Fatos e fotos do MiG-29 Fulcrum

Fatos e fotos do MiG-29 Fulcrum

1951
101
SHARE
Embraer KC-390

O MiG-29 é um caça de 4a. geração projetado para a missão de superioridade aérea na antiga União Soviética. Desenvolvido na década de 70 pela Mikoyan Gurevich, ele entrou em serviço em 1983 e permanece em serviço na Rússia e em muitos países. O MiG-29 foi idealizado para rivalizar com os caças americanos F-16 Fighting Falcon e F/A-18 Hornet. Ele deve continuar em serviço por muitos anos ainda, pois tem recebido muitas modernizações. O MiG-29K está sendo produzido para a Marinha da Índia e o MiG-35 é sua versão mais evoluída.
O Fulcrum foi usado em combate pela primeira vez na Guerra do Golfo, em 1991, nas mãos de pilotos iraquianos. De acordo com a USAF, cinco MiG-29s foram abatidos por F-15 Eagles. Oito MiG-29 conseguiram fugir para o Irã e lá continuam em serviço.
Um MiG-29 cubano derrubou dois aviões civis Cessna 337, que pertenciam à organização “Brothers to the Rescue”, em 1996, depois que os aviões ultrapassaram o espaço aéreo cubano.
Em 1999, alguns MiG-29 da Eritréia foram abatidos por Su-27 da Etiópia, pilotados por mercenários russos. O número de aviões derrubados varia de acordo com as fontes, de 2 a 5 aviões.
Diz-se também que MiG-29s da Eritréia abateram dois MiG-21 etíopes e que seus Fulcrums também abateram três MiG-23.
Em 20 de abril de 2008, a Geórgia acusou a Rússia de ter usado um MiG-29 para atingir um UAV Hermes 450 georgiano. A Rússia negou, mas depois foi provado por uma gravação em vídeo que o UAV foi mesmo abatido por um caça russo, usando um míssil ar-ar R-73.
Em 10 de maio de 2008, guerrilheiros do Movimento de Igualdade e Justiça (JEM) de Darfur, atacaram a capital do Sudão. Durante a ação, um caça MiG-29 da Força Aérea do Sudão foi abatido pelos guerrilheiros do JEM, que usavam metralhadoras de 12,7mm e 14,5mm.  O MiG-29 estava com um piloto russo mercenário nos comandos, que faleceu após a ejeção, pois seu pára-quedas não abriu.

101 COMMENTS

  1. Este é o meu medo com relação ao SU-35. Se não me engano o MIG-29 foi considerado um terror para o ocidente. Depois que puseram as mão num deles viram que não era essas coisas todas. Será que não estamos superdimencionando demais esta aeronave?
    Lembremos tambem que os Russos não são um primor para cumprir contratos.

  2. Este é o meu medo com relação ao SU-35. Se não me engano o MIG-29 foi considerado um terror para o ocidente. Depois que puseram as mão num deles viram que não era essas coisas todas. Será que não estamos superdimencionando demais esta aeronave?
    Lembremos tambem que os Russos não são um primor para cumprir contratos.

  3. Essa de que não cumpren contratos ta mais como contra propaganda por parte dos EUA…
    O MIG-29 surpreendeu por alguns equipamentos como o HMS mas era voltado para operar sendo comandado diretamente da terra, Mas tambem utilizava radios a Valvula que era usado nos anos 40/50 mais ou menos.
    Saudações

  4. Essa de que não cumpren contratos ta mais como contra propaganda por parte dos EUA…
    O MIG-29 surpreendeu por alguns equipamentos como o HMS mas era voltado para operar sendo comandado diretamente da terra, Mas tambem utilizava radios a Valvula que era usado nos anos 40/50 mais ou menos.
    Saudações

  5. Se quisermos um caça de 1ª linha, no “estado da arte”, devemos desenvolvê-lo e produzi-la com os nossos próprios recursos, em parceria com a África do Sul, ou preferencialmente, com Israel, onde teremos ganhos enormes com o “know” israelense em aviônicos, sistemas de armas e mísseis. Do contrário é melhor fechar com os franceses, com os quais temos uma longa tradição de bom relacionamento, e tentar aprender algo sobre um caça de 4ª geração e meia, com a operação do Rafale e depois, quem sabe, iniciar um projeto nacional com ou sem parceria.
    Foi assim que fizemos com o Tucano, hoje Super Tucano, o melhor treinador turbo-hélice, inclusive com capacidade de ataque leve, como sentido duramente pelas FARC, no ataque promovido pela Colômbia.

