FMBR constituirão a “espinhal dorsal” do poderio bélico da Força Aérea Brasileira ainda por muitos anos! Além disso, apesar dessa modernização, a questão da LOGÍSTICA é e continuará sendo um ponto crucial ao longo de todo o período de operação desses “vetores”. Em virtude do fato dessa aeronave já ter tido sua produção descontinuada há décadas, é bem mais barato adquirir “células” excedentes da mesma a preços baixos no mercado internacional como fonte de peças de reposição do que ter que desenvolver toda uma infra-estrutura própria para fabricar e usinar peças para reparos futuros de aeronaves!
    Deve-se destacar também o recente acordo entre a Força Aérea Brasileira (FAB) e a Força Aérea Argentina (FAA) através do qual a FAB receberá o último aparelho “herdeiro” do legado do famoso “DASH-80″ a ter sido fabricado no mundo (um Boeing 707 da FAA): mais uma fantástica fonte de peças de reposição para os Boeing 707 da FAB, além de vir junto com alguns motores de B-707 em bom estado de conservação! Mais uma vez a questão da LOGÍSTICA justifica tal decisão tomada pelo comando da Força Aérea Brasileira!
    >>>> Um fato que MERECE SER RECONHECIDO é o incrível talento e capacidade do pessoal da FAB encarregado da manutenção das aeronaves, que consegue com maestria manter o bom funcionamento e a boa disponibilidade das aeronaves, algumas já antigas, mas que ainda prestam valorosos serviços ao País! <<<<

  31. Meirelles 20 de setembro de 2008 at 1:11 #

    Isso não deve ser chamado de caça,sim de CAR-CA-ÇA.
    A única coisa que vai prestar ali vai ser o recheio tecnológico,pois a plataforma já era(se bem que ela não é tão importante).Realmente é muito humilhante para o brasil, enquanto seus vizinhos considerados ‘inferiores’ como venezuela e chile receberam Su-30mk e F-16 block 50,nós recebemos velharias pra serem reformadas.Espero que essas compras não atrapalhe em nada o FX-2.
    É,parece que nossos pilotos e suas equipes em terra vão ter que continuar fazendo milagres com esses caças por um bom tempo.
    Sds.

  32. Meirelles 20 de setembro de 2008 at 1:11 #

    Isso não deve ser chamado de caça,sim de CAR-CA-ÇA.
    A única coisa que vai prestar ali vai ser o recheio tecnológico,pois a plataforma já era(se bem que ela não é tão importante).Realmente é muito humilhante para o brasil, enquanto seus vizinhos considerados ‘inferiores’ como venezuela e chile receberam Su-30mk e F-16 block 50,nós recebemos velharias pra serem reformadas.Espero que essas compras não atrapalhe em nada o FX-2.
    É,parece que nossos pilotos e suas equipes em terra vão ter que continuar fazendo milagres com esses caças por um bom tempo.
    Sds.

  33. tenente 20 de setembro de 2008 at 1:36 #

    Pode ser carcaça,mas vai ser reformado AQUI, com tecnicos DAQUI, peças DAQUI, integração de armas e equipamentos AQUI tbem.Quero ver como ficarão os sukhois do Chaves, quando começarem a “dar pau”, e se os russos lhe virar as costas, vai ficar como os F-16 A/B todos “na chon”

  34. tenente 20 de setembro de 2008 at 1:36 #

    Pode ser carcaça,mas vai ser reformado AQUI, com tecnicos DAQUI, peças DAQUI, integração de armas e equipamentos AQUI tbem.Quero ver como ficarão os sukhois do Chaves, quando começarem a “dar pau”, e se os russos lhe virar as costas, vai ficar como os F-16 A/B todos “na chon”

  35. Hornet 20 de setembro de 2008 at 2:11 #

    Car-Ca-Ça foi a melhor do dia. Valeu Meirelles, por essa.

    abraços

  36. Hornet 20 de setembro de 2008 at 2:11 #

    Car-Ca-Ça foi a melhor do dia. Valeu Meirelles, por essa.

    abraços

  37. Clausewitz 20 de setembro de 2008 at 7:55 #

    Não consigo avaliar os F5 da Jordania como estão.Não sei como estão a estrutura e motores. Agora, uma coisa afirmo, deixem a ENGENHARIA BRASILEIRA + know israelense, que é o F5-EM e não troco pelos F-16 do Chile. Pergunta a todos, temos comprovação que os Falcons Chilenos já tem, realmente, a capacidade BVR? Não sei, mas a ENGENHARIA BRASILEIRA transformou carcaças, com excelente projeto, antigo, mas, muito bom, em algo com BVR que funciona e é efetivo.
    “Para se a 5 a. geração, precisamos, ser 4 a Geração”.
    Aposto nestes aviões com a configuração F5-EM!