  6. Se quisermos um caça de 1ª linha, no “estado da arte”, devemos desenvolvê-lo e produzi-la com os nossos próprios recursos, em parceria com a África do Sul, ou preferencialmente, com Israel, onde teremos ganhos enormes com o “know” israelense em aviônicos, sistemas de armas e mísseis. Do contrário é melhor fechar com os franceses, com os quais temos uma longa tradição de bom relacionamento, e tentar aprender algo sobre um caça de 4ª geração e meia, com a operação do Rafale e depois, quem sabe, iniciar um projeto nacional com ou sem parceria.
    Foi assim que fizemos com o Tucano, hoje Super Tucano, o melhor treinador turbo-hélice, inclusive com capacidade de ataque leve, como sentido duramente pelas FARC, no ataque promovido pela Colômbia.

  7. “Essa de que não cumpren contratos ta mais como contra propaganda por parte dos EUA…”

    Acho que a marinha indiana nao estaria inteiramente de acordo com essa sua afirmacao nao.

  8. “Essa de que não cumpren contratos ta mais como contra propaganda por parte dos EUA…”

    Acho que a marinha indiana nao estaria inteiramente de acordo com essa sua afirmacao nao.

  9. Acho que os EUA tambem não bancariam um projeto para nos que lhes desse mais de 1 bilhão de dolares de prejuiso alias pais algum faria isso.

  10. Acho que os EUA tambem não bancariam um projeto para nos que lhes desse mais de 1 bilhão de dolares de prejuiso alias pais algum faria isso.

  11. A questão de usar válvulas tem a ver com o ambiente de combate da época. Numa possível guerra nuclear o ambiente de EM é tão hostil que se os eletrônicos não forem bem blindados deixam de funcionar. Já os baseados em válvulas continuam funcionando. Mas concordo com os comentários sobre comprar material bélico russo. É arriscado.

  12. A questão de usar válvulas tem a ver com o ambiente de combate da época. Numa possível guerra nuclear o ambiente de EM é tão hostil que se os eletrônicos não forem bem blindados deixam de funcionar. Já os baseados em válvulas continuam funcionando. Mas concordo com os comentários sobre comprar material bélico russo. É arriscado.

  13. Seria processada mas e ai qual pais faria uma empresa nacional de defesa poder abrir falencia para ficar bonitinho perante o mundo?
    Tipo de imagem que não conpensa…

  14. Seria processada mas e ai qual pais faria uma empresa nacional de defesa poder abrir falencia para ficar bonitinho perante o mundo?
    Tipo de imagem que não conpensa…

  15. Bom Konig, voce esta dando volta, dando justificativa, mas vamos ver os fatos:

    Voce afirma que essa historia de que a Russia nao cumpre os contratos e “invencao dos EUA”. Pois bem, em DOIS casos recentes de vendas para a India, a Russia nao cumpriu contratos. Foi no caso do refit do porta-avioes e na modernizacao dos IL-38 para a marinha indiana.
    E ai, como e’ que ficamos? Voce pode dar N justificativas para o calote russo, mas no final das contas, foi calote. Um contrato foi assinado (de boa fe’ pela India) e nao foi cumprido. Se um dia comprarmos equipamento russo, o contribuinte brasileiro e o TCU nao vao querer nem saber se a Russia deixou de cumprir o contrato devido a burrada X, Y ou Z do lado deles. Vao querer saber sim do porque o Brasil pagou e nao levou.
    O fato e’ que essa historia da Russia nao cumprir contratos nao e’, ao contrario do que voce afirma, uma ‘invensao dos EUA’.

  16. Bom Konig, voce esta dando volta, dando justificativa, mas vamos ver os fatos:

    Voce afirma que essa historia de que a Russia nao cumpre os contratos e “invencao dos EUA”. Pois bem, em DOIS casos recentes de vendas para a India, a Russia nao cumpriu contratos. Foi no caso do refit do porta-avioes e na modernizacao dos IL-38 para a marinha indiana.
    E ai, como e’ que ficamos? Voce pode dar N justificativas para o calote russo, mas no final das contas, foi calote. Um contrato foi assinado (de boa fe’ pela India) e nao foi cumprido. Se um dia comprarmos equipamento russo, o contribuinte brasileiro e o TCU nao vao querer nem saber se a Russia deixou de cumprir o contrato devido a burrada X, Y ou Z do lado deles. Vao querer saber sim do porque o Brasil pagou e nao levou.
    O fato e’ que essa historia da Russia nao cumprir contratos nao e’, ao contrario do que voce afirma, uma ‘invensao dos EUA’.

  17. E se a AVribras Fisese um contrato de 2 bilhões de dolares por exemplo e o dolar despecase e ai?
    Perderiamos uma empresa nacional fazendo ela abrir falencia ou deixala mais ainda no buraco?

  18. E se a AVribras Fisese um contrato de 2 bilhões de dolares por exemplo e o dolar despecase e ai?
    Perderiamos uma empresa nacional fazendo ela abrir falencia ou deixala mais ainda no buraco?

  19. Esta questão de contratos é complexa. A maioria dos contratos prevêem situações em que os valores precisam ser alterados. Um exemplo clássico é a questão da subida do preço do aço nos últimos anos.

    É impossível qualquer estaleiro manter os valores contratuais nas atuais circunstancias.

    Isto não é privilégio dos russos. O Brasil e a Alemanha (quem diria) também se envolveram em confusões com a questão do programa nuclear.

    Os indianos são mestres em se meter em confusões com contratos e propinas.

    Leo

  20. Esta questão de contratos é complexa. A maioria dos contratos prevêem situações em que os valores precisam ser alterados. Um exemplo clássico é a questão da subida do preço do aço nos últimos anos.

    É impossível qualquer estaleiro manter os valores contratuais nas atuais circunstancias.

    Isto não é privilégio dos russos. O Brasil e a Alemanha (quem diria) também se envolveram em confusões com a questão do programa nuclear.

    Os indianos são mestres em se meter em confusões com contratos e propinas.

    Leo

  21. Um belo avião e apesar de não ser Fã de produtos russos acho que o seu histórico se deve mais a falta de competência dos pilotos e das respectivas forças aéreas do que de defeitos do avião.

  22. Um belo avião e apesar de não ser Fã de produtos russos acho que o seu histórico se deve mais a falta de competência dos pilotos e das respectivas forças aéreas do que de defeitos do avião.

  23. “Esta questão de contratos é complexa. A maioria dos contratos prevêem situações em que os valores precisam ser alterados. Um exemplo clássico é a questão da subida do preço do aço nos últimos anos.”

    Certamente Leo. Mas paises como Brasil e Alemanha (exemplos que voce colocou) tem sistemas judiciarios independentes e equipados para lidarem com essas questoes. Ja a Russia nao tem.
    Agora, voce colocou que os indianos sao mestres em confusao e propina com relacao a contratos militares. A parte da confusao eu nao sei, mas certamente sao mestres em propina. Mas com relacao a questao da venda de armas russas, tudo indica que a incompetencia ali foi dos russos mesmo, que subestimaram os custos de producao, nao souberam colocar clausulas nos contratos que levassem em conta items de custo flutuante durante o refit e finalmente a sua absoluta truculencia e inflexibilidade ao tentarem renegociar os precos com os indianos (chegar a ameacar tomar o Admiral Gorshkov caso os indianos nao pagassem um valor mais alto que o combinado), o que irritou terrivelmente os clientes.
    So queiro deixar claro que, qualquer que sejam os motivos, essa historia de nao respeito a contratos nao e’ uma ‘ficcao da CIA’.

  24. “Esta questão de contratos é complexa. A maioria dos contratos prevêem situações em que os valores precisam ser alterados. Um exemplo clássico é a questão da subida do preço do aço nos últimos anos.”