  38. Clausewitz 20 de setembro de 2008 at 7:55 #

    Não consigo avaliar os F5 da Jordania como estão.Não sei como estão a estrutura e motores. Agora, uma coisa afirmo, deixem a ENGENHARIA BRASILEIRA + know israelense, que é o F5-EM e não troco pelos F-16 do Chile. Pergunta a todos, temos comprovação que os Falcons Chilenos já tem, realmente, a capacidade BVR? Não sei, mas a ENGENHARIA BRASILEIRA transformou carcaças, com excelente projeto, antigo, mas, muito bom, em algo com BVR que funciona e é efetivo.
    “Para se a 5 a. geração, precisamos, ser 4 a Geração”.
    Aposto nestes aviões com a configuração F5-EM!

  39. Clausewitz 20 de setembro de 2008 at 7:56 #

    Não consigo avaliar os F5 da Jordania como estão.Não sei como estão a estrutura e motores. Agora, uma coisa afirmo, deixem a ENGENHARIA BRASILEIRA + know israelense, que é o F5-EM e não troco pelos F-16 do Chile. Pergunta a todos, temos comprovação que os Falcons Chilenos já tem, realmente, a capacidade BVR? Não sei, mas a ENGENHARIA BRASILEIRA transformou carcaças, com excelente projeto, antigo, mas, muito bom, em algo com BVR que funciona e é efetivo.
    “Para ser 5 a. geração, precisamos, ser 4 a Geração”.
    Aposto nestes aviões com a configuração F5-EM!

  40. Clausewitz 20 de setembro de 2008 at 7:56 #

    Não consigo avaliar os F5 da Jordania como estão.Não sei como estão a estrutura e motores. Agora, uma coisa afirmo, deixem a ENGENHARIA BRASILEIRA + know israelense, que é o F5-EM e não troco pelos F-16 do Chile. Pergunta a todos, temos comprovação que os Falcons Chilenos já tem, realmente, a capacidade BVR? Não sei, mas a ENGENHARIA BRASILEIRA transformou carcaças, com excelente projeto, antigo, mas, muito bom, em algo com BVR que funciona e é efetivo.
    “Para ser 5 a. geração, precisamos, ser 4 a Geração”.
    Aposto nestes aviões com a configuração F5-EM!

  41. KELP 20 de setembro de 2008 at 13:20 #

    estive nos EUA a 30 dias e acompanhei os noticiarios e os F-5 saíram-se muito bem, abatendo caças F-15, isso é um grande feito pois os f-15 estavam sendo apoiados por aeronaves aw&c, a assinatura radar dos F-5m e seus radares grifo, fora uma grata surpresa, causaram espanto a todos os observadores, apos a modernização tecnicos israelenses comentarão que a FAB estava recebendo um avião tão bom quanto o F-16 block 50, após este exercíio, estou a acreditar nestas palavras.

    UM ABRAÇO A TODOS OS AMIGOS.

  42. KELP 20 de setembro de 2008 at 13:20 #

    estive nos EUA a 30 dias e acompanhei os noticiarios e os F-5 saíram-se muito bem, abatendo caças F-15, isso é um grande feito pois os f-15 estavam sendo apoiados por aeronaves aw&c, a assinatura radar dos F-5m e seus radares grifo, fora uma grata surpresa, causaram espanto a todos os observadores, apos a modernização tecnicos israelenses comentarão que a FAB estava recebendo um avião tão bom quanto o F-16 block 50, após este exercíio, estou a acreditar nestas palavras.

    UM ABRAÇO A TODOS OS AMIGOS.

  43. Alfredo_Araujo 20 de setembro de 2008 at 13:50 #

    Galera.. vamos ter esperanças no FX2 !!!
    Se sair, vamos ter o F-X2 como principal vetor, menos numeroso, e os F-5BR como os caças suplementares, mais numerosos…

    Assim poderemos criar novas unidades de caça pelo Brasil, pq hj em dia so nas regioes sul, centro oeste e sudeste q temos esquadroes de caças, poderiamos assim basear forças no norte e nordete.. que hj contam apenas com Super Tucanos e Xavantes..

  44. Alfredo_Araujo 20 de setembro de 2008 at 13:50 #

    Galera.. vamos ter esperanças no FX2 !!!
    Se sair, vamos ter o F-X2 como principal vetor, menos numeroso, e os F-5BR como os caças suplementares, mais numerosos…

    Assim poderemos criar novas unidades de caça pelo Brasil, pq hj em dia so nas regioes sul, centro oeste e sudeste q temos esquadroes de caças, poderiamos assim basear forças no norte e nordete.. que hj contam apenas com Super Tucanos e Xavantes..

  45. Nelson Lima 20 de setembro de 2008 at 13:58 #

    É. os viralatistas não se conformam com o sucesso da FAB no Red Flag. Os F5m são a limonada que nós fizemos com limões.

  46. Nelson Lima 20 de setembro de 2008 at 13:58 #

    É. os viralatistas não se conformam com o sucesso da FAB no Red Flag. Os F5m são a limonada que nós fizemos com limões.

  47. Bosco 20 de setembro de 2008 at 20:08 #

    Me desculpem os participantes do blog mas se desconfiar destas alegadas “vitórias” dos F5M contra os F-15 apoiados por AWACS for viralatice então AU AU pra vocês.
    Me indiquem uma fonte oficial e imparcial desta informação com números detalhados pra eu acreditar. Caso contrário é só “patriotada” diga-se de passagem, “anti-patriótica”.
    Se continuarmos com estas “vitórias” contínuas nestes exercícios conjuntos contra aeronaves de alto desempenho será que a USAF não vai rever todos os seus paradigmas e não vai querer trocar os seus F-22 pelos nossos F-5M ….rss..