    Certamente Leo. Mas paises como Brasil e Alemanha (exemplos que voce colocou) tem sistemas judiciarios independentes e equipados para lidarem com essas questoes. Ja a Russia nao tem.
    Agora, voce colocou que os indianos sao mestres em confusao e propina com relacao a contratos militares. A parte da confusao eu nao sei, mas certamente sao mestres em propina. Mas com relacao a questao da venda de armas russas, tudo indica que a incompetencia ali foi dos russos mesmo, que subestimaram os custos de producao, nao souberam colocar clausulas nos contratos que levassem em conta items de custo flutuante durante o refit e finalmente a sua absoluta truculencia e inflexibilidade ao tentarem renegociar os precos com os indianos (chegar a ameacar tomar o Admiral Gorshkov caso os indianos nao pagassem um valor mais alto que o combinado), o que irritou terrivelmente os clientes.
    So queiro deixar claro que, qualquer que sejam os motivos, essa historia de nao respeito a contratos nao e’ uma ‘ficcao da CIA’.

  25. Uma bela aéronave. Modernizada com sua total capacidade, poderia trazer muitos beneficios operacionais e de poder aéreo para a FAB. No entanto, penso que o Mig 35 faz com que o Mig 29 já fique um pouco para trás em questão de atualidade quando se fala em geração 4.0, 4+, 4++ e 5 geração.

    Uma dúvida.

    Os Fulcrum da FAP, Força Aerea Peruana que serão modernizados irão para qual padrão? Alguem ai saberia dizer? E quantas aeronaves seriam modernizadas?

    Abraços.

  26. Uma bela aéronave. Modernizada com sua total capacidade, poderia trazer muitos beneficios operacionais e de poder aéreo para a FAB. No entanto, penso que o Mig 35 faz com que o Mig 29 já fique um pouco para trás em questão de atualidade quando se fala em geração 4.0, 4+, 4++ e 5 geração.

    Uma dúvida.

    Os Fulcrum da FAP, Força Aerea Peruana que serão modernizados irão para qual padrão? Alguem ai saberia dizer? E quantas aeronaves seriam modernizadas?

    Abraços.

  27. Qualquer contrato internacional usa valores de moedas fixas. Me desculpe, mais este papo da Russia nao ter cumprido os contratos por causa do valor do dolar eh papo dos entusiastas russos! Qualquer empresinha que faz contratos internationais sabe que um contrato que tenha qualquer coisa com valores que podem mudar, fixa os valores, incluindo fixar valores de moedas. Eh o basico em qualquer contrato international.

  28. Qualquer contrato internacional usa valores de moedas fixas. Me desculpe, mais este papo da Russia nao ter cumprido os contratos por causa do valor do dolar eh papo dos entusiastas russos! Qualquer empresinha que faz contratos internationais sabe que um contrato que tenha qualquer coisa com valores que podem mudar, fixa os valores, incluindo fixar valores de moedas. Eh o basico em qualquer contrato international.

  29. Não foram culpa dos Russos! Eles são os melhores em tudo, devem ter os melhores advogados que fazem contratos mil vezes melhores com um salário cem mil vezes menor que os advogados do ocidente, não tem condições da Russia ter errado no contrato e tudo que falam mal dos Russos é pura inveja de puxa-sacos americanos!

  30. Não foram culpa dos Russos! Eles são os melhores em tudo, devem ter os melhores advogados que fazem contratos mil vezes melhores com um salário cem mil vezes menor que os advogados do ocidente, não tem condições da Russia ter errado no contrato e tudo que falam mal dos Russos é pura inveja de puxa-sacos americanos!

  31. Qualquer material militar da Rússia em um pais puxa-saco do EUA é bombardeado como se estivéssemos na guerra fria, não sei porque tanto preconceito se os brasileiros nem tem a capacidade deles de produzir um caça 100% nacional[…]
    Se os indianos não estão satisfeitos com os russos porque continuam comprando material da Rússia? Opções não faltam[…]
    Alguem viu o contrato para poder afirmar que a Rússia não cumpriu ele?
    Porque os caças da China e Índia voam bem e os do Peru não voam ?
    A Rússia comprar bilhões em produtos do Brasil e o Brasil não compra nada deles, se temos preconceito deles que tal repassar o nosso mercado da Rússia para a Argentina, os hermanos agradecem.

  32. Qualquer material militar da Rússia em um pais puxa-saco do EUA é bombardeado como se estivéssemos na guerra fria, não sei porque tanto preconceito se os brasileiros nem tem a capacidade deles de produzir um caça 100% nacional[…]
    Se os indianos não estão satisfeitos com os russos porque continuam comprando material da Rússia? Opções não faltam[…]
    Alguem viu o contrato para poder afirmar que a Rússia não cumpriu ele?
    Porque os caças da China e Índia voam bem e os do Peru não voam ?
    A Rússia comprar bilhões em produtos do Brasil e o Brasil não compra nada deles, se temos preconceito deles que tal repassar o nosso mercado da Rússia para a Argentina, os hermanos agradecem.

  33. Camberiu, então você bota a mão no fogo pelos EUA? Ou pela França? Ah, entendi. Muito elucidativo seu argumento.

  34. Camberiu, então você bota a mão no fogo pelos EUA? Ou pela França? Ah, entendi. Muito elucidativo seu argumento.

  35. Fugindo do tema defesa, mas dentro do tema contratos/russia/eua.
    Na década de 70, os armazéns do porto de Santos, estavam abarrotados de milho com destino à URSS, os EUA, devido a uma super safra do produto, ofereceram aos russos seu produto.
    Conseqüência:
    -Armazéns abarrotados em Santos, até fechamento de novos contratos de exportação para o milho estocado, pois a URSS, comprou dos EUA e cancelou a compra daqui.
    Países e governos, não tem amigos, tem relações comerciais, e devem agir dentro do conhecido, para pautar suas ações, mesmo sabendo, que com toda a cautela, sempre poderá surgir um fato novo no futuro, mas com conseqüências minoradas.

  36. Fugindo do tema defesa, mas dentro do tema contratos/russia/eua.
    Na década de 70, os armazéns do porto de Santos, estavam abarrotados de milho com destino à URSS, os EUA, devido a uma super safra do produto, ofereceram aos russos seu produto.
    Conseqüência:
    -Armazéns abarrotados em Santos, até fechamento de novos contratos de exportação para o milho estocado, pois a URSS, comprou dos EUA e cancelou a compra daqui.
    Países e governos, não tem amigos, tem relações comerciais, e devem agir dentro do conhecido, para pautar suas ações, mesmo sabendo, que com toda a cautela, sempre poderá surgir um fato novo no futuro, mas com conseqüências minoradas.

  37. Sobre os comentários a respeito das válvulas, digo que valvula não devem ser sinonimo de obsoleto pois quem é ou já foi rato de laboratório (como eu) sabe que quando se trata de frequencia os semicondutores não tem o desempenho “extra-fino” que a valvula permite alem disso é relativamente imune quanto a interferências (ruido) e a sobreaquecimento. O problema é acomodar em um projeto resistente a vibração com boa dissipação e espaço que diga-se de passagem é crítico dentro das pallets de aviônicos. Alias para quem não sabe a Russia é grande fornecedora de válvulas que a galera do radioamadorismo usa aqui no Brasil (isso para os que desenvolvem os próprios equipamentos).
    Abraço a todos
    P.S: Se foi encontrado valvulas em um mig 29 e o pessoal deu risada o que fariam ao abrir os aviônicos tupiniquins e encontrassem madeira? 😉

  38. Sobre os comentários a respeito das válvulas, digo que valvula não devem ser sinonimo de obsoleto pois quem é ou já foi rato de laboratório (como eu) sabe que quando se trata de frequencia os semicondutores não tem o desempenho “extra-fino” que a valvula permite alem disso é relativamente imune quanto a interferências (ruido) e a sobreaquecimento. O problema é acomodar em um projeto resistente a vibração com boa dissipação e espaço que diga-se de passagem é crítico dentro das pallets de aviônicos. Alias para quem não sabe a Russia é grande fornecedora de válvulas que a galera do radioamadorismo usa aqui no Brasil (isso para os que desenvolvem os próprios equipamentos).
    Abraço a todos
    P.S: Se foi encontrado valvulas em um mig 29 e o pessoal deu risada o que fariam ao abrir os aviônicos tupiniquins e encontrassem madeira? 😉

  39. Marine, esta é camuflagem digital, tentam se esconder de satélites e câmeras por aí.

    É, pela notícia os Mig-29 perderam que ganharam, mas como disseram, talvez seja pela falta de técnica dos pilotos e falta de apoio aos aviões. Já serem derrubados por F-15 não é tão feio assim.

    Outra coisa é que os Su ofuscam os Mig hoje, e como os Su são baratos não sei se vale a pena comprar os Mig.