    Car-ca-ça…
    Esta realmente foi a melhor.
    Até o Butão (país asiático) deve compra caça zero. É brincadeira!

  48. Bosco 20 de setembro de 2008 at 20:08 #

    Me desculpem os participantes do blog mas se desconfiar destas alegadas “vitórias” dos F5M contra os F-15 apoiados por AWACS for viralatice então AU AU pra vocês.
    Me indiquem uma fonte oficial e imparcial desta informação com números detalhados pra eu acreditar. Caso contrário é só “patriotada” diga-se de passagem, “anti-patriótica”.
    Se continuarmos com estas “vitórias” contínuas nestes exercícios conjuntos contra aeronaves de alto desempenho será que a USAF não vai rever todos os seus paradigmas e não vai querer trocar os seus F-22 pelos nossos F-5M ….rss..

    Car-ca-ça…
    Esta realmente foi a melhor.
    Até o Butão (país asiático) deve compra caça zero. É brincadeira!

  49. LeoPaiva 20 de setembro de 2008 at 22:38 #

    Senhores, não quero diminuir o trabalho de modernização feito nos F-5, mas também não posso supervalorizá-lo, e, para colocar lenha na fogueira seguem abaixo as palavras do comandante do V COMAR Major-Brigadeiro-do-ar Raul José Ferreira dias, sobre a participação na Red Flag :

    “Nós conseguimos os mesmos índices de vitória que a USAF têm no combate contra aviões F-15 e F-16, só que voamos F-5 enquanto eles voam os mesmos F-15 e F-16. Esses números que traduzem a capacidade operacional da própria USAF foram atingidos pela FAB”.

    Não mostra dados concretos, acho até que são secretos esses dados, mas pelo menos é uma fonte oficial.

    O problema é usar esse tipo de supervalorização como propaganda enganosa, para que todos achem que está tudo bem e que nem precisamos do FX2…

  50. LeoPaiva 20 de setembro de 2008 at 22:38 #

    Senhores, não quero diminuir o trabalho de modernização feito nos F-5, mas também não posso supervalorizá-lo, e, para colocar lenha na fogueira seguem abaixo as palavras do comandante do V COMAR Major-Brigadeiro-do-ar Raul José Ferreira dias, sobre a participação na Red Flag :

    “Nós conseguimos os mesmos índices de vitória que a USAF têm no combate contra aviões F-15 e F-16, só que voamos F-5 enquanto eles voam os mesmos F-15 e F-16. Esses números que traduzem a capacidade operacional da própria USAF foram atingidos pela FAB”.

    Não mostra dados concretos, acho até que são secretos esses dados, mas pelo menos é uma fonte oficial.

    O problema é usar esse tipo de supervalorização como propaganda enganosa, para que todos achem que está tudo bem e que nem precisamos do FX2…

  51. Roberto 21 de setembro de 2008 at 14:38 #

    Srs, não é melhor termos os F5 em quantidade suficiente do que nada ??? Até a chegada do FX2, se chegar realmente, os F5 com 15 anos de vida útil nos será de grande valia.

  52. Roberto 21 de setembro de 2008 at 14:38 #

    Srs, não é melhor termos os F5 em quantidade suficiente do que nada ??? Até a chegada do FX2, se chegar realmente, os F5 com 15 anos de vida útil nos será de grande valia.

  53. KELP 21 de setembro de 2008 at 17:40 #

    AMIGO MARCOS FORAM NOTICIARIOS LOCAiS, UM EX OS NORTE AMERICANOS NUNCA PERMITIRAM A TROCA DE MOTOR DOS F-4 POR MOTORES MAIS POTENTES POR QUE ATINGIRIAM A MESMA Performance DOS F-18 E AINDA MAIS, COM MAIS Autonomia e uma melhor relação peso potencia, pergunte aos israelenses e japoneses

    não estou comparando com f-22, um amigo norte americano disse que os F-15 SÃO PURAS PLATAFORMAS DE LANÇAMENTO DE MISSEIS, são pouco manobráveis, disponibilidade baixa, e possuem uma assinatura radar consideravelmente alta, mais é bonito e tá nos cinemas. AS PALAVRAS DELE QUE JA VEZ PARTE DA USAF: se entrássemos em confronto com os caças russos perderíamos todas, o caça deles não existe. a proporção era de 5 para 1 num confronto com su-27 lógico isto na década passada.