  40. Marine, esta é camuflagem digital, tentam se esconder de satélites e câmeras por aí.

    É, pela notícia os Mig-29 perderam que ganharam, mas como disseram, talvez seja pela falta de técnica dos pilotos e falta de apoio aos aviões. Já serem derrubados por F-15 não é tão feio assim.

    Outra coisa é que os Su ofuscam os Mig hoje, e como os Su são baratos não sei se vale a pena comprar os Mig.

  41. Tiago Jeronimo
    Isso apenas demonstra sua infantilidade, nunca te vi por aqui e tais aqui pelo jeito so para criar tumulto AMADURECE lhe fará muito bem!
    E umas aulas de interpretação de texto de quebra…
    O MIG-29 no primeiro FX foi oferecido por 30 ou 35 milhões eraum valor mais em conta que os demais.
    Saudações

  42. Tiago Jeronimo
    Isso apenas demonstra sua infantilidade, nunca te vi por aqui e tais aqui pelo jeito so para criar tumulto AMADURECE lhe fará muito bem!
    E umas aulas de interpretação de texto de quebra…
    O MIG-29 no primeiro FX foi oferecido por 30 ou 35 milhões eraum valor mais em conta que os demais.
    Saudações

  43. A questão do porta-aviões indiano a meu ver também esta relacionada com o fato dos portos russos estarem abarrotados de pedidos da marinha e está claro que eles não tem capacidade para atender a todos os pedidos no praso. Claro, a India não tem nada haver com isso.

  44. A questão do porta-aviões indiano a meu ver também esta relacionada com o fato dos portos russos estarem abarrotados de pedidos da marinha e está claro que eles não tem capacidade para atender a todos os pedidos no praso. Claro, a India não tem nada haver com isso.

  45. König, respondendo a sua pergunta: só neste ano o aço subiu 32% nos primeiros 6 meses, nos últimos 2 anos o preço do aço subiu algo como 137%, isto já contando a desvalorização no mercado internacional de 30% em média no ano passado.

  46. König, respondendo a sua pergunta: só neste ano o aço subiu 32% nos primeiros 6 meses, nos últimos 2 anos o preço do aço subiu algo como 137%, isto já contando a desvalorização no mercado internacional de 30% em média no ano passado.

  47. Considero o Mig 29 um dos melhores desenhos de avião. Realmente, ele tem pouco alcançe. Mas, já leram sobre o embate dos F15C contra Mig 29 da Luftwaffe? Provavelmente, eu pilotando uma ferrari perderia para o Michael Schumacher com um carro de passeio. Eletrônica e aviônicos são importante, mas porque com os Mig 29 da Lufftwaffe os F 15 não tiveram sucesso? Não é só braço, é , também, apoio de solo! O Fulcrum é superior ao F-16 e F-18!

  48. Considero o Mig 29 um dos melhores desenhos de avião. Realmente, ele tem pouco alcançe. Mas, já leram sobre o embate dos F15C contra Mig 29 da Luftwaffe? Provavelmente, eu pilotando uma ferrari perderia para o Michael Schumacher com um carro de passeio. Eletrônica e aviônicos são importante, mas porque com os Mig 29 da Lufftwaffe os F 15 não tiveram sucesso? Não é só braço, é , também, apoio de solo! O Fulcrum é superior ao F-16 e F-18!

  49. imagine a nossa surpresa em ver o grande molusco anunciando a compra de 60 Mig 29…
    sera que os Mig fariam bem o seu papel no territorio brasileiro ???
    dizem que a versao naval do Mig 29 e uma das melhores aeronaves em uso…

  50. imagine a nossa surpresa em ver o grande molusco anunciando a compra de 60 Mig 29…
    sera que os Mig fariam bem o seu papel no territorio brasileiro ???
    dizem que a versao naval do Mig 29 e uma das melhores aeronaves em uso…

  51. Mig-35, [conhecido como MIG-35 no mercado de exportação], é também conhecido como MiG-29OVT, este é o nome dado pelo fabricante a uma modernização do caça MiG-29M e MiG-29M2, que são a última das inumeras derivações do caça russo MiG-29.