  54. KELP 21 de setembro de 2008 at 17:40 #

    AMIGO MARCOS FORAM NOTICIARIOS LOCAiS, UM EX OS NORTE AMERICANOS NUNCA PERMITIRAM A TROCA DE MOTOR DOS F-4 POR MOTORES MAIS POTENTES POR QUE ATINGIRIAM A MESMA Performance DOS F-18 E AINDA MAIS, COM MAIS Autonomia e uma melhor relação peso potencia, pergunte aos israelenses e japoneses

    não estou comparando com f-22, um amigo norte americano disse que os F-15 SÃO PURAS PLATAFORMAS DE LANÇAMENTO DE MISSEIS, são pouco manobráveis, disponibilidade baixa, e possuem uma assinatura radar consideravelmente alta, mais é bonito e tá nos cinemas. AS PALAVRAS DELE QUE JA VEZ PARTE DA USAF: se entrássemos em confronto com os caças russos perderíamos todas, o caça deles não existe. a proporção era de 5 para 1 num confronto com su-27 lógico isto na década passada.

  55. KELP 21 de setembro de 2008 at 17:56 #

    olá amigos, tudo lob americano, nada que eles fazem é o melhor, seus aviões não são os melhores, seus misseis não são os melhores seus navios não são os melhores, seus subs não são os melhores, nem seus tanques sõa os melhores, lembra do osório. apenas possuem apoio politico, finanaceiro e cinematografico, para vender suas porcarias aos seus “abestados” desculpe aliados. todos sabem disso

  56. KELP 21 de setembro de 2008 at 17:56 #

    olá amigos, tudo lob americano, nada que eles fazem é o melhor, seus aviões não são os melhores, seus misseis não são os melhores seus navios não são os melhores, seus subs não são os melhores, nem seus tanques sõa os melhores, lembra do osório. apenas possuem apoio politico, finanaceiro e cinematografico, para vender suas porcarias aos seus “abestados” desculpe aliados. todos sabem disso

  57. José 30 de setembro de 2008 at 6:47 #

    As Forças Armadas precisa de novas armas com grande tecnologia, principalmente a FAB.

    Se alguém não tomar providencia, logo tornaremos um quintal dos EUA.

    Acorda Governo Brasileiro…

  58. José 30 de setembro de 2008 at 6:47 #

    As Forças Armadas precisa de novas armas com grande tecnologia, principalmente a FAB.

    Se alguém não tomar providencia, logo tornaremos um quintal dos EUA.

    Acorda Governo Brasileiro…

  59. Pedro José 30 de setembro de 2008 at 7:25 #

    Estamos correndo um grande risco de sermos envadidos, e nossos governantes parecem que não estão nem ai. Nossas Forças Armadas estão precisando de serem modernizadas urgentemente:
    A FAB, precisa de uns 60 a 120 caças Rafale C ou Sukhoi 35, além de aéronaves de apoio e munição anti-missil para proteger as bases aéreas.
    A MARINHA, precisa de uns 7 a 10 submarinos modernos franceses ou russos, além de novos navios e aeronaves de ataque a navios e submarinos inimigos, e precisa aumentar o efetivo de fuzileiros naval.
    O EXERCITO, precisa de aumentar em muito seu efetivo, comprar modernos elicópteros de ataque e transporte, lanchas para patrulhar os rios amazônicos, comprar fuzis novos, comprar uns 400 a 800 tanques de auta tecnologia e comprar baterias antí-aéreas para proteger alvos estratégicos.

  60. Pedro José 30 de setembro de 2008 at 7:25 #

    Estamos correndo um grande risco de sermos envadidos, e nossos governantes parecem que não estão nem ai. Nossas Forças Armadas estão precisando de serem modernizadas urgentemente:
    A FAB, precisa de uns 60 a 120 caças Rafale C ou Sukhoi 35, além de aéronaves de apoio e munição anti-missil para proteger as bases aéreas.
    A MARINHA, precisa de uns 7 a 10 submarinos modernos franceses ou russos, além de novos navios e aeronaves de ataque a navios e submarinos inimigos, e precisa aumentar o efetivo de fuzileiros naval.
    O EXERCITO, precisa de aumentar em muito seu efetivo, comprar modernos elicópteros de ataque e transporte, lanchas para patrulhar os rios amazônicos, comprar fuzis novos, comprar uns 400 a 800 tanques de auta tecnologia e comprar baterias antí-aéreas para proteger alvos estratégicos.

  61. vinícius 9 de outubro de 2008 at 1:11 #

    Pedro José, tu ta viajando cara, num país onde 80% da população mal tem acesso à saúde e alimentação, você acha que é tão necessário investir bilhões “rios de dinheiro pra “entrar” na corrida armamentista tecnológica imposta pelos países de primeiro mundo sobre os países emergentes? ridículo. é muito mais importante para o BRASIL , manter sua diplomacia, e tentar justamente implementar avanços tecnológicos comprando tecnologia, não apenas sendo “cliente” de potências bélicas pelo mundo à fora.Não se enganem, jamais o Brasil, no rumo atual e em meio a crises economicas terá condições de entrar em uma guerra medindo forças com países de tamanho avanço tecnológico e principalmente “investimento” enormes.o BRASIl apenas tem que tomar postura firme,não só com o eixo americano e europeu, mas sim asiático, afim de ter muito mais “amigos” do que “inimigos” pois. num país de tamanha extensão territorial, e cercado por países que consideram nosso país a potência do continente e que vêem o BRASIL com maus olhos , como , ARgentina, Bolívia e colômbia, se uma guerra fosse o caso, nossos próprios vizinhos, nos trariam muitos perigos. ou seja , a tão sonhada “autonomia” é sonho, não temos condições reais.

    “Ame seu país como ele é, não exija dele o que vc não faz por ele, ser patriota só em época de “copa do mundo” é fácil, vista a camisa por mais uma estrela na bandeira, e não apenas pela competição mesquinha entre poderio bélico comercial.” BRASIL!

  62. vinícius 9 de outubro de 2008 at 1:11 #

    Pedro José, tu ta viajando cara, num país onde 80% da população mal tem acesso à saúde e alimentação, você acha que é tão necessário investir bilhões “rios de dinheiro pra “entrar” na corrida armamentista tecnológica imposta pelos países de primeiro mundo sobre os países emergentes? ridículo. é muito mais importante para o BRASIL , manter sua diplomacia, e tentar justamente implementar avanços tecnológicos comprando tecnologia, não apenas sendo “cliente” de potências bélicas pelo mundo à fora.Não se enganem, jamais o Brasil, no rumo atual e em meio a crises economicas terá condições de entrar em uma guerra medindo forças com países de tamanho avanço tecnológico e principalmente “investimento” enormes.o BRASIl apenas tem que tomar postura firme,não só com o eixo americano e europeu, mas sim asiático, afim de ter muito mais “amigos” do que “inimigos” pois. num país de tamanha extensão territorial, e cercado por países que consideram nosso país a potência do continente e que vêem o BRASIL com maus olhos , como , ARgentina, Bolívia e colômbia, se uma guerra fosse o caso, nossos próprios vizinhos, nos trariam muitos perigos. ou seja , a tão sonhada “autonomia” é sonho, não temos condições reais.

    “Ame seu país como ele é, não exija dele o que vc não faz por ele, ser patriota só em época de “copa do mundo” é fácil, vista a camisa por mais uma estrela na bandeira, e não apenas pela competição mesquinha entre poderio bélico comercial.” BRASIL!

  63. Pedro José 14 de outubro de 2008 at 17:10 #

    Vinicios depois que você for escravo dos estrangeiros, seu metido a sabe tudo, ai você vai ver o que é bom para tosse, seu anarquista.
    Você não viu a situação do Iraque, a calamidade no Afeganistão, os milhôes de vietnamitas mortos, varios paises no mundo com fome por serem controlados por estrangeiros…
    Você não é patriota, você é um sonhador querendo ser escravo, você quer perder a amazônia, quer perder nosso pantanal, quer perder nossos mares, quer perder sua liberdade….
    São pessoas como você que poem o país lá em baixo.
    A Fome, a Educação e a Saude tem prioridade sim pois sofremos com isso, mas se formos controlados por paises estrangeiros, ai não vai ser 80% da população e sim 100%.
    Se você não entende de política, melhor não comentar.

  64. Pedro José 14 de outubro de 2008 at 17:10 #

    Vinicios depois que você for escravo dos estrangeiros, seu metido a sabe tudo, ai você vai ver o que é bom para tosse, seu anarquista.
    Você não viu a situação do Iraque, a calamidade no Afeganistão, os milhôes de vietnamitas mortos, varios paises no mundo com fome por serem controlados por estrangeiros…
    Você não é patriota, você é um sonhador querendo ser escravo, você quer perder a amazônia, quer perder nosso pantanal, quer perder nossos mares, quer perder sua liberdade….
    São pessoas como você que poem o país lá em baixo.
    A Fome, a Educação e a Saude tem prioridade sim pois sofremos com isso, mas se formos controlados por paises estrangeiros, ai não vai ser 80% da população e sim 100%.
    Se você não entende de política, melhor não comentar.

  65. Pedro José 18 de outubro de 2008 at 7:42 #

    O Governo precisa agir logo no programa FX2.

  66. Pedro José 18 de outubro de 2008 at 7:42 #

    O Governo precisa agir logo no programa FX2.

  67. Edmar 31 de outubro de 2008 at 13:33 #

    Eu acho que o programa de modernização da FAB deve ser definido logo.

  68. Edmar 31 de outubro de 2008 at 13:33 #

    Eu acho que o programa de modernização da FAB deve ser definido logo.

  69. Edmar 31 de outubro de 2008 at 13:34 #

    Quem sabe mais novidades atualizadas sobre a modernização da FAB divulga para nós logo,…………… Por favor,……………até.

  70. Edmar 31 de outubro de 2008 at 13:34 #

    Quem sabe mais novidades atualizadas sobre a modernização da FAB divulga para nós logo,…………… Por favor,……………até.

  71. yuri 4 de dezembro de 2008 at 22:26 #

    que vergonha esses F5 da jordania parece q sairu da guerra,a FAB mancha a imagem do Brasil desse jeito

  72. yuri 4 de dezembro de 2008 at 22:26 #

    que vergonha esses F5 da jordania parece q sairu da guerra,a FAB mancha a imagem do Brasil desse jeito

  73. yuri 4 de dezembro de 2008 at 22:27 #

    que venham os F-35

  74. yuri 4 de dezembro de 2008 at 22:27 #

    que venham os F-35

  75. marcos 14 de janeiro de 2009 at 20:25 #

    e inacreditavel que um pais de dimensoes feito o nosso,compre sucatas para nos defender e a nosso territorio.