    O MIG-29OVT / MIG-35 foi mostrado pela primeira vez em Agosto de 2005 na Rússia e a sua principal diferença relativamente às outras versões do caça MIG-29, é a sua superior mobilidade e autonomia [quando comparado aos MIG-29 anteriores], que aumenta para mais de 2000 Km, com carga próximo da máxima.

    O MiG-35 tem sistemas herdados das versões anteriores do MiG-29M e do MiG-29K, mas o novo motor [ RD33-OVT desenhado pelo gabinete de design KLIMOV ] é a principal e a mais importante modificação deste caça, o que o coloca numa situação muito favorável relativamente a outras aeronaves do seu nível.

    O MiG-35 está ainda configurado para permitir a integração de sistemas segundo normas militares da OTAN, o que se destina a tentar competir no mercado internacional.

    Esta característica, permite ainda níveis de manutenção, revisão e substituição de aparelhos eletrónicos e componentes muito mais próxima do que é normal nos aviões ocidentais.

    O MiG-35 está também equipado com sistemas desenvolvidos por exemplo para o Su-30MKI da Índia, como por exemplo o sofisticado sistema ótico de ataque ao solo.

    Contudo, para o Brasil, sua autonomia aínda não atende.

  52. Mig-35, [conhecido como MIG-35 no mercado de exportação], é também conhecido como MiG-29OVT, este é o nome dado pelo fabricante a uma modernização do caça MiG-29M e MiG-29M2, que são a última das inumeras derivações do caça russo MiG-29.

    O MIG-29OVT / MIG-35 foi mostrado pela primeira vez em Agosto de 2005 na Rússia e a sua principal diferença relativamente às outras versões do caça MIG-29, é a sua superior mobilidade e autonomia [quando comparado aos MIG-29 anteriores], que aumenta para mais de 2000 Km, com carga próximo da máxima.

    O MiG-35 tem sistemas herdados das versões anteriores do MiG-29M e do MiG-29K, mas o novo motor [ RD33-OVT desenhado pelo gabinete de design KLIMOV ] é a principal e a mais importante modificação deste caça, o que o coloca numa situação muito favorável relativamente a outras aeronaves do seu nível.

    O MiG-35 está ainda configurado para permitir a integração de sistemas segundo normas militares da OTAN, o que se destina a tentar competir no mercado internacional.

    Esta característica, permite ainda níveis de manutenção, revisão e substituição de aparelhos eletrónicos e componentes muito mais próxima do que é normal nos aviões ocidentais.

    O MiG-35 está também equipado com sistemas desenvolvidos por exemplo para o Su-30MKI da Índia, como por exemplo o sofisticado sistema ótico de ataque ao solo.

    Contudo, para o Brasil, sua autonomia aínda não atende.

  53. Henrique,

    Sou meio leigo quando se fala de aviacao…sou mais terrestre,rs.
    Realmente foi a primeira vez que vi um aviao com essa camuflagem digital comum aqui nos nossos uniformes…

    Obrigado e sds.

  54. Henrique,

    Sou meio leigo quando se fala de aviacao…sou mais terrestre,rs.
    Realmente foi a primeira vez que vi um aviao com essa camuflagem digital comum aqui nos nossos uniformes…

    Obrigado e sds.

  55. Acho que aquilo é uma pintura comemorativa apenas assim como fazem mundo a fora.
    Alias achei lindo nossos M-III Pintados de Preto com a Bandeira Nacional.
    Saudações

  56. Acho que aquilo é uma pintura comemorativa apenas assim como fazem mundo a fora.
    Alias achei lindo nossos M-III Pintados de Preto com a Bandeira Nacional.
    Saudações

  57. Realmente, na Desert Storm, os Mig-29 se deram mal porque o Iraque não tinha um AWACS para controlar todo o espaço aéreo à 500 km de distância. Quando decolavam, já estavam sendo brifados e prestes a serem enquadrados. Mesmo assim, e aquele piloto iraquiano que derrubou um F/A-18 Hornet e danificou seriamente um B-52 na mesma missão?

  58. Realmente, na Desert Storm, os Mig-29 se deram mal porque o Iraque não tinha um AWACS para controlar todo o espaço aéreo à 500 km de distância. Quando decolavam, já estavam sendo brifados e prestes a serem enquadrados. Mesmo assim, e aquele piloto iraquiano que derrubou um F/A-18 Hornet e danificou seriamente um B-52 na mesma missão?