  76. marcos 14 de janeiro de 2009 at 20:25 #

    e inacreditavel que um pais de dimensoes feito o nosso,compre sucatas para nos defender e a nosso territorio.

  77. azaia 4 de fevereiro de 2009 at 20:41 #

    inacreditavel,são as pessoas que por terem desconhecimento ou ignorância sobre determiado assunto fazem comentários depreciativos.são pessoas que não entedem nada de aeronaves ou de sua dinâmica de manutenção se apegam apenas a estética ou a pintura da mesma para fazer uma avaliação do lote adquirido.
    as aeronave em questão estavam na linha de vôo e servindo na defesa do país.
    não podemos dizer que deterrminada aeronave é sucata só pela sua pintura.não é o que há de melhor para o brasil mais com diante de recusrsos cada vez mais escassos é que temos ,então vamos valorizar um pouco mais o que posssuimos e vamos ter orgullho de ser brasileiros

  78. azaia 4 de fevereiro de 2009 at 20:41 #

    inacreditavel,são as pessoas que por terem desconhecimento ou ignorância sobre determiado assunto fazem comentários depreciativos.são pessoas que não entedem nada de aeronaves ou de sua dinâmica de manutenção se apegam apenas a estética ou a pintura da mesma para fazer uma avaliação do lote adquirido.
    as aeronave em questão estavam na linha de vôo e servindo na defesa do país.
    não podemos dizer que deterrminada aeronave é sucata só pela sua pintura.não é o que há de melhor para o brasil mais com diante de recusrsos cada vez mais escassos é que temos ,então vamos valorizar um pouco mais o que posssuimos e vamos ter orgullho de ser brasileiros

  79. Edmar 13 de fevereiro de 2009 at 6:47 #

    Caros Amigos.:

    Sei que é meio constrangedor, mas.:
    A Modernização do “F-5″ pela “Embraer e pela Elbit”, por incrivél que pareça está sendo sucesso para “FAB”. Alguns “especialistas em aviação” dizem que os “F-5M” depois de modernizados estão quase parecendo com os “F-16″ pelo seu desempenho.

    Por isso o interesse da compra de mais “F-5″ para a FAB.

    No exercício do “Cruzex 2008″ os “F-5M” foram imbatíveis e derrubaram até os “F-16″ Venezuelanos, sem contar que os nossos “F-5″ também derrubaram os “Mirage 2000-5″ Franceses.

    A “FAB” agora vai contar com 57 caças “F-5″ e pelo que parece vão modernizalos todos.

    Mas mesmo assim precisamos dos 36 caças do FX2 com urgência.

  80. Edmar 13 de fevereiro de 2009 at 6:47 #

    Caros Amigos.:

    Sei que é meio constrangedor, mas.:
    A Modernização do “F-5″ pela “Embraer e pela Elbit”, por incrivél que pareça está sendo sucesso para “FAB”. Alguns “especialistas em aviação” dizem que os “F-5M” depois de modernizados estão quase parecendo com os “F-16″ pelo seu desempenho.

    Por isso o interesse da compra de mais “F-5″ para a FAB.

    No exercício do “Cruzex 2008″ os “F-5M” foram imbatíveis e derrubaram até os “F-16″ Venezuelanos, sem contar que os nossos “F-5″ também derrubaram os “Mirage 2000-5″ Franceses.

    A “FAB” agora vai contar com 57 caças “F-5″ e pelo que parece vão modernizalos todos.

    Mas mesmo assim precisamos dos 36 caças do FX2 com urgência.

  81. edison costa 14 de março de 2009 at 19:29 #

    gostaria de dizer que do jeito que a coisa caminha logo não havera mais uma força aerea no brasil

  82. edison costa 14 de março de 2009 at 19:29 #

    gostaria de dizer que do jeito que a coisa caminha logo não havera mais uma força aerea no brasil

  83. Carlos 12 de abril de 2009 at 23:24 #

    Infelizmente em futuro próximo (não mais de 30 anos) as forças dos países de 1º mundo serão compostas de Vant’s (UAVs) e a caça convencional estará simplesmente sumindo. O Brasil esta engatinhando para este novo cenário e, esbanjar grana pesada adiquirindo aviões com tecnologia de fora é simplesmente disperdiçar grana. Acho que o mais prudente seria incentivar a industria nacional e uma atitude de desenvolver caça internamente; pois de que adianta inportar dezenas de caças de última geração e, caso ocorra uma guerra dependendo com quem; ficamos a merce de spare parts (isso aconteceu com a argentina …lembram???)

  84. Carlos 12 de abril de 2009 at 23:24 #

    Infelizmente em futuro próximo (não mais de 30 anos) as forças dos países de 1º mundo serão compostas de Vant’s (UAVs) e a caça convencional estará simplesmente sumindo. O Brasil esta engatinhando para este novo cenário e, esbanjar grana pesada adiquirindo aviões com tecnologia de fora é simplesmente disperdiçar grana. Acho que o mais prudente seria incentivar a industria nacional e uma atitude de desenvolver caça internamente; pois de que adianta inportar dezenas de caças de última geração e, caso ocorra uma guerra dependendo com quem; ficamos a merce de spare parts (isso aconteceu com a argentina …lembram???)

  85. Luck 13 de maio de 2009 at 0:19 #

    Amigos, temos o melhor exército da América do Sul, quando não vencemos em superioridade de equipamentos, vencemos em quantidade. O projeto FX deve ser realmente implementado da forma com que está, sendo nos transferindo tecnologia, vemos o caso do AMX, graças a evolução tecnológica que este projeto viabilisou ao país a Embraer exporta aviões de passageiro ao mundo todo, recuperando todo o investimento, prova da viabilidade não só militar deste projeto. Acredito na modernização dos F 5 e sua atuação com aviões de apoio, no entanto acho seu número muito reduzido, para um país continental como o nosso no mínimo deveriamos possuir uns 400 caças. Hoje os caças funcionam mais como uma plataforma de lançamento de misseis, ganha quem tem radar mais sencível e com maior alcance maior poder furtivo e mísseis de maior alcance possível, ou seja o piloto nem ve o que acertou. Então o futuro está na tecnologia embarcada e externa de apoio e não na manobrabilidade ou velocidade de um caça, temos que pensar nisto e investir nestas áreas para garantirmos superioridade aérea futura.

  86. Luck 13 de maio de 2009 at 0:19 #

    Amigos, temos o melhor exército da América do Sul, quando não vencemos em superioridade de equipamentos, vencemos em quantidade. O projeto FX deve ser realmente implementado da forma com que está, sendo nos transferindo tecnologia, vemos o caso do AMX, graças a evolução tecnológica que este projeto viabilisou ao país a Embraer exporta aviões de passageiro ao mundo todo, recuperando todo o investimento, prova da viabilidade não só militar deste projeto. Acredito na modernização dos F 5 e sua atuação com aviões de apoio, no entanto acho seu número muito reduzido, para um país continental como o nosso no mínimo deveriamos possuir uns 400 caças. Hoje os caças funcionam mais como uma plataforma de lançamento de misseis, ganha quem tem radar mais sencível e com maior alcance maior poder furtivo e mísseis de maior alcance possível, ou seja o piloto nem ve o que acertou. Então o futuro está na tecnologia embarcada e externa de apoio e não na manobrabilidade ou velocidade de um caça, temos que pensar nisto e investir nestas áreas para garantirmos superioridade aérea futura.

  87. vicente biancardini 26 de maio de 2009 at 15:11 #

    Do jeito que estão as coisas, não teremos uma força aerea.Mas,sim uma força aposentada brasileira.

  88. vicente biancardini 26 de maio de 2009 at 15:11 #

    Do jeito que estão as coisas, não teremos uma força aerea.Mas,sim uma força aposentada brasileira.

  89. joão caju 18 de julho de 2009 at 16:18 #

    É mais fácil colocar umas asas nas latas de sardinha, deste jeito não precisameos gastar milhões com essas carcaças.

    a FAB está nos invergonhando !!!!!

  90. joão caju 18 de julho de 2009 at 16:18 #

    É mais fácil colocar umas asas nas latas de sardinha, deste jeito não precisameos gastar milhões com essas carcaças.

    a FAB está nos invergonhando !!!!!

  91. RG 19 de julho de 2009 at 0:57 #

    Sem comentários, NOSSOS REAIS jogados no lixo.

  92. RG 19 de julho de 2009 at 0:57 #

    Sem comentários, NOSSOS REAIS jogados no lixo.

  93. alex 4 de agosto de 2009 at 6:14 #

    olha eu acho que tenho uma solucao baratinha,eh so colocar homens em cima de montanhas na fronteira com a venezuela armados com bodoques,quando virem os SU 30 se aproximando atiram uma salva de cascalhos que entram na tomada de ar das turbinas e danificam as mesmas e esses caem,simples e barato,podemos gastar entaum com o fome zero.

  94. alex 4 de agosto de 2009 at 6:14 #

    olha eu acho que tenho uma solucao baratinha,eh so colocar homens em cima de montanhas na fronteira com a venezuela armados com bodoques,quando virem os SU 30 se aproximando atiram uma salva de cascalhos que entram na tomada de ar das turbinas e danificam as mesmas e esses caem,simples e barato,podemos gastar entaum com o fome zero.

  95. LUIZ EDUARDO DE BARROS LEAL REIS 21 de agosto de 2009 at 12:10 #

    A IMPORTANCIA DA AMAZONIA, BEM COMO A IMPORTANCIA DO BRASIL NA AMERICA DO SUL E ATÉ NO CENÁRIO MUNDIAL, MERECEM UMA FORÇA SEJA TERRESTRE, AÉREA OU MARÍTIMA CAPAZ DE IMPEDIR AVENTURAS DE PAÍSES ESTRANGEIROS.