  59. Belo avião. O problema que vemos na maioria dos países que operam equipamentos Russos é o adestramento. O Egito na guerra dos seis dias perdeu toda a sua aviação no solo. Sadam, na primeira guerra do Golfo, ordenou que seus caças não levantassem vôo acreditando que seus bunkers protegeriam seus aviões para serem usados em apoio às tropas pois seus pilotos não tinham adestramento suficiente para combater os americanos e ingleses no ar… resultado: o que não foi perdido em terra fugiu para o Irâ. A Líbia nem se fala…
    Alguns países (principalmente do oriente médio e Africa) tem mania de comprar equipamentos não priorizando o treinamento efetivo, práticas e know-how de manutenção, logística e etc… fazendo com que seus (neste caso) aviões tornem-se belos “adornos” mas efetivamente inúteis.
    O Brasil na última Red Flag mostrou que, com um treinamento efetivo e minucioso, seus F-5 modernizados (mesmo assim vovôs de 30 anos de idade que passaram pelo Overhaulin) fizessem frente aos F-15 americanos com um índice de efetiviade nas operações excelente. Imaginem nossos pilotos com SUs, Rafales ou outro tipo de equipamento avançado.
    Os próprios argentinos, na guerra das Malvinas, com um monte de aviões obsoletos (excessão na época dos Super Ethandart – 5 se não me engano) e quase sem munição fizeram o maior estrago na armada Inglesa… imaginem os mesmos com Migs, SUs, Tornados, Mirages-2000 na época…seria preciso a Sra. Thatcher jogar algum artefato nuclear em Buenos Aires para cessar a guerra.
    O diferencial de uma força está no seu treinamento e tática, se tiver bons equipamentos então…
    Abraços,

  60. Belo avião. O problema que vemos na maioria dos países que operam equipamentos Russos é o adestramento. O Egito na guerra dos seis dias perdeu toda a sua aviação no solo. Sadam, na primeira guerra do Golfo, ordenou que seus caças não levantassem vôo acreditando que seus bunkers protegeriam seus aviões para serem usados em apoio às tropas pois seus pilotos não tinham adestramento suficiente para combater os americanos e ingleses no ar… resultado: o que não foi perdido em terra fugiu para o Irâ. A Líbia nem se fala…
    Alguns países (principalmente do oriente médio e Africa) tem mania de comprar equipamentos não priorizando o treinamento efetivo, práticas e know-how de manutenção, logística e etc… fazendo com que seus (neste caso) aviões tornem-se belos “adornos” mas efetivamente inúteis.
    O Brasil na última Red Flag mostrou que, com um treinamento efetivo e minucioso, seus F-5 modernizados (mesmo assim vovôs de 30 anos de idade que passaram pelo Overhaulin) fizessem frente aos F-15 americanos com um índice de efetiviade nas operações excelente. Imaginem nossos pilotos com SUs, Rafales ou outro tipo de equipamento avançado.
    Os próprios argentinos, na guerra das Malvinas, com um monte de aviões obsoletos (excessão na época dos Super Ethandart – 5 se não me engano) e quase sem munição fizeram o maior estrago na armada Inglesa… imaginem os mesmos com Migs, SUs, Tornados, Mirages-2000 na época…seria preciso a Sra. Thatcher jogar algum artefato nuclear em Buenos Aires para cessar a guerra.
    O diferencial de uma força está no seu treinamento e tática, se tiver bons equipamentos então…
    Abraços,

  61. americanos e russos são dois países c/ mentalidade irracionais só pensam em dominar o mundo um querendo bater o outro em tecnologia ao invés de se preocuparem c/ outras coisas mais importantes e o pior são essas pessoas que acham que entendem de aviação comparando um avião c/ outro vcs deviam ter a consciência de que aviões foram projetados p/ matar e destruir

  62. americanos e russos são dois países c/ mentalidade irracionais só pensam em dominar o mundo um querendo bater o outro em tecnologia ao invés de se preocuparem c/ outras coisas mais importantes e o pior são essas pessoas que acham que entendem de aviação comparando um avião c/ outro vcs deviam ter a consciência de que aviões foram projetados p/ matar e destruir

Deixe uma resposta