  96. LUIZ EDUARDO DE BARROS LEAL REIS 21 de agosto de 2009 at 12:10 #

    A IMPORTANCIA DA AMAZONIA, BEM COMO A IMPORTANCIA DO BRASIL NA AMERICA DO SUL E ATÉ NO CENÁRIO MUNDIAL, MERECEM UMA FORÇA SEJA TERRESTRE, AÉREA OU MARÍTIMA CAPAZ DE IMPEDIR AVENTURAS DE PAÍSES ESTRANGEIROS.

  97. Edmar 4 de setembro de 2009 at 6:51 #

    Caros Amigos.:

    Parece que em ‘primeiro plano’ a “FAB” quer os 36 caças do FX2 para substituir os 12 caças “Mirage F-2000″.
    A FAB quer modernizar pelo menos 48 caças “F-5″ para o padrão “F-5M”.
    A FAB quer modernizar 43 aviões de ataque “AMX A-1″.

    Então caros amigos, a FAB em primeiro plano vai operar: “36 caças do FX2 + 48 caças “F-5M” + 43 aviões de ataque “AMX A-1″ + 99 aviões “Super Tucano”.

    Abraços.

  98. deny 13 de setembro de 2009 at 13:42 #

    tem que modernizar ,brasil, a fab faz milagres tenho sertesa estas velharias vão ficar lindas maquinas de guerra

  99. deny 13 de setembro de 2009 at 13:46 #

    imploro fab mostre que em conjunto com a embraer estas maquinas surradas e mau cuidadas vau ficar uma joia………parabens fab
    se o motor ta bom então restaure tudo fab……………

  100. Arlindo Reis 6 de outubro de 2009 at 23:04 #

    OS F% quando reestruturados e modernizados são excelente caças. Tanto que os Mirages inclusive os 2ooo, já se faala em encostar brevemente, enquanto que os F-5 ainda são compreados para modernização e uso. Até mesmo os EUA ainda operam alguns deles.

  101. Vinícius Cuppi 18 de fevereiro de 2010 at 12:13 #

    Sem dúvida prefiro ver mais caças F-5 do que ver mais Mirage 2000 voando na FAB.

  102. paulo 20 de abril de 2010 at 13:32 #

    Tudo patifaria, algúem de vcs podendo comprar um carro zero iria comprar uma lata velha para reformar? É lógico que não.

  103. joabe 10 de maio de 2010 at 15:53 #

    por que a fab não conpra caças amais potente ingual a o shukoio outros mais i a avibras devia faser bom tecnologicos

  104. Piloto 24 de setembro de 2010 at 22:32 #

    Mew povo o melhor é comprarmos as turbinas e o motores novos e construir caças com eletrônica peças montar todo o avião em cimadesses motores novos o Brasil a Fab junto com a Embraer tem a capacidade de fazer caças igual ao f-16 e f18 tranquilo vamos envestir em pesquisa e criar nossos caças como o AMX. O Super-Tucano e o KC-390 cargueiro de feração 5!!!!!!!!! Vai Brasil Produz……

Trackbacks/Pingbacks

  1. Fotos das revisões dos F-5 no PAMA-SP - 16 de outubro de 2008

    [...] como já mostramos neste Blog, a chegada dos F-5 E/Fcomprados da Jordânia voltou a encher o hangar de aeronaves para inspeção. Quem sabe este ano poderemos voltar a ver em [...]

  2. Fotos das revisões dos F-5 no PAMA-SP - 16 de outubro de 2008

    [...] como já mostramos neste Blog, a chegada dos F-5 E/Fcomprados da Jordânia voltou a encher o hangar de aeronaves para inspeção. Quem sabe este ano poderemos voltar a ver em [...]

  3. Sobras da Jordânia: depois do Brasil, pode ser a vez da Argentina - 14 de agosto de 2009

    [...] Os “novos” caças da FAB [...]

  4. Sobras da Jordânia: depois do Brasil, pode ser a vez da Argentina - 14 de agosto de 2009

    [...] Os “novos” caças da FAB [...]

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.

Rafale na Índia: informe do MD sobre negociações e transferência de tecnologia

Oferta da Dassault está de acordo com os requerimentos de transferência de tecnologia e negociações estão em andamento – Segundo […]

Tejas enfrenta novos atrasos

Segundo o site Defense News, o caça leve Tejas Mark-1 não deverá receber a liberação final de operação neste ano […]

Rebeldes pró-Rússia derrubam dois jatos militares ucranianos, diz Kiev

Segundo a Ucrânia, caças foram abatidos perto de Savur Mogila. Não foram dadas informações sobre os pilotos. Os separatistas pró-Rússia […]

Pentágono: ‘não faz sentido reviver projeto de motor alternativo para o F-35′

Mas o Senado não pensa assim   O Programa de motor da Pratt & Whitney “está 90% desenvolvido e por […]

Caças: Suécia pula fora da competição dinamarquesa

A Suécia decidiu não fazer uma oferta formal do caça JAS 39E/F para a Dinamarca por entender que as exigências […]

Esquadrão Orungan realiza missão antissubmarino com submarinos nucleares na costa brasileira

Submarinos dos EUA, França, Reino Unido e aeronaves P-3 AM da FAB participaram da Operação O Esquadrão Orungan (1°/7° GAv) realizou, […]